Entrar

Regras para aposentadoria do INSS alteram em 2022 Saiba Mais

As regras para aposentadoria do INSS passarão por mudanças em 2022. Saiba todos os detalhes sobre quais são essas mudanças e atualize-se!

colunista Fabiana Ramos
Publicado em: 29 de Março de 2022.

A nova Reforma da Previdência veio com algumas alterações. Naturalmente, as regras para aposentadoria do INSS sofreram impactos.

Entre essas regras, algumas são de transição automática para não prejudicar a quem estava próximo da aposentadoria. Enquanto isso, outras normas se alteram a cada ano e é preciso estar sempre atento a mudança de requisitos.

Por isso, continue sua leitura e confira a partir de agora quais são as novas novas regras para aposentadoria do INSS.

Leia também | Cartão para aposentado: qual é o melhor? Como conseguir?

Sobre as novas regras para aposentadoria do INSS e a Reforma da Previdência

A nova Reforma da Previdência estabeleceu novas regras para aposentadoria do INSS referente a idade. Agora, a idade mínima para obter aposentadoria é de 62 anos para mulheres e 65 anos para os homens. Isso acrescido mais o tempo mínimo de contribuição.

No entanto, para as pessoas que estão próximas de se aposentar existem algumas regras de transição. O Governo basicamente criou estas regras para que elas sirvam como um período de adaptação. Assim, será possível obter o benefício antes do prazo definido pela Reforma. Existem 5 tipos de transição e em 3 delas há mudanças para 2022.

Uma das regras para aposentadoria do INSS que foi mudada foi a idade mínima progressiva. Esta, por sua vez, subiu em correspondência ao ano anterior. Ou seja, em 2021, mulheres obtinha a aposentadoria com idade a partir dos 57 anos e homens com 62 anos. Mas, agora para as mulheres, a idade mínima de aposentadoria é de 57 anos e 6 meses. Enquanto isso, para os homens é de 62 anos e 6 meses em 2022.

Outra regra que também mudou foi a regra de pontos. Até ano passado, mulheres que quisessem se aposentar, teriam que somar um total de 88 pontos somados idade e contribuição. Enquanto isso, para os homens, essa pontuação era de 98 pontos. Agora para o ano de 2022, a soma atual é de 89 pontos para as mulheres e de 99 para os homens.

Enquanto isso, na regra de transição por idade é preciso ter 61 anos e 6 meses, meia dúzia a mais de meses que no ano passado. Veja a seguir mais detalhes e como funciona as novas regras para aposentadoria do INSS.

Leia também | Golpe contra aposentados do INSS: conheça os tipos mais comuns

Regras para aposentadoria do INSS por idade mínima progressiva em 2022

Basicamente, para atender a regra de transição para idade mínima progressiva é preciso apresentar os seguintes requisitos:

  • Mulheres: 57 anos e 6 meses de idade + 30 anos de contribuição.

  • Homens: 62 anos e 6 meses de idade + 30 anos de contribuição.

Além disso, de acordo com a Reforma, a idade passará a aumentar 6 meses por ano até chegar aos 62 anos para mulheres. Para os homens a regra é a mesma até chegar aos 65 anos. Quanto a vigência da regra, a estabelecida para as mulheres fica vigente até 2031 e a dos homens até 2027.

E as regras para aposentadoria do INSS por pontos em 2022?

Em relação a regra de transição por pontos, o cálculo para saber quanto irá se aposentar é o mesmo. Ou seja, soma-se idade e o tempo de contribuição. O que muda nesse caso é o quantitativo de pontos para homens e mulheres.

Portanto, a nova regra para aposentadoria por pontos fica determinada da seguinte maneira:

  • Para mulheres: 89 pontos + 30 anos de contribuição.

  • E para homens: 99 pontos + 30 anos de contribuição.

Ainda de acordo com a Reforma, a cada ano, haverá o acrescimento de 1 ponto até alcançar a marca específica. No caso das mulheres, é de 100 pontos, enquanto isso, para os homens é de 105 pontos. Sobre o período de vigente da regra, a mesma fica válida até 2033 para mulheres e 2028 para os homens.

Como funciona aposentadoria por idade em 2022

Para a regra de transição por idade a idade dos homens continua em ao menos 65 anos. A mudança nesse caso ocorre apenas para a idade das mulheres. Desse modo, segundo as novas regras a aposentadoria do INSS por idade ficará assim:

  • Para mulheres: 61 anos e 6 meses de idade + 15 anos de contribuição

  • E para homens: 65 anos de idade + 15 anos de contribuição.

O que não mudou nas regras para aposentadoria do INSS para 2022?

Um dos requisitos que não mudam é o pedágio de 50%. Nesse quesito, as regras de aposentadoria trazem o seguinte:

  • Mulheres: com contribuição de, no mínimo, 28 anos até novembro de 2019 cumpre o pedágio de 50% do tempo restante. Assim, poderão chegar aos 30 anos de contribuição para conseguir a aposentadoria sem idade mínima.

  • Homens: com contribuição de, no mínimo, 33 anos até novembro de 2019 cumpre o pedágio de 50% do tempo restante. Assim, conseguem chegar aos 35 anos de contribuição para conseguir a aposentadoria sem idade mínima.

Além disso, outro dos requisitos que não mudou é o pedágio de 100%. Ou seja, para mulheres existe a possibilidade de aposentaria aos 57 anos. Mas, para isso, é preciso cumprir pedágio de 100% do tempo restante para chegar aos 30 anos de contribuição.

Já para homens existe a possibilidade de aposentaria aos 60 anos. Mas, também será preciso cumprir pedágio de 100% do tempo restante para chegar aos 35 anos de contribuição exigidos legalmente.

Leia também | Quem tem direito à aposentadoria por tempo de contribuição?

O que acontece se não fizer o pedido antes da mudança das regras?

Quem não fez o pedido antes das mudanças das regras de aposentadoria do INSS não precisa se preocupar.

Isso porque é possível realizar o pedido do benefício pelas regras de transição da aposentaria vigentes em 2021. Desde que os requisitos tenham sido atingidos ainda no ano passado conforme as regras vigentes do ano.

No entanto é bom ressaltar que o benefício só poderá ser recebido a partir do momento do pedido do benefício.

Portanto, entender as mudanças da Reforma Previdenciária e as novas regras para aposentadoria do INSS para os próximos anos é muito importante. Sobretudo para quem deseja se aposentar, pois facilita o processo de entendimento e busca da aposentaria.