Entrar

Crédito estudantil privado: veja porque você deve pagar as suas dívidas!

Quando você paga as prestações do crédito estudantil privado, evita dificuldades para conseguir crédito. Saiba mais!

colunista Serrana Filetti
Publicado em: 13 de julho de 2022.

As faculdades privadas oferecem vários cursos, certo? No entanto, nem sempre os estudantes têm condições de arcar com as mensalidades e acabam recorrendo aos financiamentos, bolsas de estudos ou o crédito estudantil privado.

Neste post, você vai entender mais sobre o crédito estudantil privado, uma opção que é diferente do FIES oferecido pelo Governo Federal. Também vamos falar sobre a importância de quitar as dívidas para manter o nome limpo na Serasa e garantir crédito em bancos e demais instituições. E então, ficou interessado em conferir o conteúdo? Siga com a leitura e fique bem informado com a gente!

O que é crédito estudantil privado?

O crédito estudantil privado é como um crédito pessoal que simplifica o acesso do estudante ao ensino superior. Assim como o FIES, uma instituição financeira oferece condições para que o aluno possa estudar e, assim, no final da faculdade ou no decorrer do curso, ele deve devolver o dinheiro que recebeu para custear os seus estudos.

Leia também: Crédito estudantil: o que é, como contratar?

Qual é a diferença entre o financiamento estudantil privado e o FIES?

No financiamento estudantil privado, o crédito vem dos bancos privados ou de empresas especializadas como a Pravaler, que oferece um programa de crédito universitário. A iniciativa da organização, que é uma fintech, é realizada em parceria com centenas de instituições particulares em todo o Brasil.

Já o FIES é subsidiado pelo Governo Federal. Porém. Os dois tipos de financiamento têm algo em comum, pois quando falamos em crédito estudantil, nos referimos a programas que seguem os mesmos critérios e viabilizam o crédito aos estudantes no valor das mensalidades de forma integral ou parcial.

É possível que em algumas instituições o estudante consiga um crédito estudantil privado no valor de 50%, 70% ou até mesmo 100%.

Como funciona o crédito estudantil privado?

Depois de firmado o contrato, a faculdade recebe da instituição financeira o valor financiado das mensalidades. Deste modo, o aluno assume o compromisso de efetuar o pagamento assim que terminar o curso ou durante a graduação. No entanto, o pagamento do montante é acrescido de juros e correção monetária. Além disso, no financiamento estudantil privado, o prazo para pagar a dívida pode ser diferente do FIES, assim como:

• A análise de crédito e os limites de renda familiar;
• As taxas de juros, que costumam ser menores que as do empréstimo pessoal. No entanto, elas são mais altas que as do FIES;
• Participação no Enem, que não é exigido na maioria das instituições de cunho privado;
• Financiamento parcial ou integral.

Além disso, a maioria das instituições privadas que oferecem financiamento estudantil para as universidades particulares não exigem a participação no ENEM. Outra informação importante é que o financiamento pode ser parcial ou integral. Porém, boa parte dos programas oferecem até 100% de financiamento para faculdades que participam dos programas de crédito estudantil privado.

Entretanto, o que é importante saber é que os contratos podem variar de um programa para o outro, pois podem ser semestrais ou anuais, dependendo da faculdade.

Onde conseguir financiamento estudantil privado?

Há várias instituições financeiras que oferecem linhas de financiamento privadas. No entanto, é importante que você avalie as condições do financiamento e saiba a diferença entre os tipos de créditos educativos. Veja:

Bancos privados

Os bancos privados oferecem linhas de crédito estudantil. Dois exemplos são o Itaú e o Banco BV. Mas atenção: para contratar o financiamento estudantil privado é necessário ter conta nas instituições. Além disso, a faculdade também precisa ser conveniada.

Como funciona

Os bancos oferecem linhas de crédito e arcam com os valores das mensalidades até o final do contrato. O estudante, por sua vez, pode financiar os cursos tanto parcial quanto total. Já os pagamentos são feitos no próprio banco durante o curso ou somente após o término da graduação.

Crédito Estudantil Privado

Nem todos os estudantes conseguem entrar no Novo FIES, pois as regras são rígidas. Então, o crédito estudantil privado é uma saída para quem não pode arcar com as despesas de uma faculdade particular. A boa notícia é que as instituições financeiras oferecem vários tipos de financiamento com taxas mais atrativas!

Como funciona

Essas instituições possuem convênios com várias faculdades particulares e são especializadas em empréstimo universitário. Além disso, as regras do contrato podem ser ainda mais flexíveis do que as do FIES.

Pravaler

Como já mencionamos no início deste artigo, a Pravaler é o maior programa de financiamento estudantil privado do País. Além disso, a fintech tem mais de uma década de experiência em financiamento estudantil privado e, neste período, ajudou mais de 250 mil alunos a estudarem. Ao todo, são mais de 500 universidades conveniadas no programa de financiamento.

Como funciona

Entre as principais vantagens da Pravaler, podemos citar:

• Liberdade para o aluno escolher cursos presenciais e a distância para serem financiados;
• Financiamento por semestre ou integral;
• Processo de contratação simples;
• Contratação feita pela Internet;
• Envio de documentos online;
• Comprovação de renda mínima equivalente ao valor de duas mensalidades da faculdade.

Porém, para conseguir esse tipo de financiamento, o aluno e o fiador não podem ter dívidas em seu nome e restrições no CPF.

Leia também: Pravaler: saiba tudo sobre o financiamento privado para educação

Qual é a importância de quitar as dívidas do financiamento estudantil?

Em primeiro lugar, para ter o nome limpo. Em segundo, para conseguir outros tipos de financiamentos como de moto ou automóvel, por exemplo. Além disso, quem não tem problemas com o CPF consegue fazer crediário em lojas e, ao mesmo tempo, ter contas em bancos e cartão de crédito aprovado.

Outro detalhe importante é que atrasos nas prestações do crédito estudantil privado podem levar a suspensão do próprio benefício, já que o banco passará a desconfiar que você realmente não tem a capacidade de quitar as suas dívidas e honrar com o contrato.

Leia também: Como negociar dívidas pela Internet de forma rápida e segura?

E, quanto a quem ainda não tem o financiamento estudantil privado, estar longe das dívidas só colaboradora para que o seu cadastro seja aprovado e as instituições financeiras emprestem o dinheiro que você precisa para concluir a tão sonhada faculdade.

Viu como há várias possibilidades de conseguir o crédito estudantil privado? Agora que você aprendeu tudo sobre o assunto, poderá pensar em começar aquele curso dos sonhos, não é mesmo?