Entrar

Letras Financeiras: maior diversificação e rentabilidade

Quer investir em renda fixa com algo mais rentável do que CDBs, LCIs, LCAs? As Letras Financeiras podem ser uma opção diferenciada.

colunista Fabiana Ramos
Publicado em: 29 de março de 2022.

As Letras Financeiras (LFs) podem ser uma opção de investimento interessante por trazerem para a carteira maior diversificação e rentabilidade do que os clássicos títulos bancários. Porém, é importante conhecer as peculiaridades da alternativa antes de investir.

O que são Letras Financeiras?

Assim como os CDBs (Certificados de Depósitos Bancários), as LCIs (Letras de Crédito Imobiliário) e as LCAs (Letras de Crédito do Agronegócio), as Letras Financeiras são uma forma de investimento.

Com elas, você empresta seu dinheiro para uma instituição financeira, sendo remunerado por isso.

No entanto, como as Letras Financeiras, geralmente, apresentam uma rentabilidade maior, também é de se esperar que elas possuam algumas características particulares.

A primeira é que não possuem liquidez, dado que o prazo para o resgate de qualquer aplicação em Letra Financeira é de, no mínimo, 2 anos.

Logo, é um investimento que exige planejamento pensando no longo prazo, não sendo ideal para guardar uma reserva de emergência, por exemplo, ou um dinheiro que você poderá precisar no curto prazo.

Além disso, as aplicações feitas em Letras Financeiras costumam exigir um investimento mínimo mais robusto, geralmente acima de R$ 150 mil, apesar de hoje não ser impossível encontrar Letras Financeiras na casa dos R$ 50 mil.

O que é Letra Financeira subordinada?

Existem as Letras Financeiras subordinadas, ou Letras Financeiras com cláusula de subordinação. Neste caso, o investimento inicial é mais elevado, com mínimo de R$ 300 mil.

Mas o que significa subordinada?

Significa que o investidor tem sua remuneração ligada a outras dívidas da instituição, oferecendo mais vantagens a ela.

Dessa forma, caso a instituição financeira venha a falir, o recebimento do valor investido, assim como seus juros, serão realizados somente após o pagamento de outros credores da instituição.

Rentabilidade

Atualmente, você já pode encontrar vários tipos de Letras Financeiras no mercado: existem aquelas que possuem rendimento prefixado, onde a taxa de juros é previamente combinada no momento da aplicação.

Existem também as Letras com rentabilidade pós-fixada, atreladas a um índice econômico (como o CDI e o IPCA). As Letras Financeiras com rentabilidade atrelada ao IPCA servem para os investidores que desejam proteger seus investimentos da inflação.

Para os investidores que pretendem receber uma renda passiva regular, existem também as Letras Financeiras cuja rentabilidade se dá uma vez ao semestre.

Note que a rentabilidade dos investimentos em renda fixa diferem bastante do rendimento da caderneta de poupança. Aliás, a Serasa já explicou como funciona o rendimento da poupança.

Letras Financeiras têm imposto de renda?

Como a maioria dos investimentos em renda fixa, o imposto de renda também incide sobre as Letras Financeiras.

Mas como elas possuem prazo mínimo de vencimento em 2 (dois) anos, pela tabela regressiva do IR, a alíquota a ser aplicada sobre os rendimentos é a de 15%.

A exceção se dá para as Letras Financeiras que pagam juros semestrais (cuja alíquota será superior).

É seguro investir?

As Letras Financeiras não são protegidas pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que é uma instituição privada e sem fins lucrativos que protege os investidores que colocam seu dinheiro em instituições financeiras associadas a ele.

Mas isso significa que elas não são seguras? Não necessariamente.

Isso significa que elas apresentam um risco maior em relação a esses outros investimentos, sendo exigida uma atenta avaliação da saúde financeira das instituições responsáveis pela sua emissão.

No mercado de investimentos, o bom investidor já sabe que quanto maior a rentabilidade, maiores são as chances de risco.

Letra Financeira do Tesouro, o que é?

Letra Financeira do Tesouro (LFT) é o antigo nome dado ao Tesouro Selic. Esse é um caso especial de LF, pós-fixada e indexada à taxa Selic, sendo possível adquiri-la através do programa do Tesouro Direto.

A taxa Selic é a taxa básica de juros do país, e é ela que norteia todas as transações econômicas que envolvem juros, como aplicações financeiras e empréstimos.

Diferente das outras Letras Financeiras, o Tesouro Selic é um título público e tem características particulares. Por ser um título do governo, está entre os investimentos com menor risco do país.

Entre outras vantagens, está o baixo valor de investimento, sendo possível comprar uma fração do título com valores abaixo de R $110 , além de possuir liquidez diária, o que torna esse tipo de investimento interessante para formação de uma reserva de emergência e acúmulo de patrimônio para a realização de objetivos com curto prazo.

Esse investimento é para você?

A primeira coisa que é necessário se perguntar é: qual o seu objetivo com esse investimento?

Como podemos ver, as Letras Financeiras são investimentos interessantes por possuírem uma rentabilidade maior e são uma opção para diversificação da sua carteira de investimento.

Além disso, são aplicações relativamente fáceis de serem realizadas através de uma corretora de valores, seja ela independente ou pertencente a um banco. Mas só isso não é suficiente para pautar sua decisão.
Quando vislumbramos um investimento, ele precisa estar dentro de um planejamento financeiro criterioso, envolvendo os principais objetivos que almejamos conquistar em nossas vidas. Investir por investir simplesmente não faz sentido.

Então, se você tem um objetivo com prazo superior a 2 (dois) anos, como por exemplo, a construção de uma reserva para estudos dos seus filhos, as Letras Financeiras podem ser interessantes para você.

E lembre-se sempre de que existem cautelas a serem tomadas ao avaliar o investimento em uma Letra Financeira, como o estudo adequado da saúde financeira da instituição que a está ofertando, e se, mesmo com a taxação do imposto de renda, ela continua vantajosa em relação a outros investimentos em renda fixa, já que possui um prazo de validade mais longo.

Mas, caso você chegue à conclusão de que este não é o investimento ideal, a Serasa já preparou um artigo com dicas de onde você pode investir com pouco dinheiro.