Entrar

Juros do cartão de crédito: 5 coisas que você precisa saber

Entenda como funcionam os juros do cartão de crédito e o que você pode fazer para evitar complicações

Os juros do cartão de crédito são um dos vilões da saúde financeira dos brasileiros?

Muita gente acredita que sim – e os números ajudam a reforçar a tese. De acordo com o Mapa da Inadimplência 2021, o estudo sobre endividamento mais recente realizado pela Serasa, as dívidas com bancos e cartões de crédito são a principal causa de negativações no país (29,7%).

O cartão de crédito se tornou muito popular por conta da facilidade proporcionada aos usuários, já que as pessoas podem fazer compras sem precisar carregar dinheiro. Entretanto, é justamente essa comodidade que se torna um potencial perigo para quem não tem uma vida financeira saudável.

Basta um momento de empolgação para que a fatura do cartão de crédito venha mais alta que o esperado. É assim que muitas pessoas acabam se endividando. E, por conta dos altos juros do cartão de crédito, sair dessa situação é ainda mais difícil.

5 coisas que você precisa saber sobre juros cartão de crédito

Para evitar entrar em uma bola de neve, o primeiro passo é buscar mais informações sobre o funcionamento dos juros do cartão de crédito. Pensando nisso, listamos cinco pontos que você precisa saber sobre o tema:

1. O que são os juros do cartão de crédito?

Imagine que você alugue um carro por uma semana. Nesta situação, é esperado que você pague um valor pelo direito de uso desse carro, certo? O mesmo acontece quando você pega dinheiro emprestado. Com base nisso, os juros podem ser entendidos como o valor do dinheiro no tempo.
Apesar de não chamarmos de “empréstimo”, sempre que você utiliza um valor monetário superior ao que possui capacidade de pagar, está pegando emprestado o dinheiro do banco. Portanto, os juros do cartão de crédito representam o valor que as empresas de cartão de crédito cobram pelo privilégio de tomar esse dinheiro emprestado.

Com a maioria dos cartões de crédito, somente serão cobrados juros se você não pagar a fatura integralmente todos os meses. Nesse caso, a administradora do cartão de crédito cobra juros sobre o saldo não pago e adiciona essa cobrança aos seus gastos. Portanto, se você não pagar seu saldo integralmente no mês seguinte, acabará pagando juros sobre os seus juros. É assim que os saldos dos cartões de crédito podem crescer rapidamente e, às vezes, fugir do controle.

2. Como funcionam os juros cartão de crédito?

Na prática, os juros do cartão de crédito funcionam de uma forma muito simples: é aplicado um percentual sobre o valor emprestado. Ou seja, a administradora do cartão multiplicará o montante que você deve por uma taxa de juros diária, adicionando esse valor ao que você deve.

Por exemplo, se a sua fatura do cartão de crédito for R$ 2.000 e você pagar somente metade do valor, os juros cartão de crédito incidem diariamente sobre os R$ 1.000. Assim, o total que você deve pagar vai aumentando conforme os dias passam.

3. Principais termos relacionados ao juros

Quando falamos sobre juros cartão de crédito, é importante compreendermos alguns dos conceitos que podem gerar confusão. Veja os principais deles:
Anuidade: a anuidade é a taxa que você deve pagar simplesmente por utilizar o cartão de crédito. Como o nome indica, ela é cobrada uma vez a cada 12 meses – mas existe a possibilidade de parcelar a anuidade na fatura do cartão.

Saque: a tarifa de saque é cobrada por algumas operadoras de cartão para que você possa realizar o saque em dinheiro no caixa eletrônico.

Pagamento de contas: essa é uma taxa que pode ser cobrada quando você usa o cartão de crédito para pagar boletos de cobranças – como luz, tributos e água.

Avaliação emergencial de crédito: trata-se da taxa cobrada quando você realiza compras acima do limite disponível no cartão de crédito.

Segunda via do cartão: no caso de perda, furto ou roubo do cartão de crédito, é necessário pagar essa tarifa para realizar a emissão de um novo cartão.

Juros (rotativo): os juros do cartão de crédito são cobrados quando você não paga o valor integral da fatura do cartão.

4. O que é uma boa taxa de juros para um cartão de crédito?

A situação ideal é que você não precise lidar com os juros cartão de crédito, certo? Entretanto, é sempre bom ficar atento a essas taxas para evitar surpresas desagradáveis.

As taxas de juros do cartão de crédito variam amplamente, o que é um bom motivo para fazer uma pesquisa antes de contratar um novo cartão. Normalmente, quanto melhor for a sua pontuação de crédito, melhor será a taxa que você terá direito a receber. Isso porque a administradora do cartão de crédito considerará você menos arriscado do que alguém com uma pontuação mais baixa.

Ao contratar um cartão de crédito, saber sua pontuação de crédito e a faixa em que ela se enquadra (como excelente, bom, razoável, ruim) pode ajudá-lo a determinar quais cartões e quais tipos de taxas de juros você pode obter.

5. Vale a pena parcelar a fatura?

Sempre que a sua fatura do cartão de crédito é enviada, você tem a opção de parcelar o pagamento. Mas será que vale a pena fazer esse parcelamento?

A verdade é que as taxas de juros do cartão de crédito e do parcelamento variam conforme a empresa do cartão. Entretanto, as taxas para essa operação costumam ser bastante altas e transformar uma dívida baixa em uma bola de neve.

Além disso, o parcelamento da fatura do cartão de crédito compromete o limite do seu cartão e pode atrapalhar seu orçamento nos meses seguintes. Dessa forma, o montante devido com a incidência dos juros cartão de crédito podem deixá-lo sem limite até que os pagamentos sejam realizados.

Levando isso em consideração, é sempre aconselhável buscar outras alternativas antes de parcelar a sua fatura. Outras formas de obtenção de crédito – como um empréstimo pessoal – podem ter taxas de juros mais baixas e não comprometem o limite do seu cartão de crédito.

Você já conhecia essas informações sobre os juros do cartão de crédito? Esperamos que este conteúdo possa ter esclarecido suas principais dúvidas sobre o assunto!