Manter uma organização financeira sendo autônomo é um tanto desafiador. Confira as dicas que separamos para te ajudar.

Com o passar dos anos, se tornar um profissional autônomo tem ficado cada vez mais simples. Com a democratização da Internet, mais pessoas têm descoberto que é possível se formalizar sem precisar sair de casa e regularizar sua situação.

No entanto, para ter sucesso é preciso saber como se organizar, especialmente quando o assunto é o seu dinheiro. Os benefícios de flexibilidade e autonomia que um empreendedor individual possui são grandes, mas com eles vêm a exigência de maior disciplina e controle.
Pensando nisso, separamos algumas dicas que vão te ajudar a organizar seu orçamento sendo um autônomo. Quer se tornar seu próprio chefe ou já trabalha por conta própria e quer aprender a lidar melhor com o seu dinheiro? Então, continue a leitura.

1. Mantenha controle sobre seus trabalhos como autônomo

Como um autônomo, muito provavelmente sua renda será variável. Isso significa que você nem sempre receberá a mesma quantia todos os meses, podendo ganhar mais ou menos dependendo da quantidade de trabalho que realizou no mês anterior.
Por isso, é essencial que você mantenha controle de tudo que faz. Se possível, monte uma planilha ou use uma agenda para controlar todos os trabalhos realizados, o valor cobrado por cada um deles e o custo envolvido em cada atividade, se elas já foram faturadas e quando receberá o pagamento. O importante é reunir todas as informações em um só lugar para que nada fuja do controle.
Isso te dará uma ideia de quanto terá para receber no mês seguinte. Este controle também ajuda a entender se a sua produtividade está abaixo do esperado e se você precisará de novos trabalho para fechar o mês com o orçamento esperado.

2. Organize suas notas fiscais

Como um Microempreendedor Individual (MEI), você emitirá notas para os seus trabalhos. E precisa manter controle sobre essas notas para não perder dinheiro e garantir que recebeu todas elas. Além disso, todo MEI precisa fazer a Declaração Anual de Rendimentos, em que declara o que ganhou durante o ano — se você não tiver controle sobre suas notas, fazer isso vai ser bem complicado.

Crie uma pasta na nuvem ou no seu computador para salvar todas as notas. Você também deve incluir uma aba na sua planilha para registrar o número da nota, valor e se ela foi paga ou não. Isso te permitirá manter controle dos pagamentos em dia ou atrasados para que possa cobrar seus clientes.
Caso sinta necessidade, conte com o apoio de um contador para te ajudar a administrar suas finanças e suas obrigações fiscais.

3. Separe suas finanças pessoais das contas do trabalho

Utilizar uma única conta para suas finanças pessoais e profissionais é um péssimo costume. Esta atitude torna muito fácil para perder controle das coisas e acabar gastando um dinheiro que era para investir no negócio.
Por isso, é recomendável que você crie uma conta separada para o trabalho e mantenha uma conta pessoal. Esta atitude também facilitará seu controle financeiro, tanto para o negócio quanto para sua vida pessoal. O que nos leva para nossa próxima dica…

4. Mantenha um controle financeiro minucioso

Acompanhar suas finanças de perto é um passo básico para garantir o melhor uso do seu dinheiro. Você deve saber para onde cada centavo vai — tanto para pagar suas contas de casa quanto para arcar com as despesas do trabalho. Isso também ajudará a manter controle dos gastos que podem ser dedutíveis ao pagar seus impostos.
Você pode fazer isso por meio de uma planilha ou usando aplicativos próprios para o trabalho. Atualmente, existem diversas opções gratuitas disponíveis. Seja qual for a sua escolha, todas possuem algumas funcionalidades básicas, como a possibilidade de separar seus gastos e receitas em categoria.

As categorias te ajudarão a enxergar o quanto está gastando em cada aspecto da sua vida. Alguns gastos são essenciais e não podem ser cortados. No entanto, outros podem facilmente ser reduzidos em tempos de “vacas magras”.
Você ainda pode contar com funcionalidades como definição de metas para cada categoria e controle dos gastos no cartão de crédito.

5. Crie uma reserva de emergência

Uma reserva de emergência é o dinheiro que você tem guardado para quando uma emergência acontecer. Sendo um autônomo, é muito importante que você mantenha uma, especialmente se tiver um limite de crédito pequeno.
O ideal é que sua reserva tenha um valor suficiente para cobrir pelo menos seis meses das suas despesas. Aqui, fazer seu controle e saber quanto você gasta por mês também ajudará. Crie uma conta poupança ou procure um investimento seguro, que possa ser resgatado rapidamente em situações de emergência, e guarde seu dinheiro.

Uma boa dica para começar sua reserva é criar transferências automáticas para a conta poupança ou para a corretora que você usa para investir. Assim, você mal percebe que está guardando dinheiro e o mantém a salvo dos gastos extras.

6. Não esqueça dos impostos para autônomo

Como autônomo, você ainda precisa pagar impostos. A boa notícia é que aqueles cadastrados como Microempreendedor Individual têm o pagamento de tributos simplificado. O DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional) do MEI, gerado pelo Portal do Empreendedor, já engloba tudo o que é devido pelo profissional, e você só precisa paar um boleto mensalmente.
Então, não se esqueça de fazer o pagamento em dia. Além disso, como falamos, você deve fazer a Declaração Anual de Rendimentos. Em geral, a data limite para fazer a sua é no dia 31 de maio de todo ano — mas vale a pena conferir se não houve mudanças.

Você também deve continuar declarando seu Imposto de Renda normalmente. Aqui, vale um pouco de atenção: trabalhando como autônomo, você não terá imposto retido na fonte e poderá ter que pagar o valor total de uma vez, o que pode pesar no seu bolso.

Ser seu próprio chefe e trabalhar como autônomo é uma grande conquista! Contudo, para garantir que você consiga prosperar e crescer no mercado, é preciso seguir essas dicas básicas. Elas te colocarão no caminho certo para evitar cair em um aperto financeiro.

Faça a faxina nas suas contas!

NEGOCIE GRÁTIS SUAS DÍVIDAS

Consulte grátis seu CPF e seu SCORE Comece agora uma nova vida financeira.

Consultar agora