Entrar

Todos contra fraudes digitais: informação, educação e conscientização

Só neste ano a minha foto de perfil no aplicativo mensageiro whatsapp foi copiada e colada em outro número de telefone três ou quatro vezes. A tentativa de golpe é conhecida. Os criminosos copiam o perfil, avisam a troca de número de telefone para contatos familiares e pedem dinheiro. O golpe é manjado e há pouca probabilidade de os meus contatos caírem nessa enganação. Mas o risco existe.

As tentativas de golpes digitais têm sido rotina no Brasil. Quanto mais bem informada a população brasileira estiver, maiores as chances de adotar uma postura preventiva. A questão da segurança digital mobiliza os governos, a sociedade civil, os bancos, as empresas porque, à medida que as atividades migram para o digital, mais informações pessoais e financeiras circulam. Por isso, é preciso uma mobilização nacional para combater o crime com informação, educação e conscientização.

No último ano, houve uma aceleração da digitalização de serviços e com ela o crescimento da cibercriminalidade. O Indicador de Tentativas de Fraude da Serasa Experian apontou 1,9 milhão de ataques só entre janeiro e junho de 2021, um crescimento de 15,6% com relação ao mesmo período de 2020. A medição feita anualmente desde 2011 atingiu o maior recorde da série histórica. Os números apontam que há uma tentativa de fraude a cada oito segundos no país. O mesmo levantamento mostra os jovens, entre 18 e 24 anos, e os consumidores acima dos 60 anos como os perfis mais visados pela criminalidade digital.

A conscientização é fundamental, pois a atitude preventiva passa pelo conhecimento dos riscos. As transações financeiras tanto em aplicativos bancários como em pix e carteiras digitais têm aumentado em volume. E quanto maior o volume de usuários, maiores as oportunidades criminosas. O levantamento indica a liderança do setor financeiro em números absolutos de movimentações suspeitas: bancos e cartões tiveram 1,2 milhão de tentativas e as financeiras, 205 mil.

Informação contra fraudes digitais

A informação é cada vez mais abundante na medida em que a internet permite dados analíticos de inteligência e estratégia para conhecer o comportamento da criminalidade, as vulnerabilidades do sistema digital e o comportamento do consumidor. Por parte das empresas e dos governos, o investimento em robustos sistemas de informação e softwares de detecção de fraudes pode proporcionar uma experiência mais segura para os usuários. Os consumidores também precisam fazer a sua parte, ler sobre os tipos de fraudes e desconfiar de abordagens repentinas, sedutoras e vantajosas demais. Há diversos canais que explicam como identificar golpes, mas eu indico o blog da Serasa Experian com informações sobre fraudes, segurança de dados, monitoramento de CPF e Score.

Educação contra fraudes digitais

Mais do que estar bem informado, o consumidor deve ser alcançado por ações coletivas de educação para o consumo seguro. As campanhas educativas são eficientes em promover o diálogo com uma população ampla. É o caso dos usuários de sistemas digitais para transações financeiras, compras, trabalho e até lazer. Quando o público é amplo, muitas vezes as campanhas têm ações diferentes para grupos específicos. No caso de tentativas de fraudes, os perfis mais visados em roubos de dados de identidade são os adultos jovens e os acima de 60 anos. Mas o importante é que a educação seja o foco da campanha, ou seja, além de informar, ela possa ensinar o consumidor como lidar com as situações de risco. Recentemente no Brasil foram lançadas duas campanhas, uma da Febraban e outra do governo federal.

Conscientização contra fraudes digitais

Munido de informação o consumidor estará mais consciente sobre como proceder em caso de tentativa de golpes e fraudes. A conscientização leva à mudança de hábito e adoção de uma rotina preventiva em relação aos dados pessoais e financeiros. No estado de consciência, o cidadão estará apto a desconfiar de abordagens ou situações suspeitas e saberá como escapar delas. A conduta preventiva também passa por uma rotina de verificação de senhas fortes, autenticação de dois fatores, atualização de antivírus, certificação de prestadores de serviço e monitoramento dos dados pessoais. A conferência da situação do CPF pode ser feita gratuitamente no site da Serasa. Se você prefere ser avisado quando houver uma movimentação suspeita no seu nome, seja membro do Serasa Premium.

Quer evitar fraudes e problemas futuros? Conheça o Serasa Premium

Com ele, você será alertado por e-mail e SMS sempre que houver uma movimentação no seu CPF e CNPJ como: novas consultas, protestos, ações judiciais, vazamento de dados na Dark Web e mudança em seu score e muito mais:

Função Lock&Unlock: bloqueie e desbloqueie seu Serasa Score para consultas de terceiros. Isso pode ajudar você a evitar que golpistas peçam crédito em seu nome.

Relatórios: receba um resumo quinzenal e tenha acesso total ao seu histórico de dados.

Consultor VIP: atendimento exclusivo sempre que precisar de ajuda.