Entrar

3 sinais de que você teve seu cartão de crédito clonado

Quer saber como identificar se está com seu cartão de crédito clonado e o que fazer quando isso acontecer? Tire suas dúvidas sobre o assunto!

Todo mundo conhece alguém que teve o cartão de crédito clonado ou já passou por essa experiência para lá de desagradável.

No Brasil, essa situação é ainda mais comum. Segundo um levantamento realizado pela companhia de cibersegurança Axur, em 2020 o país foi campeão em vazamentos de dados de cartões, acumulando 45,4% do total de casos registrados no mundo inteiro.

Na prática, o golpe do cartão de crédito clonado ocorre quando os criminosos copiam os dados de um cartão e os transferem para um outro, fraudulento. Feito isso, eles ficam livres pra usar seus dados e fazer compras em seu nome.

3 sinais de que você teve seu cartão de crédito clonado

Mas, afinal, existem maneiras de identificar se você teve o cartão clonado? Neste artigo, listamos algumas pistas e explicamos o que você pode fazer diante dessa situação. Confira:

1. Compras não reconhecidas na fatura

Quando há valores na fatura que não são reconhecidos por você, esse é um grande indício de que você pode estar com o cartão de crédito clonado.

Para evitar surpresas como essa, é muito importante acompanhar a evolução dos seus gastos no seu cartão de crédito diariamente. Assim, se alguma compra for feita em seu nome, você poderá identificá-la mais rapidamente e aumentar as chances de reaver o valor gasto.

2. Saques feitos em datas e horários improváveis

Outro sinal de que você teve o cartão de crédito clonado é identificar saques em dinheiro feitos em datas e horários em que você não estava com o cartão ou não fez compras.

Assim como no tópico anterior, que se referia à fatura, recomendamos que você acompanhe diariamente o saldo da sua conta para identificar se houve qualquer mudança desconhecida, mesmo que em um valor baixo.

Isso porque, ao ter acesso aos dados do cartão de crédito de uma vítima, muitos criminosos começam fazendo compras pequenas, para não chamar a atenção. Fique de olho!

3. Notificações de compras inexistentes

Quando você recebe uma notificação do aplicativo do cartão de crédito avisando sobre uma compra que você não fez, aí não resta dúvida: seu cartão de crédito foi clonado.

Portanto, é importante habilitar esse serviço junto ao seu banco ou operadora do cartão para, em casos como esse, identificar o golpe rapidamente.

Como um cartão de crédito pode ser clonado?

As técnicas de cartão de crédito clonado, assim como outros golpes financeiros aplicados por criminosos, são aprimoradas ao longo do tempo, e variam de acordo com o tipo de cartão da vítima:

Cartão sem microchip

É muito mais fácil clonar um cartão sem chip, e isso pode acontecer em caixas eletrônicos dos bancos ou 24 horas. A fraude acontece quando há, nessas máquinas, um leitor modificado que copia a parte magnética existente atrás do cartão.

Cartão com microchip

Quando o cartão tem chip, a clonagem é dificultada em ambientes físicos, como os caixas eletrônicos. Mas isso não significa que não haja riscos: os fraudadores podem, por exemplo, instalar um sistema que duplica os dados em maquininhas de pagamento.

Feita a fraude, é possível ler as informações do chip, copiar os dados e transferí-los pra outro cartão;

Compras e pagamentos online

Esta é outra porta de entrada para ter o cartão de crédito clonado. Para isso, o criminoso precisa apenas do nome que aparece no cartão, data de validade e código de segurança. Por isso, fique sempre de olho nos sites onde navega e, mais ainda, naqueles que têm formulários para preenchimento de dados bancários. Na dúvida, não compartilhe qualquer informação.

O que fazer quando o cartão de crédito é clonado?

Caso você observe qualquer movimentação estranha e desconfie de que teve seu cartão de crédito clonado, tome as seguintes providências:

  • Não perca tempo. Entre em contato com o banco ou operadora e peça imediatamente o bloqueio ou cancelamento do cartão de crédito.

  • Observe o extrato ou a fatura, identifique e anote quais são as movimentações e compras não reconhecidas por você.

  • Registre um Boletim de Ocorrência em uma delegacia. Em algumas regiões, isso pode ser feito pela Internet. Este documento é importante, pois geralmente sua apresentação é exigida pelas instituições financeiras que apuram as denúncias de clonagem de cartão.

  • Pelas redes sociais, alerte seus contatos sobre o ocorrido. Os criminosos podem estar usando seus dados pra cometer outras fraudes na internet e, assim, você evita que outras pessoas recebam mensagens falsas.

Como se proteger da clonagem de cartão de crédito?

As compras online oferecem riscos, mas, ao mesmo tempo, têm se tornado um hábito cada vez mais adotado entre os consumidores.

Os especialistas em fraudes cibernéticas afirmam que os dados informados durante compras na Internet – em sites falsos, é claro – são as principais portas de entrada para fraudes.

Por isso, quando você adquirir um produto ou um serviço online, prefira usar o cartão virtual para evitar que seus dados sejam usados indevidamente.

Muitos bancos oferecem essa modalidade de cartão, e ele só pode ser usado para compras feitas pela Internet. A maior segurança está no fato de que o cartão virtual tem validade por tempo limitado e pode ser utilizado apenas uma vez.

Além disso, tome cuidado ao passar informações a estranhos: nunca dê forneça os dados do seu cartão de crédito a ninguém.

Por fim, fique de olho sempre que precisar entregar seu cartão físico a alguém. Quando for usá-lo em algum estabelecimento comercial, não tire o olhar dele e nem permita que um atendente o leve para outro lugar. Ao se descuidar, seu cartão pode ser fotografado e seus dados, copiados.

Dados podem ser vazados na Internet. Pra que seu cartão de crédito seja clonado, quem faz a fraude precisa dos dados dele. Para isso, o criminoso vai atrás das suas informações, como telefone e e-mail, para entrar em contato com você.

Uma das medidas mais importantes para não ter seus dados vazados na Internet é adotar senhas seguras e fortes. Elas funcionam como verdadeiras barreiras contra o golpe do cartão de crédito clonado.

Erros comuns

Usar senhas fáceis para acessar qualquer ambiente é um dos erros mais comuns. Crie senhas que você pode guardar facilmente na memória, sem precisar anotar em um papel ou no próprio celular, mas elas não podem ser óbvias.

Evite usar o seu nome, data de nascimento e número de telefone, por exemplo. Misture letras maiúsculas e minúsculas e caracteres especiais. Isso dificulta a vida do golpista e a invasão aos seus dados.

Na senha em forma frase, combine de tudo um pouco: letras minúsculas e maiúsculas, além de caracteres especiais, como # ou @. Essa mistura deixa a senha forte e mais segura.

Além disso, tenha uma senha pra cada acesso: não caia na tentação de ter uma só combinação para as redes sociais, cartão do banco, e-mail e sites, por exemplo. Este é um erro comum que contribui para o vazamento de dados e possíveis clonagens.

Agora que você já conhece algumas maneiras de identificar se teve o cartão de crédito clonado, acesse a página do Serasa Premium, o serviço da Serasa desenvolvido para os consumidores que desejam ter mais controle sobre os seus dados e receber alertas sobre consultas feitas em seu nome e vazamento de dados.

Quer evitar problemas futuros? Cuide de seus dados ativando o Serasa Premium

Escolha o melhor plano para você e aumente sua proteção contra fraudes.