Entrar

Como proteger meu e-mail: 5 dicas práticas de segurança

Já se perguntou: "Como proteger meu e-mail?"? Confira 5 dicas práticas para manter suas mensagens e contatos mais seguros.

As ameaças e golpes virtuais aumentam a cada dia, e uma das portas de entrada para fraudadores são as contas de e-mail dos internautas. Nesta hora, você pode estar se perguntando: como proteger meu e-mail?

No último ano, vimos um aumento expressivo no número de ataques cibernéticos, vazamento de dados, golpes de phishing e ataques de hackers. Porém, temos a tendência de acreditar que apenas grandes corporações ou pessoas distantes de nós passam por esse tipo de situação.

Mas, na realidade, qualquer pessoa é um alvo em potencial e tem informações valiosas que os hackers desejam obter.

Pensando nisso, preparamos este artigo para quem fica na dúvida: “Como proteger meu e-mail?”. Continue a leitura e confira as dicas que trouxemos para você!

Por que é tão importante saber como proteger meu e-mail?

A razão é simples: cada conta contém uma grande quantidade de dados sobre os seus donos, que podem ser monetizados ou usados ​​para cometer fraudes de identidade.

Normalmente, essas contas têm registros de fotos pessoais, faturas, recibos, endereços, contatos, dados bancários e, muitas vezes, redefinem senhas para outras contas. Tudo o que os hackers precisam para fazer o que bem entenderem com os seus dados.

A verdade é que os criminosos têm muitos motivos para se infiltrar na sua caixa de entrada. Por um lado, o e-mail é uma das formas mais comuns de comunicação na Web hoje. Mas o mais importante é o identificador exclusivo para muitos logins de contas online, razão pela qual ele é um alvo em potencial de cibercriminosos.

Pense nisso: se sua caixa de entrada for sequestrada, o golpista provavelmente será capaz de:

  • Descobrir diversos dados pessoais importantes;

  • Descobrir em quais tipos de serviços e contas você está inscrito;

  • Solicitar redefinições de senha para obter controle sobre uma ou mais dessas contas.

E como a maioria das solicitações de redefinição de senha passa diretamente pelo e-mail, não há muito que você possa fazer para impedí-la. Um criminoso pode facilmente buscar encobrir seus rastros (por exemplo, excluir todos os e-mails de redefinição de senha) em uma tentativa de mascarar atividades suspeitas que, de outra forma, indicariam a invasão.

Uma vez hackeado, seu e-mail pode ser usado para praticamente qualquer coisa na Web. Os golpistas podem tentar furtar dados pessoais adquiridos através de uma conta online – incluindo as informações do seu cartão de crédito.

Além disso, podem tentar fazer login em sua conta de banco online. Se isso não funcionar, eles ainda podem tentar enviar uma quantia do seu dinheiro para uma conta falsa e sacar o valor. E não é só isso: talvez eles comecem a enviar spam para seus amigos por e-mail visando obter ainda mais informações.

Depois, há o pior cenário: roubo de identidade. Então, quando você pensar: “Como proteger meu e-mail?”, lembre-se que preocupações em relação a esse assunto nunca são demais.

Como proteger meu e-mail? 5 dicas práticas

Se você começou a ler este artigo pensando: “Como proteger meu e-mail?”, listamos algumas boas práticas fáceis de adotar no dia a dia. Veja só:

1. Como proteger seu e-mail? Comece não o divulgando desnecessariamente

Embora seu endereço de e-mail dificilmente seja um segredo, não há razão para divulgá-lo quando não for necessário. Por exemplo: não poste seu endereço de e-mail nas redes sociais, em comentários de blog ou qualquer outro ambiente em que essa informação possa ser acessada por mais pessoas do que você gostaria, porque os cibercriminosos estão constantemente vasculhando essas fontes para encontrar novas vítimas.

2. Sempre que possível, use um gerenciador de senhas e autenticação de dois fatores

Busque utilizar um gerenciador de senhas confiável para alterar todas as suas senhas online para combinações fortes e exclusivas para cada login.

Hoje, os hackers utilizam uma tática chamada de “recheio de credenciais” (também conhecida como “recheio de senhas”), por meio da qual reúnem nomes de usuário e senhas previamente roubados no maior número possível de serviços online.

Por quê? Porque muitos nomes de usuário e senhas são idênticos em todas as contas e, assim, eles não terão dificuldade para ganhar acesso a elas.

Criar uma senha exclusiva para cada um dos seus serviços online pode levar algum tempo, mas vale a pena para evitar riscos. Ao configurar as senhas para suas contas, configure também a autenticação de dois fatores como uma camada adicional de segurança. Isso é especialmente importante para evitar redefinições de senha não autorizadas.

3. Não clique em links suspeitos em e-mails

E-mails ou mensagens de texto que o induzem a revelar suas informações privadas são parte de um golpe chamado de phishing.

Os phishers (criminosos que aplicam este golpe) costumam enviar links por e-mail que parecem legítimos, mas, quando clicados, permitem o roubo de suas informações. Os anexos de e-mail que contêm malware também são veículos populares para os golpes, portanto, nunca clique em links ou anexos suspeitos.

Em vez disso, abra outra guia e acesse o site da empresa remetente para conferir se as informações apresentadas correspondem à fonte oficial. Como regra geral, na dúvida de “como proteger meu e-mail?”, nunca abra links ou baixe anexos de remetentes desconhecidos.

4. Utilize um antivírus original e mantenha-o atualizado

Um antivírus original e sempre atualizado eleva o nível de segurança de suas informações, com proteção em tempo real contra ataques de phishing e ameaças como malware, ransomware e muitas outras, que podem comprometer seu e-mail e seus dados.

Certifique-se de que todos os seus dispositivos (celulares, tablets, notebooks, etc.) têm um bom antivírus instalado neste momento e, de vez em quando, verifique se há atualizações disponíveis para instalação.

5. Evite usar redes Wi-Fi públicas

Os cibercriminosos costumam criar pontos de acesso falsos para interceptar e armazenar dados pessoais a partir de redes públicas. Assim, passam a ter acesso a uma série de informações, incluindo nomes de usuário de e-mail, senhas, números de cartão de crédito, detalhes de contas bancárias e muito mais.

Para se manter seguro, evite ao máximo usar redes de Wi-Fi públicas, especialmente se precisar acessar sua conta no banco, verificar seu e-mail ou fazer qualquer outra coisa que possa revelar informações confidenciais.

“Como proteger meu email?” já não é mais uma dúvida para você, certo? Esperamos que as dicas que apresentamos tenham sido úteis para você.

Mas lembre-se de que, mesmo com esses cuidados, é importante monitorar constantemente seus dados para ter certeza de que eles não caíram nas mãos de golpistas.


Para saber tudo o que acontece com o seu CPF, monitorar consultas e movimentações de crédito feitas em seu nome e receber alertas de vazamento de dados, conte com o Serasa Premium, o serviço desenvolvido pela Serasa para quem deseja ter mais controle sobre suas informações e evitar dores de cabeça.