Entrar

Saiba tudo sobre o calendário de pagamento do Auxílio Emergencial

Veja o calendário de pagamento do Auxílio Emergencial, programa que foi descontinuado em outubro de 2021 e substituído pelo Auxílio Brasil

colunista Fabiana Ramos
Publicado em: 28 de janeiro de 2022.

O Auxílio Emergencial, também chamado de Caixa Auxílio Emergencial ou coronavoucher, foi um programa criado em abril de 2020 pelo Governo Federal para ajudar a população mais afetada pelos impactos econômicos causados pela pandemia da COVID-19 no Brasil.

O auxílio foi criado durante o confinamento e inicialmente previu a distribuição de 600 reais durante três meses, mas acabou sendo prorrogado enquanto durou o estado de calamidade pública, com reajuste nos valores, até outubro de 2021, já que muitas atividades econômicas foram afetadas pela crise.

Saiba mais sobre o que é, quem tem direito e confira o calendário de pagamento do Auxílio Emergencial.

O que é o Auxílio Emergencial?

O Auxílio Emergencial 2021 foi a continuidade do programa criado em 2020, que repassou à população o equivalente a nove parcelas de pagamentos no ano de 2020 e sete em 2021.

Ao todo, foram pagos aproximadamente 359 bilhões de reais para trabalhadores sem carteira assinada, autônomos de baixa renda, microempreendedores individuais (MEI), desempregados e contribuintes individuais do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), com o objetivo de garantir uma renda aos brasileiros em situação vulnerável durante a pandemia.

Em 2020, o benefício foi pago em parcelas de 600 reais para quem se enquadrasse nas regras de recebimento do auxílio, ou R$ 1.200 para mães que são chefes de famílias. Já em 2021, as parcelas variaram de 150 reais para solteiros, 250 reais para famílias compostas por mais de uma pessoa e 375 reais para mães solo, ou seja, sem cônjuge, com pelo menos um(a) filho(a) menor de dezoito anos.

Estima-se que, ao todo, cerca de 67,9 milhões de pessoas receberam o Auxílio Emergencial, o que representa um terço da população brasileira.

Quem teve direito ao Auxílio Emergencial?

O auxílio de 2021 foi pago às famílias com renda mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.300), desde que a renda por pessoa fosse inferior a meio salário mínimo, o equivalente a 550 reais na época.

Como não foram abertas novas inscrições para o programa, o beneficiário precisava ter sido considerado elegível para o incentivo até dezembro de 2020, quando o Governo Federal verificou se os cadastros ainda estavam válidos e de acordo com as novas regras.

Para quem recebia o Bolsa Família, continuou não podendo acumular os dois benefícios, valendo a regra do valor mais vantajoso para a família, seja a parcela do Bolsa Família, ou a do Auxílio Emergencial. Caso a família recebesse o Auxílio Emergencial 2021, o benefício do Bolsa Família seria suspenso até o encerramento das parcelas do auxílio, sendo restabelecido após o fim do programa.

Calendário de pagamentos do Auxílio Emergencial 2021

Os pagamentos tiveram início em abril e seguiram o cronograma de acordo com o mês de nascimento dos beneficiários:

O que fazer com o Auxílio Emergencial?

O Auxílio Emergencial não existe mais, mas a dica vale para outros programas de assistência que você receber.

Além de pagar as contas básicas da casa, como luz, água, aluguel, alimentação etc., ou da sua empresa (caso você tenha uma sala comercial) e o salário dos funcionários, uma boa opção é usar esse valor para quitar dívidas atrasadas ou negativadas e começar a colocar sua vida financeira em dia.

Se você está inadimplente e tem interesse em se livrar dessa pendência com descontos e condições especiais de pagamento, acesse o Serasa Limpa Nome e confira as ofertas disponíveis para você.

Fim do Auxílio Emergencial

Em outubro foi distribuída a que seria a sétima e última parcela do auxílio, porém, o governo autorizou o pagamento de uma parcela extra em dezembro de 2021 para famílias monoparentais chefiadas por homens solteiros, que haviam deixado de receber o benefício.

Após o fim do Auxílio Emergencial, entrou em vigor em novembro de 2021 o novo Auxílio Brasil, que veio substituir o Bolsa Família. Mas nem todas as pessoas que receberam o Auxílio Emergencial poderão receber o Auxílio Brasil. É preciso ter os requisitos para inserção nos quadros de famílias em situação de pobreza ou de extrema pobreza. Para saber mais informações sobre o Auxílio Brasil, confira este artigo completo que preparamos para você.