Entrar

Dicas para conseguir renda extra para atravessar a pandemia

Lá se vai mais de um ano desde que a pandemia começou e para muitas pessoas o período de isolamento social significou também redução ou perda da renda familiar. Para driblar a crise, os brasileiros estão se reinventando a fim de conseguir manter as contas em dia, não ficar endividado, e quem sabe, juntar uma grana extra.

Em fevereiro deste ano, a Serasa Experian entrevistou 2.059 pessoas para falar sobre renda e finanças na pandemia. Para metade dos entrevistados, os gastos no último ano aumentaram e para 38% houve redução na renda. Ainda de acordo com a pesquisa, a população das classes CDE, em especial as mulheres, são os que mais sofrem com a crise.

Como está mais difícil pagar as contas básicas, como conta de luz, aluguel e alimentação, um dos grandes desafios para essa parcela da população é não ficar com o nome sujo para continuar tendo crédito no mercado e assim atravessar o momento com mais tranquilidade.

Confira alguns sites para vender produtos na internet:

  • OLX: você pode vender de tudo nesse site, desde móveis, carros a aparelhos de ginástica. A plataforma é gratuita e só cobra por serviços como anúncios e espaços destacados no site.

  • Enjoei: famoso pelo desapego de roupas, calçados e acessórios, no aplicativo, é possível encontrar uma infinidade de produtos, como decoração e outros objetos. A plataforma cobra uma porcentagem na venda que varia de acordo com o preço do produto.

  • Estante Virtual: esse é para quem tem livros e quer desapegar ou comprar esses itens mais baratos. O site reúne livrarias e sebos de todo o Brasil e você encontra desde literatura nacional a livros técnicos e científicos. Para anunciar, é necessário adquirir um dos planos oferecidos pelo site.

Dirigir por aplicativos de transporte

Mobilidade é uma das necessidades das pessoas que vivem em grandes cidades e precisam se deslocar. Se você tem um carro, ser motorista de aplicativo pode ser uma fonte de renda extra, mas é preciso ficar atento a algumas informações antes de se filiar a alguma plataforma de transporte de passageiros.

Colocar seu carro para rodar na cidade também custa dinheiro. Você tem o combustível, desgaste do carro, eventuais acidentes, multas e outras taxas que precisam ser contabilizadas.
Além disso, os aplicativos também cobram uma porcentagem no valor de cada viagem, que varia de acordo com a plataforma. Por isso, confira bem se essas taxas serão realmente lucrativas.

Exemplo texto para diagramação

Mobilidade é uma das necessidades das pessoas que vivem em grandes cidades e precisam se deslocar. Se você tem um carro, ser motorista de aplicativo pode ser uma fonte de renda extra, mas é preciso ficar atento a algumas informações antes de se filiar a alguma plataforma de transporte de passageiros.

Colocar seu carro para rodar na cidade também custa dinheiro. Você tem o combustível, desgaste do carro, eventuais acidentes, multas e outras taxas que precisam ser contabilizadas.
Além disso, os aplicativos também cobram uma porcentagem no valor de cada viagem, que varia de acordo com a plataforma. Por isso, confira bem se essas taxas serão realmente lucrativas.

teste

teste

teste

teste 2

1 de 2 de 0