Entrar
Navegação do blog
  1. Blog
  2. Calcular Ppr

O que é e como calcular o PPR

Como calcular o PPR e descobrir se a empresa pagará bonificação extra.

Publicado em: 11 de dezembro de 2023

Categoria Educação financeiraTempo de leitura: 3 minutos

Texto de: Time Serasa

Os investidores estão calculando lucros e custos com calculadoras, análise de gráficos de crescimento e investimento, planejamento de negócios e estratégias para maximizar os lucros das vendas. Plano de negócios de longo prazo.

O PPR é uma bonificação muito aguardada por muitos que trabalham com carteira assinada na iniciativa privada. Afinal, trata-se de um valor extra que entra na conta, e isso sempre cai muito bem. A bonificação pode ajudar a pagar as contas, adiantar pendências ou até servir de reserva de emergência. Confira neste artigo como funciona o programa, quem tem direito, como calcular o PPR e qual a diferença para outra iniciativa de sigla (e nome) muito parecida, o PRL.

O que é o PPR

PPR é sigla para Programa de Participação nos Resultados. É uma espécie de bônus oferecido por algumas empresas como forma de incentivar e reconhecer o desempenho de seus colaboradores.

O PPR, no entanto, representa mais que apenas dinheiro. Para quem trabalha, receber uma bonificação extra é uma forma de se sentir valorizado. A pessoa passa a se sentir mais satisfeita em se manter ali, reduzindo o turnover (índice de demissões de uma empresa). 

Para a empresa, o PPR ajuda a alinhar seus próprios interesses com os colaboradores, direcionando todos os esforços para o cumprimento das metas e objetivos estratégicos. Além disso, o estímulo financeiro pode ajudá-los a melhorar o desempenho e aumentar a produtividade, o que contribui para o crescimento e o sucesso da organização.

Quem tem direito a receber o PPR?

O PPR não é uma obrigatoriedade para as empresas. Porém, se for adotado, o valor correspondente a ela deve ser pago a todos colaboradores registrados em carteira. Trabalhadores em período de experiência ou que foram contratados para um serviço temporário também têm direito a receber a bonificação.

No caso de demissão, seja ela sem justa causa ou solicitada pelo próprio empregado, o pagamento do PPR deverá ser proporcional ao período trabalhado por ele naquele ano. Quem atuou por 5 meses, por exemplo, receberá 5/12 do valor total do PPR ao qual teria direito.

Leia também | CLT: quais direitos trabalhistas são assegurados?

Diferença entre PPR e PLR

O PPR costuma ser muito confundido com outra sigla que também oferece bonificação adicional e carrega um propósito parecido, a PLR (Participação nos Lucros e Resultados). No entanto, eles não são a mesma coisa nem funcionam da mesma forma. 

O PPR está vinculado ao cumprimento de metas e objetivos individuais ou por setor que são definidos pela empresa no início de cada ano. Não está, por exemplo, ligado aos lucros obtidos pela empresa, que é exatamente o que propõe a PLR.

Dessa forma, o PPR só será pago se a empresa conseguir atingir as metas e objetivos definidos, e a PLR está atrelada ao lucro da empresa.

Leia também | Saiba para que serve e como funciona a PLR

Assista | Como investir a reserva de emergência

Como calcular o PPR

Não existe fórmula fixa para calcular o PPR. Como não é prática obrigatória, as empresas que a adotam podem definir suas próprias regras. Porém, uma vez instituído o programa, as empresas precisam observar algumas questões legais. A principal: o benefício precisa ser aplicável a todos os empregados contratados com carteira assinada, sem exclusão. E isso independente de cargos ou de hierarquia. 

O que vai definir se o PPR será pago ou não será o cumprimento das metas e objetivos definidos pela empresa, que podem ser financeiros, operacionais ou vinculados ao desempenho individual de cada funcionário, por exemplo. Por isso, o PPR está diretamente atrelado a indicadores que apontam o alcance dessas metas. Se elas forem atingidas, então haverá PPR. 

Além disso, o montante a ser distribuído também pode variar de acordo com a maneira como as metas foram cumpridas.

Leia também | Trabalhar para viver ou viver para trabalhar?

Qual o valor do PPR?

O valor a ser distribuído como PPR é estabelecido de acordo com critérios predeterminados pela empresa e diretamente vinculado ao cumprimento das metas. Assim, cada empresa terá seu resultado ao fim do período.

Além disso, a distribuição desse valor entre os colaboradores também pode variar. Ela pode ser individual ou coletiva, por exemplo. O pagamento individual leva em consideração o desempenho individual da pessoa em determinado período. Quem atingir a meta receberá o percentual definido.

O pagamento coletivo costuma estar vinculado a determinado setor ou departamento, que, ao fim do período, deve atingir (ou ultrapassar) a meta definida a eles. Essa segunda opção costuma ser a mais comum, especialmente porque algumas áreas da empresa não conseguem mostrar seu desempenho por meio de valores ou vendas diretas (que são mais visíveis), mas colaboraram diretamente para seu alcance. 

Leia também | Descubra como calcular PLR e o valor a receber

Quando é feito o pagamento do PPR?

O pagamento do PPR pode variar de empresa para empresa, mas geralmente é feito uma vez por ano em uma única parcela. Algumas organizações, no entanto, optam por distribuir o benefício em duas ou mais parcelas – nesse caso, em um intervalo mínimo de três meses entre uma e outra.

Compartilhe o artigo

Este artigo foi útil?

Escolha de 1 a 5 estrelas para avaliar
Média de avaliação: 3.33 de 5

Artigos relacionados