Entrar

O que é reconhecimento facial e como funciona esse mecanismo de segurança

Entenda a tecnologia por trás desse método que é cada vez mais utilizado

Foto Vanessa Conulista
Publicado em: 23 de março de 2022.

A tecnologia de reconhecimento facial tem ganhado cada vez mais espaço no mercado em vários segmentos. E claro, no setor financeiro não poderia ser diferente.

Acontece que, num ambiente onde tantas fraudes ocorrem, é necessário criar cada vez mais mecanismos para que seja possível barrar as ações de criminosos e manter o dinheiro dos cidadãos seguro.

Utilizando a inteligência artificial, esse sistema de segurança consegue detectar o rosto da pessoa para certificar de que realmente se trata dela. Isso tem sido muito utilizado em celulares, portarias de prédios e empresas, videogames e muitos outros lugares.

E se você está curioso sobre este sistema de segurança e quer saber mais de onde surgiu, como funciona e onde tem sido utilizado, continue por aqui e boa leitura.

O que é reconhecimento facial

Dando um pouco mais de contexto sobre o que de fato é o reconhecimento facial, nada mais é que uma forma de identificar e confirmar a identidade de uma pessoa através de seu rosto.

Esse processo de reconhecimento utiliza inteligência artificial e é capaz de reconhecer pessoas em fotos, vídeos ou até mesmo em tempo real.

O sistema faz parte da segurança biométrica, que também atua como reconhecimento de voz, impressão digital, retina ocular ou íris.

Essa tecnologia que usa inteligência artificial para reconhecer rostos humanos foi criada na década de 1960 e ganhou escala há mais ou menos uns 10 anos, isso graças ao avanço das redes sociais e da internet.

São inúmeros os setores que utilizam a tecnologia do reconhecimento facial voltado para a segurança. De acordo com segundo o levantamento apresentado pela Surfshark, cerca de 92% dos países na América do Sul utilizam dessa tecnologia.

A tecnologia do reconhecimento facial

É claro que, diante de tantos sistemas que utilizam o reconhecimento facial, a tecnologia por trás deles pode variar. No entanto, o processo normalmente ocorre da seguinte forma:

1. Detecção do rosto

A câmera responsável por fazer a leitura, seja um indivíduo único, ou diante uma multidão, como em aeroportos, detecta e localiza a imagem de um rosto, seja de frente ou de perfil.

2. Análise do rosto

Após a imagem do rosto ser capturada, começa, então, a análise dela. O software faz a leitura da geometria do seu rosto, analisando principalmente a distância entre olhos, a profundidade de suas órbitas oculares, a distância entre a testa e o queixo, o formato da maçã do rosto e o contorno dos lábios, das orelhas e do queixo.

Isso serve para identificar os pontos de referência faciais principais que distinguem seu rosto.

3. Conversão da imagem em dados

Essa etapa é importante para conseguir identificar e encontrar o rosto em um banco de dados. Por isso, transforma as informações analógicas em um conjunto de informações digitais com base nas características faciais da pessoa.

4. Localização de uma correspondência

Convertido em códigos, a impressão facial é comparada com um banco de dados. No caso da segurança pública, como o FBI, por exemplo, é comparado a mais de 650 milhões de fotos, extraídas de vários bancos de dados estaduais.

Se a impressão facial corresponder a uma imagem de um banco de dados de reconhecimento facial, uma determinação será feita.

Pensando de forma prática, reconhecimento facial é considerado o mais natural de todos os sistemas biométricos. Isso porque parte-se do princípio de que os seres humanos se reconhecem pelo rosto, não por impressões digitais e íris.

Reconhecimento facial é seguro?

Sim, quanto a isso não há o que negar. Para fazer um teste muito simples e acessível, basta tentar desbloquear um iphone utilizando outro rosto que não seja o configurado ali.

Fazendo isso, você terá um pouco mais de noção quanto à confidencialidade desse sistema.

Porém, para ficar ainda mais claro, confira algumas vantagens do reconhecimento facial.

1. Reforço à segurança

O próprio governo entende o reconhecimento facial como seguro e o utiliza, cada vez mais, em seus sistemas de segurança. Com ele, é possível rastrear assaltantes, ladrões e invasores.

Sem contar que o simples fato de saber da presença de um sistema de reconhecimento facial pode afastar os criminosos, principalmente os de pequenos delitos.

2. Processamento mais rápido

O processo de reconhecimento facial é mais rápido que outros convencionais, leva apenas um segundo. Isso representa mais agilidade na hora de liberar acesso a um condomínio ou empresa, por exemplo.

3. Integração com outras tecnologias

Essa integração é importante, pois possibilita uma automação mais completa e com menor custo financeiro para captar e mensurar outras informações.

Onde essa tecnologia tem sido utilizada?

Seja na rede social, desbloqueio de celulares ou até na identificação em aeroportos, o reconhecimento facial é usado em algum nível.

Além disso, algumas empresas usufruíram dessa tecnologia para aprimorar seus produtos, como:

• Apple: usa o reconhecimento facial para desbloquear seus telefones, fazer login em aplicativos e até realizar compras;

• British Airways: usa o reconhecimento facial para os passageiros embarcarem nos voos saindo dos EUA.

• Facebook: usa o reconhecimento facial desde 2010 para identificar e marcar automaticamente pessoas nas fotos usando sua ferramenta de sugestão de marcação.

• Google: usa a tecnologia no Google Fotos para classificar as imagens e marcá-las automaticamente com base nas pessoas reconhecidas.

Outras medidas de segurança para pagamentos online

Quando se trata de pagamento online, vale lembrar que há outras formas de realizar de forma segura e simples. Confira:

1. Rede de internet privada

Evite usar internet pública quando for fazer pagamentos ou acessar contas em banco, por exemplo.

2. Senhas fortes

Sim, é difícil decorar muitas senhas e lembrar quando mais precisa. Porém, é muito importante criar códigos numéricos variados e não usar um único para diversos serviços. Além disso, é importante mesclar letras maiúsculas e minúsculas, caracteres especiais, como @ e #, e também números, desde que não sejam sequenciais, como 1234, por exemplo.

3. Utilize aplicativos seguros

Certifique-se de que os aplicativos que você está usando sejam seguros. Afinal, não é prudente sair por aí baixando apps no seu celular sem saber a procedência, certo?

Principalmente quando se fala em serviços bancários, essa segurança é imprescindível. Uma dica importante aqui é utilizar a carteira digital Serasa, um serviço da Serasa que possibilita pagar contas, recarregar celular, fazer compras e até pagar boleto parcelado.

E aí, gostou de saber mais sobre o sistema de reconhecimento facial como forma de segurança? Então, se segurança é o que você se importa, baixe agora mesmo o aplicativo carteira digital e aproveite todos os benefícios e a segurança que a Serasa tem a oferecer.