Entrar

O que significa criptografia e qual é a importância desse recurso para você?

Por Lise Brenol

Entenda o que significa criptografia de ponta a ponta, usada no WhatsApp

Você sabe o que significa criptografia? Nas últimas semanas, o tema tem sido abordado país afora. Pelo segundo ano consecutivo, a Coalizão pelos Direitos na Rede – movimento que reúne organizações acadêmicas e da sociedade civil em defesa dos direitos digitais – promove o #CriptoAgosto, um mês de conscientização sobre a importância da segurança digital para o tráfego de dados na Internet.

O assunto é bastante complexo e pode ser observado desde pequenas rotinas de manutenção de senhas fortes pelos usuários até o fenômeno do #CriptoWar, que envolve disputas de poder sobre o domínio do conteúdo e dos dados pessoais em circulação na Internet.

O que significa criptografia e por que o assunto é tão importante?

O tema pode parecer difícil, mas está mais presente em nosso dia a dia do que imaginamos. A seguir, o assunto é ampliado em uma entrevista com Gustavo Ramos Rodrigues, pesquisador no Instituto de Referência em Internet e Sociedade, uma das 45 entidades associadas que trabalham pelos direitos digitais no Brasil e se unem na campanha de educação e de ativismo em criptografia.

Acompanhe a entrevista para entender o que significa criptografia na prática e a importância dos movimentos que lutam pela defesa dos direitos digitais.

Entrevista com Gustavo Ramos Rodrigues

Pesquisador no Instituto de Referência em Internet e Sociedade

– Gustavo, como é possível definir o que significa criptografia de forma simples e direta?

A criptografia é ao mesmo tempo uma ciência, como campo do conhecimento, e um recurso feito para proteger a segurança das informações, fazendo uso da matemática para cifrar e decifrar as informações. Ou seja, transformar informações em um código que só será legível por quem tiver uma informação conhecida como chave. Assim, você garante que a informação está sendo comunicada ou armazenada de forma segura.

– Muitas vezes, para compreender o presente é preciso voltar na História e contextualizar como chegamos à situação atual. No fim da Guerra Mundial, Alan Turing, o pai da computação, quebrou um código criptografado pelos alemães e permitiu que os Aliados (EUA, França e Inglaterra) tivessem acesso a informações decisivas para o fim do conflito. Como esse episódio nos ajuda a compreender o que significa criptografia?

Esse é o caso em que os nazistas utilizam uma tecnologia criptográfica específica para se comunicar e comunicar as operações militares, e Alan Turing quebra essa criptografia e permite a decifragem dessas mensagens.

Ele mostra como a criptografia se tornou importante na disputa de poder e no campo estratégico de interesse militar. Então, se você volta na Antiguidade, é possível perceber que a lógica criptográfica já era utilizada na Roma Antiga.

Era uma criptografia bem básica, mas se usavam cifras para codificar mensagens e garantir que só aqueles que conheciam as chaves seriam capazes de acessar. Vem dessa época a cifra de César, um código utilizado para comunicar e proteger as mensagens militares. Basicamente cada letra de um texto é substituída por outra que se apresenta algumas casas depois dela no alfabeto, e o número exato de casas só é conhecido pelas partes envolvidas na comunicação.

– Nos dias de hoje, a criptografia ganhou visibilidade principalmente pelo WhatsApp que divulgou a sua política de criptografia de ponta a ponta. O que isso significa?

A criptografia de ponta a ponta tem esse nome porque ela é cifrada em uma ponta e decifrada na outra. A segurança das comunicações evoluiu muito. A criptografia presente no WhatsApp garante que ninguém além das duas partes em diálogo tenha acesso à chave do conteúdo da conversa.

Na prática, isso significa que o WhatsApp não consegue decifrar as nossas conversas e garante muito mais segurança nas comunicações. Mesmo que um cibercriminoso invada os servidores do WhatsApp, ele não vai ter acesso ao conteúdo dos usuários, porque as informações trafegam cifradas.

– Pode parecer que com essa evolução as comunicações estejam mais seguras, mas ao mesmo tempo crescem os registros de golpes e fraudes digitais. Por quê?

A sociedade está gradualmente percebendo que a segurança das informações digitais é importante, mas ainda existe o desafio de políticas públicas de segurança e uma cultura de segurança da informação.

Uma conquista recente foi a aprovação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que traz normas e orientações para o uso de dados pessoais por terceiros. Caso informações pessoais sejam vazadas, alteradas, destruídas e disso resultar risco ou dano relevante ao cidadão, a empresa ou indivíduo responsável por isso tem a obrigação de comunicar as pessoas afetadas e a Autoridade Nacional de Proteção de Dados Pessoais, por exemplo.

Mas o volume de ameaças também cresceu significativamente porque tudo passou a ser online, então ficamos mais vulneráveis a golpes, tanto no sistema quanto no elemento humano. Lidar com isso passa por educação em segurança digital, ou seja, adotar o hábito de usar senhas fortes e autenticação em duas etapas. Mas também passa por fortalecer as políticas públicas de criptografia.

Quer evitar fraudes e problemas futuros? Conheça o Serasa Premium

Com ele, você será alertado por e-mail e SMS sempre que houver uma movimentação no seu CPF e CNPJ como: novas consultas, protestos, ações judiciais, vazamento de dados na Dark Web e mudança em seu score e muito mais:

Função Lock&Unlock: bloqueie e desbloqueie seu Serasa Score para consultas de terceiros. Isso pode ajudar você a evitar que golpistas peçam crédito em seu nome.

Relatórios: receba um resumo quinzenal e tenha acesso total ao seu histórico de dados.

Consultor VIP:
atendimento exclusivo sempre que precisar de ajuda.