Entrar

Inflação hoje: como ela impacta as suas dívidas

Você sabia que a inflação hoje impacta as suas dívidas? Se você não sabe por que e como isso acontece, acompanhe o post e aprenda tudo com a gente!

Jornalista Serrana Filetti
Publicado em: 26 de julho de 2022.

Você vai ao supermercado fazer a compra do mês e se depara com o preço ainda mais alto dos alimentos. Se antes você conseguia adquirir itens da cesta básica sem grandes sacrifícios, a inflação hoje prejudica as famílias brasileiras, em especial as de menor renda. Prova disso é que em março o índice de inflação foi o maior desde 1994. A inflação faz o brasileiro perder, todos os dias, um pouco de seu poder de compra, o que também impacta nas dívidas já adquiridas.

Como garantir a comida na mesa e ainda pagar as contas em dia? Neste post você vai aprender um pouco mais sobre a inflação hoje. E vamos mostrar como ela impacta a sua vida. Quer ficar por dentro deste assunto que preocupa milhões de brasileiros? Siga com a leitura do artigo!

Leia também: Inflação alta: veja projeção para 2022

O que é inflação e quais são os principais índices?

Chamamos de inflação o aumento dos preços de produtos e serviços. Ela é calculada pelos índices de preços que também são conhecidos como índices de inflação. Os mais representativos e reconhecidos são o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Os dois indicadores medem a variação de preços de uma cesta de produtos e serviços consumida pela população. E o resultado apontado por eles mostra se os preços aumentaram ou diminuíram de um mês para outro.

Sobre a cesta, ela é definida pela Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) do IBGE, que verifica o que a população mais consome e quanto o rendimento familiar é gasto em cada item como:

• Arroz;
• Feijão;
• Passagem de ônibus;
• Material escolar;
• Consultas médicas;
• etc.

Portanto, os índices levam em consideração não apenas a variação de preço de cada produto ou serviço, mas o peso que eles têm no orçamento das famílias brasileiras.

Quais as diferenças entre IPCA e INPC?

Veja as principais diferenças dos índices mais importantes da inflação 2022:

IPCA: aponta a variação do custo de vida médio das famílias com renda mensal de 1 e 40 salários mínimos e engloba a maior parte da população;

INPC: verifica o custo de vida médio de famílias com renda mensal de 1 a 5 salários mínimos.

Entre os dois índices, o IPCA é o mais conhecido porque ele é usado pelo Governo Federal como índice oficial de inflação do Brasil. Ou seja, o IPCA serve como referência para indicar as metas de inflação e para as alterações na taxa de juros. Ele é calculado e divulgado pelo IBGE desde 1980.

Só para você ter ideia, entre 1980 e 1994, ano em que foi implantado o Plano Real no Brasil, o índice acumulado do IPCA foi de 13 342 346 717 671,70%! A maior variação mensal do índice foi de 82,39%, registrada em março de 1990. A menor variação foi registrada em agosto de 1998, cerca de -0,51%.

Além desses índices, há também o índice pessoal de inflação. Ele funciona da seguinte forma: produtos e serviços podem ter um índice diferente da cesta média da população brasileira. Com isso, o seu índice pessoal de inflação pode variar em relação ao IPCA.

Veja o exemplo:

Se a sua família não consome carne vermelha e você não tem filhos em idade escolar, terá um índice de inflação pessoal diferente do oficial. Isso acontece porque o cálculo coloca peso considerável na variação do preço da carne e na mensalidade escolar. Ou seja, eles são mais “pesados” que os outros itens da sua cesta de compras e de outros serviços.

Leia também: IPCA 2022: entenda o que significa e para que serve esse índice

Qual a inflação hoje?

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o índice oficial da inflação subiu para 1,62% em março de 2022. É o maior para o mês de março em 28 anos. A expectativa para 2022 era de que o Brasil registrasse uma inflação menos aguda, o que não está ocorrendo.

Diferentes setores da economia brasileira estão sentindo o peso da inflação. As empresas de transporte público, por exemplo, se viram forçadas a aumentar a tarifa em até 3,02%. O setor de alimentação e bebidas teve acréscimo de 2,42%. Os dois grupos contribuíram em 72% para o aumento da inflação.

No caso dos transportes, a alta ocorreu por causa do preço dos combustíveis, que subiu 6,70%, com destaque para a gasolina que subiu 6,95%. Ou seja, sair de casa de carro para o trabalho ou a passeio nem pensar, não é mesmo? Também é importante entender os motivos que levaram a inflação hoje a ser considerada a maior de quase três décadas.

Em primeiro lugar, o Brasil enfrenta uma inflação persistente desde 2021. O cenário foi agravado pela Guerra na Ucrânia, pois o confronto entre o país e a Rússia fez o preço do barril de petróleo ficar mais caro em todo o mundo. Para piorar, a guerra influenciou na questão da alimentação, porque Rússia e Ucrânia são importantes produtores e exportadores de trigo.

Isso afetou o preço de grãos, como milho e soja. Sem contar que a logística de transporte de cargas no Brasil sofreu com a alta dos combustíveis, o que também se refletiu no aumento do preço dos alimentos. Com isso, produtos como o tomate, por exemplo, subiu 27,22% somente em março de 2022. A cenoura aumentou 31,47% e acumulou uma alta de mais de 166% em 12 meses. O leite longa vida, muito usado na alimentação das crianças, teve alta de 9,34%. E o óleo de soja registrou alta de 8,99%.

Leia mais: O que interfere no aumento dos preços? Entenda os reajustes

Por que a inflação impacta nas suas dívidas?

A resposta é simples: porque ela influencia no seu poder de compra. Quanto mais o seu salário variar de um ano para o outro e ele for menor do que o IPCA, mais você perderá o seu poder de compra. Pois, os preços sobem mais rápido do que a sua renda e você passa a não ter dinheiro o suficiente para arcar com a alimentação da sua família e demais gastos que envolvem o seu orçamento doméstico.

Desta forma, não consegue arcar com as suas despesas fixas e variáveis e pagar as suas dívidas.Também não sobra dinheiro o suficiente para você ter uma boa reserva financeira. Entretanto, se a inflação e o seu salário têm a mesma variação, seu poder de compra se mantém. Já se você tiver um aumento acima do IPCA, o seu poder de compra aumenta.

Veja o vídeo e saiba o que fazer para quitar as suas dívidas

Também é importante ressaltar que a inflação corrói o valor do seu dinheiro ao longo do tempo. Por exemplo: Imagine que em 2010 você tinha um salário de R$ 3 mil. Isso significa que era possível comprar produtos que custavam até R$ 3 mil, certo? Mas se fossemos calcular esse dinheiro hoje, como seria?

De acordo com o IBGE, o IPCA acumulado em um período de 10 anos é superior a 77%. Assim, com a inflação hoje, você precisaria ter o salário reajustado em mais de R$ 5 mil para manter o padrão de compra. Por isso é importante acompanhar os indicadores de inflação, pois o IPCA é usado como referência por comerciantes e empresários no reajuste do preço dos alimentos, produtos, serviços e até salários.

Como você viu neste artigo, a inflação hoje impacta a vida dos brasileiros, pois não são apenas os produtos e serviços que se tornaram mais caros. Com menos poder de compra, você não consegue manter as suas contas pagas. No entanto, é possível pensar em um planejamento financeiro para passar por esse período de inflação alta com mais tranquilidade.

E por falar em dívidas, quer saber como está a sua pontuação de crédito? Acesse o link para consultar Score!