Entrar

Balança comercial: entenda o que é e para que serve

Aprenda o que é a balança comercial brasileira e como ela impacta o seu dia a dia

colunista Veridiana Lopes
Publicado em: 21 de dezembro de 2021.

Já faz parte do nosso dia a dia comprar produtos importados de outros países, como a China. E faz até parte do nosso cotidiano de forma indireta – através da gasolina dos automóveis, remédios, macarrão, o pão francês etc. Tudo isso impacta diretamente na balança comercial brasileira.

Segundo o site oficial da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia, em novembro/2021 o Brasil exportou 20,3 bilhões de dólares e importou 21,6 bilhões de dólares. O resultado foi uma balança comercial negativa nesse período.

Mas o que é balança comercial?

A balança comercial é o resultado da diferença entre as exportações e importações de um país. É um importante indicador para a economia, já que mostra a situação da região e está diretamente ligado ao PIB (Produto Interno Bruto). Caso não lembre o que é PIB, clique aqui.

Através deste indicador, podemos verificar em que situação está as transações internacionais do país – as de importação (compras de produtos e serviços do exterior) e exportação (vendas de produtos e serviços para o exterior). É muito importante para avaliarmos a situação do comércio exterior de uma região.

Para calcular, a matemática é bem simples. Basta pegar o saldo de exportação de um período e subtrair pelo saldo de importações da mesma época.

Quando o resultado é positivo, acontece o superávit na balança comercial ou, como também é chamada, uma balança comercial favorável. Em termos práticos, significa que o Brasil vendeu muito mais do que comprou de outros países.

Agora, quando essa conta é negativa, significa um déficit na balança comercial. Na prática, quer dizer que o Brasil comprou muito mais do que vendeu para outras países.

Já em casos em que o valor das exportações é igual ao de importações, acontece um equilíbrio comercial.

Como isso impacta a sua vida

O saldo da balança comercial brasileira impacta diretamente no PIB do país.

De acordo com o Ministério da Economia, as importações do Brasil somaram $4,03 bilhões de dólares e as importações somaram 2,96 bilhões de dólares apenas na primeira semana de dezembro 2021. O resultado foi que balança comercial brasileira está favorável em $1,07 bilhões de dólares.

Conforme a produção e exportação de um país aumenta, o Produto Interno Bruto acompanha esse crescimento. Isso quer dizer que temos uma economia mais aquecida, incentivando a renda e consumo das famílias. Para a economia, isso significa uma inserção de moeda estrangeira no território nacional. Como consequência, a tendência é que o câmbio diminua.

Porém, quando temos um déficit no saldo da balança comercial, acontece exatamente o contrário. O PIB acaba sendo impactado negativamente e a economia fica abalada.

É importante que você acompanhe esses indicadores para entender o que está acontecendo em nossa economia.

Como está atualmente?

A Secretaria de Comércio Exterior atualiza semanalmente um relatório com resultado das importações e exportações do Brasil, junto às análises daquele período.

Como citado anteriormente, a balança comercial brasileira ficou em um superávit de $1,07 bilhões de dólares na primeira semana de dezembro 2021.

Resultados por setor

Segundo este relatório, a expansão das exportações foi puxada, principalmente, pelos seguintes pontos:
  • Produtos: café não torrado (55,8%), Especiarias (270,8%) e Soja (973,9%)

  • Na Agropecuária: minério de ferro e seus concentrados (32,7%), Minérios de cobre e seus concentrados (238,0%) e Óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus (146,8%)

  • Na Indústria Extrativa: farelos de soja e outros alimentos para animais (excluídos cereais não moídos), farinhas de carnes e outros animais (202,8%)

  • Produtos semiacabados, lingotes e outras formas primárias de ferro ou aço (373,0%)

  • Outras máquinas e equipamentos especializados para determinadas indústrias e suas partes (1.015,3%) na Indústria de Transformação

Já olhando o desempenho das importações, por setor de atividade econômica foi o seguinte: crescimento de 1,1% em Agropecuária, que somou US$0,06 bilhões; crescimento de 408,2% em Indústria Extrativa, que chegou a $0,34 bilhões e, por fim, crescimento de 25,9% em Indústria de Transformação, que alcançou $2,51 bilhões.

Histórico de importações, exportações e balança comercial de 2021

Fonte: Relatório Balança Comercial Preliminar Parcial do Mês

O gráfico está na escala de bilhões de dólares.

No acumulado do ano, o valor das exportações são de $260,06 bilhões de dólares e das importações é de $201,92 bilhões. No total, o saldo da balança comercial brasileira em 2021 é um superávit de $58,12 bilhões de dólares.

Comparação com o ano de 2020

No acumulado de Janeiro 2021 até a primeira semana de Dezembro 2021, em comparação ao mesmo período de 2020, as exportações cresceram 35,1% e somaram $260,06 bilhões de dólares. As importações cresceram 38,2% e totalizaram $201,93 bilhões de dólares.

Consequentemente, o saldo da balança comercial apresentou um superávit de $58,13 de dólares, com crescimento de 25,4%.

O que influencia a balança comercial?

Há três fatores que influenciam a variação dela:

Taxa de câmbio

Quando o real está valorizado quando comparado às moedas internacionais, como dólar e euro, consequentemente as importações ficam mais baratas.

Ou seja, se a nossa moeda fica mais próxima às estrangeiras, fica mais barato comprar mercadorias de fora. Em um exemplo prático: comprar um produto dos Estados Unidos quando o dólar está R$4 é mais barato do que fazer a mesma compra quando o dólar está a R$6.

O contrário também acontece: quando nossa o real está desvalorizado, importar fica mais caro. Neste caso, seria um momento mais favorável a exportação de mercadorias. Para um comprador dos Estados Unidos, os preços dos produtos brasileiros ficam mais competitivos.

Oferta e demanda

Aprendemos muito sobre a lei da oferta e demanda na escola: se não há muita procura por determinado produto ou serviço, o preço ofertado pode cair.

No contrário, se há uma busca muito grande por um produto ou serviço, o preço pode subir.

Ambas as situações impactam os valores praticados durante as negociações internacionais.

Protecionismo

Além de tudo que já foi explicado, algumas medidas econômicas podem prejudicar as importações e exportações. Quando mais burocracias e restrições, mais difícil ficam.

Isso aconteceu no ano de 2020, durante os primeiros meses de pandemia. Em junho de 2020 foi publicado o Decreto nº 10.407, que proibiu a exportação de produtos auxiliares ao combate da Covid-19.

Outros países também implementaram algumas medidas internas durante esse período. Os Estados Unidos proibiram a compra de produtos que não haviam sido aprovados pelos órgãos do país.

Para continuar acompanhando informações relevantes para a sua vida financeira, adicione o blog Serasa aos favoritos do seu navegador!