Entrar
Navegação do blog
  1. Blog
  2. Dia Meio Ambiente

Dia Mundial do Meio Ambiente: conheça a origem da data

Saiba por que foi criado o Dia Mundial do Meio Ambiente e o que cada um pode fazer para colaborar com essa causa.

Publicado em: 22 de maio de 2024

Categoria Educação financeiraTempo de leitura: 10 minutos

Texto de: Time Serasa

Terra cristalina em samambaias em floresta de grama verde com luz solar. Meio Ambiente, Salve o Mundo, Dia da Terra, Ecologia e Conceitos de Conservação.

O Dia Mundial do Meio Ambiente é celebrado em 5 de junho. Esse dia é utilizado como um marco e momento de incentivar a mobilização das pessoas, comunidades em países em ações em prol do meio ambiente.

Leia neste artigo como foi criada e qual a importância dessa data.

Por que foi criado o Dia do Meio Ambiente?

A data foi criada durante uma Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) em 1972. A conscientização sobre o tema foi a motivação em torno da criação do Dia do Meio Ambiente, um dia específico para divulgar a importância da preservação ambiental para a vida das pessoas.

A relação entre meio ambiente e educação financeira hoje se mostra mais clara. O consumo equilibrado ajuda tanto a manter as contas em dia quanto a não esgotar os recursos naturais do planeta.

Além disso, há empresas que já aplicam formas a chamada sustentabilidade empresarial, conciliando lucro e a preservação do planeta.

É também possível gerar renda própria a partir da reutilização de materiais, por exemplo. Essa é uma das dicas do próximo tópico.

Assista | Sustentabilidade em quadra - Serasa Ensina

10 maneiras práticas de contribuir para a conservação ambiental

Já que é tão importante preservar o meio ambiente, conheça atitudes simples e que contribuem para essa causa em qualquer dia do ano:

  1. Separar o lixo.

    Uma dica básica é fazer a separação correta do lixo antes mesmo de tirar de casa. Vale aproveitar o lixo orgânico separado para fazer uma composteira, por exemplo.

    Quem tem planta em casa vai amar essa solução. Além de sustentável, pois evita o descarte de um volume considerável de lixo orgânico, as composteiras produzem um material rico para adubar as plantas.


  2. Votar com consciência.

    É essencial buscar candidatos que tenham a causa ambiental entre seus temas de propostas. E não só na política institucional, que elege vereadores, deputados e outros, mas também em cargos próximos, como o de síndico do condomínio, ou em conselhos municipais, por exemplo.

    Cada um atua em uma esfera e etapa que pode contribuir ou atrapalhar a preservação ambiental.


  3. Utilizar energia solar

    Investir em sistemas de energia solar e outras adaptações ajuda na economia de recursos como luz e água na própria casa ou na empresa.


  4. Auxiliar na conservação de praças e áreas de mata locais.

    Sempre tem uma pracinha, parque ou mata no bairro. Esse local bem próximo pode ser o ponto de partida ideal para quem quer contribuir com a natureza e a conservação do meio ambiente. Basta se voluntariar e se informar sobre o que pode ser feito ali.

    Também vale pensar a criação de hortas coletivas na região. Além da preservação, ainda traz o benefício de poder desfrutar de comida fresquinha e produzida artesanalmente.


  5. Comprar de empresas que tenham sistemas de logística reversa.

    O consumo faz parte do dia a dia, então o que se pode fazer é cobrar atitudes mais conscientes das empresas. Uma delas é a logística reversa. Esse sistema garante que, quando o produto quebrar ou simplesmente chegar a hora do descarte, a companhia tenha uma forma simples de direcionar esse material para o destino correto.

    Exemplo: comprou um eletrodoméstico e ele quebrou? Antes de colocá-lo na lixeira, procure saber como a marca trabalha, se tem uma opção de logística reversa que busque o produto na sua casa ou um local correto para o descarte.


  6. Apoiar artistas e empreendedores em geral que produzem a partir de materiais recicláveis.

    Conhece artistas como Vik Muniz? As obras desse brasileiro são famosas por serem feitas de materiais reciclados. Mas existe, inúmeros outros profissionais que têm trabalhos feitos a partir do reaproveitamento de materiais e que podem ser adquiridos de forma mais acessível.

    Também há itens de moda de empresas como a Regressa, marca brasileira que cria bolsas e acessórios com materiais que iriam para o lixo. O importante é garimpar iniciativas como essa antes de fazer as compras.

    Essa dica vale tanto para o consumidor quanto para quem gostaria de empreender. A hora de ter um novo olhar sobre materiais que seriam desperdiçados é agora.


  7. Consuma madeira apenas de reflorestamento.

    Móveis em madeira são lindos, mas na hora de comprar um é importante se certificar de que a loja tenha selos que comprovem o uso de madeira de demolição ou reflorestamento.


  8. Nunca comprar animais silvestres ou que venham de criadores sem registro legal.

    Animais silvestres têm uma beleza ímpar, mas é importante mantê-los em seus habitats naturais. Em vez de comprar um passarinho, é melhor estudar e procurar por grupos de observação de pássaros (as chamadas “passarinhadas”). Essa atividade garante que a fauna local se mantenha em seu devido lugar, gera renda com turismo e ainda possibilidade aos visitantes aprender e apreciar a beleza desses e outros animais.


  9. Apoiar e comprar de agricultores familiares

    Os pequenos agricultores são os responsáveis por manter cultivos mais diversos, já que não têm áreas tão extensas para focar em monoculturas. Isso fortalece o ecossistema e biodiversidade local, mantendo a riqueza de frutas, verduras e demais alimentos nativos. Quando o consumidor compra desses agricultores familiares, incentiva a continuidade desse trabalho.


  10. Comprar do comércio local

    Preferir comprar de comércio e produtos feitos localmente reduz muito a pegada de carbono de produto. Um material importado, por exemplo, contribui muito mais para o gasto de combustível fóssil só na logística até chegar em sua casa.

Acesse o canal da Serasa no YouTube

O Serasa Ensina é o canal da Serasa no YouTube para ajudar a descomplicar sua vida financeira. Ele traz centenas de conteúdos para ajudar a cuidar do dinheiro, negociar dívidas, proteger-se contra fraudes, aumentar o Serasa Score, economizar na rotina e organizar as finanças. 

Compartilhe o artigo

Este artigo foi útil?

Escolha de 1 a 5 estrelas para avaliar

Artigos relacionados