Entrar

Proteção de dados: 4 razões para se preocupar com suas informações

O vazamento de informações pode trazer sérios problemas. Veja a importância da proteção de dados e como fazê-la.

Algumas pessoas imaginam que a proteção de dados deve ser uma preocupação apenas de empresas e profissionais de TI. Mas é imprescindível que todos os usuários de tecnologia também fiquem atentos ao assunto.

Isso porque ter dados pessoais roubados ou vazados pode gerar uma série de transtornos. Com essas informações, criminosos aplicam golpes que podem até afetar o perfil de crédito dos consumidores ou trazer prejuízos financeiros, por exemplo.

Para evitar que isso aconteça, é imprescindível adotar uma postura preventiva ao compartilhar os seus dados, especialmente no meio digital. Neste texto, vamos falar mais sobre o assunto. Acompanhe as dicas.

Por que a proteção de dados é tão importante?

Embora as empresas invistam em tecnologia para aumentar a proteção de dados, alguns hackers conseguem burlar esses sistemas para acessar informações e utilizá-las para o mal.

Os transtornos gerados por esses golpistas podem ser diversos. Por isso, é fundamental aplicar medidas de segurança e ter atenção ao compartilhar os seus dados, seja por mensagens, ao fazer cadastros em sites e muitas outras situações. A seguir, mostraremos alguns problemas que essas atitudes podem evitar.

1. Evita compras e solicitação de empréstimos indevidos

Adotar estratégias para a proteção de dados evita que golpistas tenham acesso às suas informações e façam compras online, abertura de contas ou solicitação de empréstimos em seu nome.

Situações como essas podem gerar muitos transtornos. Como nem todas as pessoas têm o hábito de monitorar os seus documentos, elas só descobrem o problema quando o nome já está negativado por dívidas – e recuperar o prejuízo se torna muito mais difícil.

2. Reduz os riscos de golpes pelas redes sociais

Quadrilhas de criminosos aplicam estratégias para clonar o WhatsApp dos usuários e aplicar golpes em sua rede de contatos.

O problema ocorre porque os criminosos conseguem ter acesso ao código de verificação do aplicativo e clonar a conta para se passar pelo usuário e enviar mensagens pedindo dinheiro, inclusive. Por isso, é muito importante ter atenção ao compartilhar os seus dados, tanto por telefone quanto por mensagens.

3. Evita problemas com o seu score

Todos os consumidores contam com um score — uma pontuação de crédito que indica o risco de inadimplência —, e esse número é influenciado pelo comportamento de compras e de pagamento de cada um.

Quando você faz compras a crédito ou solicita um empréstimo, por exemplo, a loja ou instituição financeira analisa o seu score para definir se irá aprovar crédito e, em caso positovo, sob quais condições o fará. Se a sua pontuação for muito baixa, suas chances de conseguir crédito no mercado também caem.

Se você tiver problemas com vazamento de dados e criminosos utilizarem as suas informações para fazer transações indevidas que geram dívidas, por exemplo, isso poderá afetar o seu score, se o problema não for solucionado com rapidez. Por isso, além de tomar providências para a proteção de dados, é importante monitorar seus documentos constantemente para identificar situações como essa o quanto antes.

4. Minimiza o recebimento de boletos falsos

Conhecendo o seu perfil e hábitos de consumo, cibercriminosos podem aproveitar para enviar boletos falsos da sua companhia de telefone ou de energia elétrica, operadora de plano de saúde, empresas de serviço de streaming, entre outras.

Grande parte dos e-mails com boletos falsos apresentam textos e links duvidosos e, muitas vezes, vão direto para a caixa de SPAM, mas alguns e-mails fraudulentos podem ultrapassar esse filtro. Por isso, é preciso ter atenção.

Desconfie se a mensagem não chegar pelo endereço de e-mail oficial da empresa. Além disso, confirme se o valor e o beneficiário são condizentes com os serviços que contratou. Na dúvida, compare o boleto com os documentos recebidos nos meses anteriores e, se houver qualquer divergência, entre em contato com um dos canais oficiais da companhia antes de fazer qualquer pagamento.

Como aumentar a proteção dos seus dados?

A proteção de dados é um direito das pessoas. Ou seja, as empresas devem adotar medidas para garantir a privacidade dos usuários. Inclusive, de acordo com a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), as organizações podem ser penalizadas se houver vazamento de informações.

Contudo, os usuários também podem tomar atitudes para aumentar a segurança dos seus dados e dificultar a atuação de fraudadores no dia a dia. Confira, a seguir, algumas dicas:

Redobre a atenção ao receber links e mensagens duvidosos

Indivíduos mal-intencionados podem enviar links por e-mail ou redes sociais para roubar dados e realizar golpes.
Desconfie de mensagens que ofereçam presentes, brindes ou descontos imperdíveis, que comuniquem supostos problemas com a sua conta bancária ou linha telefônica entre outras situações suspeitas. Ao clicar nessas comunicações, você pode colocar em risco a proteção dos seus dados.

Crie senhas fortes

Outra dica para reforçar a proteção de dados é criar senhas fortes. Assim, você dificulta a ação de criminosos que buscam acessar e-mails, redes sociais, aplicativos de bancos e outros ambientes confidenciais.
Uma dica, nesse caso, é não utilizar informações pessoais para compor a sua senha. Portanto, evite códigos com o seu nome, data de nascimento, time e outras informações fáceis de serem descobertas. Opte por senhas longas e com variedade de símbolos. Além disso, evite repetir as senhas em outras contas.

Adote um código extra de verificação

A medida fornece uma proteção adicional para a sua conta, já que, além de e-mail e senha, será necessário informar um código extra para fazer login. Essa combinação pode ser definida pelo usuário ou recebida por SMS ou e-mail, dependendo das configurações de segurança do aplicativo.

Verifique o certificado de segurança dos sites

Colocar o seu nome, CPF e endereço em sites pouco confiáveis pode trazer um grande problema. Por isso, ao fazer compras online ou preencher cadastros, confira a reputação da empresa e os certificados de segurança do site.

Essas proteções são representadas pelo símbolo de cadeado no navegador e pelo código “HTTPS” antes do endereço. Esses elementos indicam que o site conta com tecnologia para evitar espionagem.

Limite o acesso às suas informações nas redes sociais

Outra dica para reforçar a proteção de dados pessoais é configurar as opções de privacidade das suas redes sociais. Você pode limitar o acesso às suas informações apenas para seus amigos e familiares, por exemplo.
A medida também pode ser aplicada no WhatsApp. Assim, somente os seus contatos conseguem ver a sua foto e conteúdos publicados no status.

Instale antivírus em todos os seus dispositivos

Ter um antivírus em seu computador e celular é importante para aumentar a segurança dos seus aparelhos e de suas informações. Faça o download dessas ferramentas em sites oficiais ou na loja de aplicativos do seu smartphone, e mantenha-os sempre atualizados.

Essas são as principais dicas para aumentar a proteção de dados no seu dia a dia. Além disso, não deixe de monitorar o seu documento para tomar atitudes rápidas em caso de qualquer uso indevido dos seus dados.

Quer saber tudo o que acontece com o seu CPF, monitorar os seus dados e receber alertas sobre qualquer uso indevido das suas informações pessoais? Então, conheça o Serasa Premium e entenda como essa solução pode reforçar a sua segurança.