Entrar

Pedir empréstimo CNPJ com CPF sujo é possível?

Pessoa física e pessoa jurídica são coisas diferentes, e é preciso saber separá-las. Por conta desta dúvida, muita gente questiona se pode ou não pedir empréstimo CNPJ com CPF sujo.

Atualmente, 5,8 milhões de empresas estão devendo, de acordo com dados da Serasa Experian. Isso quer dizer que há restrições nos CNPJs, não necessariamente nos CPFs. Isso porque, quando alguém abre uma empresa, ela passa a configurar uma pessoa jurídica.

Assim, a vida financeira da empresa, do CNPJ, difere da vida financeira do CPF, da pessoa física. Uma coisa é ter uma dívida no cartão de crédito (CPF) e outra é ter débitos com um fornecedor do seu negócio (CNPJ), por exemplo. Mas será que uma coisa influencia a outra? Vamos entender melhor!

CPF sujo interfere CNPJ

Será que o CPF sujo interfere no CNPJ? Bom, se você está com o nome sujo porque a sua empresa vai mal, sim, o que nem sempre é a explicação para a negativação do nome de alguém que também tem um CNPJ. Pode ser falta de planejamento, dificuldade de separar as duas coisas, entre outras razões.

De modo geral, o CPF sujo pode, sim, afetar o CNPJ. Será um pouco mais difícil conseguir crédito e comprar a prazo, por exemplo.

Tem algum banco que faz empréstimo com o nome sujo?

A resposta é “sim”. Existem bancos que fazem empréstimo para negativado. Pesquise com atenção que é possível encontrar algo que te contemple. Na Serasa e-Cred, por exemplo, há opções de crédito para negativado com ótimas taxas e condições de pagamento.

MEI com nome sujo pode fazer empréstimo

O Microempreendedor Individual (MEI) é uma categoria criada em 2008 e, embora seja CNPJ, não é necessariamente uma empresa. Pode ser também, mas é mais comum que sejam prestadores de serviços – uma forma encontrada pelo governo de regularizar trabalhadores autônomos.

O MEI é, portanto, pessoa jurídica. A concessão de crédito funciona da mesma forma. Inadimplentes terão mais dificuldade, pois constam nos birôs de crédito como a Serasa, e aqueles com nome limpo saem na frente.

Empréstimo MEI com nome sujo

Como o MEI se enquadra como CNPJ, as chances de obter um empréstimo MEI com nome sujo diminuem. No entanto, a possibilidade existe. O ideal é fazer a regularização do CPF primeiro, organizar a vida financeira e, só então, fazer uma nova dívida.

É claro que nem sempre isso é possível, visto que as demandas podem surgir sem que tenham sido planejadas. Neste caso, tente encontrar uma opção com taxas menores, que ofereça opções melhores de pagamento. Ter restrição no CPF prejudica o CNPJ, mas sempre há alternativas.

Como funciona a concessão de crédito

Embora não exista uma regra geral usada por bancos e empresas na hora de aprovar cartões de crédito e empréstimos, existem alguns itens comuns. A maioria deles utiliza a situação do CPF e do CNPJ como critério.

Além disso, muitas instituições olham também o score, a nota de crédito da pessoa ou da empresa. Ele indica o risco de não receber, por exemplo.

Estes são os itens mais comuns utilizados pelas empresas quando vão fazer análise de risco de crédito, mas não são os únicos. Cada instituição vai ter as suas próprias regras e as suas classificações mínimas de score.

Gostou? Assista mais no canal da Serasa no YouTube e ouça o nosso podcast, o Serasa Ensina.

serasaecred.com.br pertence e é operado pela Serasa S. A., uma sociedade anônima sob o CNPJ/MF 62.173.620/0104-95, com domicílio na Rua Dr. Léo de Carvalho, 74 – Sala 1105 – Bairro Velha – Blumenau-SC – CEP 89036-239. A Serasa S.A. não é instituição financeira. Somos um correspondente bancário das instituições: BANCO CBSS S/A – CNPJ: 27.098.060/0001-45, Banco Votorantim S.A. – CNPJ/ME: 59.588.111/0001-03, Banco Pan S.A. – CNPJ: 59.285.411/0001-13, Finamax S./A. – Crédito, financiamento e investimento – CNPJ: 00.411.939/0001-49 e possuímos uma plataforma online (“Serasa eCred”) que facilita o acesso de clientes a produtos e serviços ofertados por instituições financeiras parceiras e credenciadas na plataforma.

Os correspondentes bancários são empresas contratadas por instituições financeiras e demais instituições autorizadas pelo Banco Central do Brasil para a prestação de serviços de atendimento aos clientes e usuários dessas instituições. A atividade de correspondente bancário é regulada pelo Banco Central do Brasil, nos termos da Resolução nº. 3.954, de 24 de fevereiro de 2011. Prazo de pagamento: varia de acordo com a Instituição Financeira escolhida, podendo ser entre 3 e 60 meses. Custo Efetivo Total (CET): varia de acordo com a Instituição Financeira escolhida, podendo ser entre 26,76% e 605,85% a.a. Exemplo: Empréstimo de R$5.000,00. Taxa de juros: 3,23% a.m. A pagar em 18 parcelas mensais de R$380,55. Total a pagar: R$6.849,90. IOF incluso: R$134,00. Tarifa: R$0. CET: 52,80% a.a.

O Serasa eCred tem como compromisso a transparência com nossos clientes. Antes de iniciar o preenchimento de uma proposta, serão exibidos de forma clara: a taxa de juros utilizada, tarifas aplicáveis, número de parcelas, impostos (IOF) e o custo efetivo total (CET). Nossa central de atendimento está disponível para esclarecimento de dúvidas sobre quaisquer dos valores apresentados. Serasa Consumidor informa: o Serasa eCred é uma plataforma de comparação de ofertas de crédito 100% gratuita para consumidores.

Não realizamos nenhum tipo de cobrança para apresentar a você as propostas de crédito dos nossos parceiros. Caso receba alguma cobrança, não faça nenhum depósito ou pagamento, e entre em contato com o nosso time de atendimento.