Entrar

Crédito rotativo

Guia completo de como funciona

Quando um consumidor não consegue pagar o valor completo da fatura do cartão de crédito até a data do vencimento, existem algumas opções. Além de fazer uma negociação da dívida, ele pode optar pelo crédito rotativo.

Mas o que isso quer dizer? Significa que o cliente optou pelo pagamento do mínimo ou outro valor da fatura. O restante é uma espécie de financiamento dos juros rotativos do cartão de crédito. O valor vem na próxima fatura, com um acréscimo de juros.

Veja a seguir um guia completo sobre o assunto.

Pagamento mínimo cartão: o que acontece?

Um estudo do Cadastro Positivo da Serasa Experian apontou que o gasto médio com cartão de crédito dos brasileiros é de R$ 1.125. A maioria das pessoas – 86,7% delas, mais precisamente – costuma pagar suas faturas antes do vencimento, seja o valor total ou não.

Quando o consumidor paga apenas o valor mínimo do cartão de crédito, ele só vai poder usar o crédito rotativo uma vez por mês. Antes não havia limites, e as faturas iam se acumulando e o rotativo acabava virando uma grande bola de neve. Foi a partir de 2017 que essa nova regra passou a valer.

Caso a pessoa não consiga efetuar o pagamento total no mês seguinte, os bancos são obrigados a transferir a dívida para parcelamento, com opção de juros mais baixos.

Qual o valor dos juros de crédito rotativo?

Os juros do crédito rotativo estão entre os mais altos do mercado. Por isso, é importante prestar atenção. O valor exato da taxa de juros deve ser verificado diretamente com o banco, pois varia de instituição para instituição.

A Serasa e-Cred, por exemplo, está entre os juros mais baixos do rotativo, além de ser digital e possuir uma análise de crédito desburocratizada. No Banco Central, é possível consultar a taxa média do limite rotativo.

Como evitar os juros do rotativo

Embora os imprevistos aconteçam, é preciso tomar algumas atitudes que podem ajudar a evitar cair no rotativo do cartão.

Uma delas é se planejar financeiramente. A melhor forma de fazer isso é o controle de gastos: anote tudo que tem a pagar e o que tem a receber. A partir desta conta, é recomendado não comprometer mais do que 30% do salário com o cartão de crédito.

Mantenha-se informado sobre as taxas do seu banco. É uma forma de saber decidir qual caminho tomar quando algum imprevisto ocorrer.

Sempre que você puder, pague o valor integral da fatura do seu cartão de crédito, pois os juros de rotativo são muito altos. Se não puder, pague qualquer valor, pois não pagar nada é ainda mais caro.

Caí nos juros rotativos. E agora?

Se você não conseguiu evitar os juros rotativos do cartão de crédito, não se desespere. O primeiro passo é tentar negociar dívida com o banco. Caso o seu nome tenha sido negativo, depois de um tempo, ele vai para uma recuperadora de crédito. É possível verificar ofertas na Serasa Limpa Nome.

Curtiu? Assista ao nosso canal no YouTube e ouça o nosso podcast Serasa Ensina.

serasaecred.com.br pertence e é operado pela Serasa S. A., uma sociedade anônima sob o CNPJ/MF 62.173.620/0104-95, com domicílio na Rua Dr. Léo de Carvalho, 74 – Sala 1105 – Bairro Velha – Blumenau-SC – CEP 89036-239. A Serasa S.A. não é instituição financeira. Somos um correspondente bancário das instituições: BANCO CBSS S/A – CNPJ: 27.098.060/0001-45, Banco Votorantim S.A. – CNPJ/ME: 59.588.111/0001-03, Banco Pan S.A. – CNPJ: 59.285.411/0001-13, Finamax S./A. – Crédito, financiamento e investimento – CNPJ: 00.411.939/0001-49 e possuímos uma plataforma online (“Serasa eCred”) que facilita o acesso de clientes a produtos e serviços ofertados por instituições financeiras parceiras e credenciadas na plataforma.

Os correspondentes bancários são empresas contratadas por instituições financeiras e demais instituições autorizadas pelo Banco Central do Brasil para a prestação de serviços de atendimento aos clientes e usuários dessas instituições. A atividade de correspondente bancário é regulada pelo Banco Central do Brasil, nos termos da Resolução nº. 3.954, de 24 de fevereiro de 2011. Prazo de pagamento: varia de acordo com a Instituição Financeira escolhida, podendo ser entre 3 e 60 meses. Custo Efetivo Total (CET): varia de acordo com a Instituição Financeira escolhida, podendo ser entre 26,76% e 605,85% a.a. Exemplo: Empréstimo de R$5.000,00. Taxa de juros: 3,23% a.m. A pagar em 18 parcelas mensais de R$380,55. Total a pagar: R$6.849,90. IOF incluso: R$134,00. Tarifa: R$0. CET: 52,80% a.a.

O Serasa eCred tem como compromisso a transparência com nossos clientes. Antes de iniciar o preenchimento de uma proposta, serão exibidos de forma clara: a taxa de juros utilizada, tarifas aplicáveis, número de parcelas, impostos (IOF) e o custo efetivo total (CET). Nossa central de atendimento está disponível para esclarecimento de dúvidas sobre quaisquer dos valores apresentados. Serasa Consumidor informa: o Serasa eCred é uma plataforma de comparação de ofertas de crédito 100% gratuita para consumidores.

Não realizamos nenhum tipo de cobrança para apresentar a você as propostas de crédito dos nossos parceiros. Caso receba alguma cobrança, não faça nenhum depósito ou pagamento, e entre em contato com o nosso time de atendimento.