Entrar

Auxílio emergencial x Auxílio Brasil: o que muda para os beneficiários?

Você entenderá todas as diferenças e mudanças do auxílio emergencial para o Auxílio Brasil, assim como quem recebe e o quanto recebe mensalmente com o novo benefício

colunista Veridiana Lopes
Publicado em: 21 de dezembro de 2021.

Neste post, você vai entender a diferença entre os dois benefícios, o que muda para quem já recebia o Bolsa Família e os valores que serão disponibilizados.

Em primeiro lugar, o que é o Auxílio Emergencial?

O Auxílio Emergencial, foi uma medida do Governo para diminuir o impacto econômico-social da pandemia no país. O benefício foi oferecido especialmente para pessoas de baixa renda ou pessoas que sofreram com o impacto do desemprego crescente na época.

Já o Auxílio Brasil é uma nova ramificação de dois programas

o Bolsa Família e o Auxílio Emergencial, que foram unificados em um novo formato de programa social, sendo direcionado a famílias em situação de extrema pobreza.

O grande objetivo do Auxílio Brasil é “integrar em um só programa várias políticas públicas de assistência social, saúde, educação, emprego e renda, com um público-alvo que é composto por gestantes ou pessoas com idade até 21 anos incompletos”.

De acordo com o Ministério da Cidadania, o auxílio é uma forma de aprimorar a vida do brasileiro e garantir equidade de renda mínima para pessoas em situações de vulnerabilidade. “Auxílio Brasil aprimora a política de transferência de renda do Governo Federal, integrando benefícios de assistência social, saúde, educação e emprego.

Ao mesmo tempo em que garante uma renda básica às famílias em situação de vulnerabilidade, oferece ferramentas para a emancipação socioeconômica”.

Atualmente, o AB já está sendo implementado em todo o país com modalidades básicos como:

Primeira Infância: esse benefício é indicado para famílias que possuam em sua composição crianças com idade entre 0 (zero) e 36 (trinta e seis) meses incompletos.

Composição Familiar: essa versão é indicada para famílias que possuem em sua composição familiar gestantes ou pessoas com idade entre de 3 (três) e 21 (vinte e um) anos incompletos. Além disso, a família apenas receberá esse benefício relativo aos seus integrantes com idade entre 18 e 21 caso frequentem regularmente as unidades de ensino escolar.

Superação da Extrema Pobreza: o valor mínimo é calculado por pessoa (assim como o emergencial), e pago por família beneficiária do Programa Auxílio Brasil, cuja renda familiar per capita, calculada após o acréscimo dos benefícios Primeira Infância e Composição Familiar, for igual ou inferior ao valor da linha de extrema pobreza.

Além dessas modalidades de nível básico, o Auxílio Brasil também conta com outras seis, sendo elas: Auxílio Esporte Escolar, Bolsa de Iniciação Científica Júnior, Auxílio Criança Cidadã, Auxílio Inclusão Produtiva Rural, Auxílio Inclusão Produtiva Rural, Auxílio Inclusão Produtiva Urbana e Benefício Compensatório de Transição.

Você pode encontrar mais detalhes sobre isso neste artigo. (linkagem com o meu artigo Auxilio emergencial vai continuar)

Agora que você entendeu o que é e para quem se destina o programa federal, entenda as principais diferenças entre o Auxílio Brasil e o Auxílio Emergencial!

Em 2021, o benefício do Auxílio Emergencial chegou ao fim. Porém, assim como o Bolsa Família, serão substituídos pelo o AB (abreviação para Auxílio Brasil) e vamos tirar todas as suas dúvidas em relação a esse tópico. Será que você ganha ou perde com a mudança do auxílio?

Com essa versão do programa, se beneficiam as famílias em situação de pobreza (renda por pessoa entre R$ 89,01 a R$ 178,00) ou de extrema pobreza (renda por pessoa de até R$ 89,00 por mês) e que tenham em sua composição gestantes, mães que amamentam, crianças ou adolescentes entre 0 e 21 anos.

Veja abaixo o comparativo dos critérios do Auxílio Brasil comparado aos do Auxílio Emergencial.

Listamos para você quanto receberá cada modalidade dentro do Auxílio Brasil.

Segundo o Ministério da Cidadania, o Auxílio Brasil é uma das formas de garantir uma renda básica às pessoas e famílias em situação de vulnerabilidade através da transferência de renda mensal potencializando a vida dessas pessoas.
Você conhece alguém que tem direito, mas não sabe? Envie esse post para ela.