Entrar

Como comprovar renda sendo MEI? Entenda o que fazer

É microempreendedor individual e quer saber como comprovar renda para ter acesso a algum serviço financeiro? A gente explica como fazer

colunista Veridiana Lopes
Publicado em: 12 de janeiro de 2022.

Você é Microempreendedor Individual (MEI) e precisa comprovar renda, mas não faz a menor ideia do caminho para fazer isso? Neste artigo, vamos explicar como comprovar a sua receita mensal sendo MEI, para o caso de precisar solicitar empréstimos, financiamentos, aluguel e outras operações que envolvem dinheiro e análise de crédito. Vamos lá?

Por que preciso comprovar renda?

Antes de mais nada, é preciso entender que, em alguns casos, a comprovação de renda é essencial para a aprovação de algumas ações dentro do mercado financeiro: para fazer um empréstimo, por exemplo, saber o quanto você ganha – ou seja, a sua capacidade de pagamento por mês – é muito importante para definir qual valor será liberado e sob quais condições o crédito será aprovado.

Esse é um fator que influencia diretamente no risco de inadimplência envolvido na operação – e, quanto maior for o risco, menores serão as chances de aprovação em boas condições.

Na prática, o comprovante de renda é um documento comprobatório que ajuda a mostrar para uma empresa ou instituição financeira que você está apto a cumprir com um pagamento em caso de cessão de crédito.

O comprovante serve para mostrar os seus rendimentos mensais, garantindo que você tem disponível um valor suficiente para cumprir com o pagamento acordado, independentemente do tipo. De modo geral, as instituições financeiras não aprovam ofertas de crédito com parcelas que ultrapassem 30% do orçamento mensal do solicitante.

É a partir dessa declaração que os bancos e operadoras podem estabelecer o limite de crédito ou valor de empréstimo a ser oferecido ao cliente. Afinal, eles precisam ter certeza de que você consegue honrar o compromisso solicitado, não é mesmo?

Vamos a um exemplo: se você ganha R$ 5 mil por mês e solicita um empréstimo de R$ 500 mil a uma instituição financeira, é bem provável que seu pedido não seja aprovado, pois ela entende que você não estaria apto a pagar essa dívida. Consequentemente, não cumpriria com o acordo feito entre as partes.

O comprovante de renda pode ser usado para:

  • Alugar um imóvel;

  • Realizar um financiamento imobiliário ou de automóvel;

  • Fazer um empréstimo pessoal;

  • Contratar consórcios;

  • Solicitar liberação ou aumento do limite no cartão de crédito.

Como comprovar renda sendo MEI?

Ao contrário do que muitos imaginam, o MEI também pode comprovar sua renda de diversas formas, apresentando documentos que vão desde um contrato de prestação de serviço a extratos bancários. A seguir, você vai entender como utilizar e onde encontrar cada um desses comprovantes para ter acesso aos serviços que precisam deles. Confira:

· Extrato bancário

O extrato bancário é uma das formas mais simples e fáceis que você, como microempreendedor individual, pode encontrar para comprovar a sua renda. Um extrato bancário tem o objetivo de “gravar” todas as suas movimentações bancárias, desde recebimentos a saques e pagamentos feitos da sua conta.

O extrato bancário pode ser consultado em formato periódico, mensal e anual. Nele, você é capaz de verificar todas as suas movimentações financeiras feitas no período.

No caso do MEI, se o serviço que você queira obter seja para a sua empresa, é importante que esse extrato seja da sua conta jurídica. Ele pode ser consultado através da internet, no caixa eletrônico do seu banco e, em alguns casos, pode ser solicitado por telefone.

· DECORE

A Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos (DECORE) é um documento oficial de comprovação de renda utilizado por empresas e profissionais autônomos. O DECORE tem o principal objetivo de declarar todos os seus ganhos relacionados ao sistema de pró-labore.

Para garantir o seu acesso a esse documento é um pouco mais complicado, já que ele só pode ser emitido por um contador, que declarará de forma específica os seus ganhos. Mas não deixa de ser uma opção.

· Imposto de Renda

Uma das formas alternativas de comprovar sua renda é por meio da declaração do Imposto de Renda, um documento oficial e com validade que te ajudará a comprovar os seus rendimentos anuais.

Como ele é um documento que deve constar todos os seus rendimentos do ano anterior, a declaração pode ser apresentada como comprovante de renda que demonstre a situação do período mais recente de recebimentos. No entanto, como a declaração comprova apenas alguns elementos, pode ser que a instituição financeira ou empresa também exija outros documentos adicionais com a declaração.

· Contratos

Um contrato serve como comprovante de renda, mas ele precisa atender alguns requisitos que garantem que o escrito é realmente válido, com firma reconhecida e documento comprovando que quem assinou o contrato tem poderes para fazê-lo.

Além disso, é importante entender que, assim como a declaração IRPF, junto ao contrato provavelmente será solicitado outros documentos adicionais para mostrar que essa é a sua renda atual.

· Recibo de Pagamento Autônomo (RPA)

Você também pode comprovar a sua renda como MEI/autônomo por meio de recibos, mais especificamente o RPA. O Recibo de Pagamento Autônomo é um documento usado para formalizar a prestação de serviço esporádico de pessoas físicas para outras pessoas físicas ou jurídicas, sendo muito semelhante a uma NFE.

Com a RPA, você consegue mostrar o detalhamento do serviço prestado, o valor e os impostos que serão recolhidos.

Assim como as outras opções, com esse comprovante também são necessárias que você faça comprovação com o cruzamento de informações.

Não esqueça do nome limpo!

Dependendo do serviço que você precisar, além de ter um bom comprovante de renda é importante que você também esteja com o CPF em dia e com o seu nome limpo na praça.

Por isso, mantenha as contas em ordem para não sofrer negativação e consulte a situação do seu CPF de tempos em tempos para garantir que não há nenhuma pendência. Afinal, dificilmente irão conceder um empréstimo, financiamento ou qualquer outro serviço financeiro para um consumidor que possui restrições.

Você pode consultar o seu CPF gratuitamente e a qualquer momento na Serasa. Quer saber como? Clique aqui.

Gostou deste conteúdo? Acha que as informações que você encontrou aqui podem ser úteis para alguém? Então, compartilhe este texto em suas redes sociais e ajude outras pessoas! Acesse, também, as páginas de empréstimo sem comprovação de renda e empréstimo para autônomo para conhecer melhor essas modalidades.