Entrar

O que é o poder aquisitivo? Entenda mais sobre esse indicador

Descubra o que é poder aquisitivo, por que ele é diferente de poder de compra e como esses indicadores influenciam sua rotina

colunista Veridiana Lopes
Publicado em: 11 de janeiro de 2022.

Na hora das compras, estamos acostumados a sempre evitar itens muito caros ou que fujam do nosso padrão de vida. Em casos assim, temos basicamente três opções: desistir da aquisição, se preparar por mais algum tempo para juntar o valor necessário ou recorrer a uma modalidade de empréstimo para antecipar a compra. Isso acontece justamente por causa do poder aquisitivo, que é a capacidade de adquirir os bens ou serviços com um determinado capital.

Poder aquisitiva significa o quanto você consegue comprar. Se o salário não acompanha a inflação, o poder de compra cai. Mas o que isso quer dizer?

Se o valor é bom e você compra, significa que você tem poder aquisitivo para comprar aquele bem. Se o produto é caro e está fora do seu orçamento, isso significa que ele está fora do seu poder aquisitivo. Neste artigo, você vai entender melhor como o poder aquisitivo funciona e como ele afeta a sua vida no cotidiano.

Poder aquisitivo: de onde vem?

O poder aquisitivo sempre existiu, só que diferentes formas ao longo das eras: antes, com escambo; hoje, com o capitalismo. Afinal, de uma forma ou de outra as pessoas precisam garantir o seu sustento.

Com o passar do tempo e mesmo após a criação da moeda, essa política ainda se mantém empregada: uma pessoa troca seu tempo ou trabalho por dinheiro e utiliza esse dinheiro para adquirir bens e serviços.

O que pode afetar o seu poder aquisitivo?

A principal taxa que afeta o poder aquisitivo da população brasileira é a inflação. Mais alta, ela pode reduzir o poder de compra da população. Outros fatores que afetam o poder aquisitivo dos consumidores são os aumentos das taxas de juros, recolhimentos de impostos entre outros.

Além disso, deve-se considerar o valor monetário de cada moeda, que influencia diretamente no custo de vida que cada indivíduo terá. Mas, se a inflação se mantém baixa ou acontece a deflação – nome dado à inflação negativa –, o poder aquisitivo em geral passa a ser maior, já que os custos de bens e serviços diminuem proporcionalmente.

Indiretamente, o poder aquisitivo do brasileiro é decidido pelo Banco Central. O órgão define as diretrizes para a inflação e a política monetária no país que está em vigor desde 1999, mais comumente conhecida como metas de inflação, uma política econômica que dita o poder aquisitivo no Brasil.

De acordo com o BC, as metas foram criadas para controlar a inflação, garantindo que a economia cresça mais e o custo de vida melhore, mas nada ocorre de forma aleatória ou sem o conhecimento da população. “Esse regime tem sido exitoso no Brasil e no amplo conjunto de países que o adotam. Por esse sistema, os bancos centrais atuam para que a inflação efetiva esteja em linha com uma meta pré-estabelecida. Nesse sistema, a meta para a inflação é anunciada publicamente e funciona como uma âncora para as expectativas dos agentes sobre a inflação futura, permitindo que desvios da inflação em relação à meta sejam corrigidos ao longo do tempo”.

Ainda de acordo com o Banco Central, no país, a meta para a inflação é definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Então, cabe ao BC adotar as medidas necessárias para alcançar os objetivos estipulados por essa política. Para ser efetivada, é preciso que a meta de inflação envolve os seguintes elementos:

  • Conhecimento público e prévio da meta para a inflação;

  • Autonomia do Banco Central na adoção das medidas necessárias para o cumprimento da meta;

  • Comunicação transparente e regular sobre os objetivos e justificativas das decisões da política monetária;

  • Mecanismos de incentivo e responsabilização/prestação de contas para que a autoridade monetária cumpra a meta.

Como calcular o seu poder aquisitivo?

O cálculo do poder aquisitivo é feito através da ferramenta PPA (Paridade do Poder Aquisitivo), que visa mensurar o valor de cada moeda em seu determinado país, visto que existe essa variação e, muitas vezes, ela é fator determinante na economia global, como faz hoje o Banco Mundial.

Essa comparação leva em consideração a relação entre o custo de vida local com o poder aquisitivo da população nativa, mensurando se o valor que esse indivíduo recebe é o suficiente para que adquira bens e serviços.

Poder aquisitivo e poder de compra: existem diferenças?

Poder aquisitivo e poder de compra são conceitos bem parecidos em relação ao consumo e investimento em bens, mas um é relacionado a quanto você pode investir em relação ao capital que tem e o outro o quanto você consegue investir em relação ao preço do produto antes da inflação.

O esquema é o seguinte: se a inflação aumenta o poder de compra diminui e o poder aquisitivo cai também, já que as pessoas não conseguirão pagar por tantos produtos, bens e serviços como antes.

É possível controlar o poder de compra?

Não, pois ele depende de fatores do próprio mercado financeiro. O que você pode fazer é evitar esse problema é entender como está a sua qualidade de vida hoje e se organizar financeiramente, encontrando novas formas de manter ou mesmo aumentar a sua renda diante de cenários de alta inflação ou mesmo crises.

E mesmo em situações como a do cenário atual, o país ainda segue bem em relação aos outros que estão cada vez mais abaixo da linha de paridade do poder de compra, que sofre influência da inflação, política monetária, desvalorização da moeda e das crises econômicas.

Com esse artigo, você consegue entender os efeitos da crise e inflação nos preços dos bens de consumo, principalmente dos que estão nas prateleiras do mercado.

Lembrando que o poder aquisitivo é diretamente influenciado pelas metas de inflação, e ambos definem o seu poder de compra atual com as suas finanças pessoais. Ainda é importante mencionar que para garantir que você não fique preso ao poder de compra é importante que tenha organização financeira e diferentes formas de renda.

Leia também | Compras por impulso: como evitar esse hábito

Gostou do nosso conteúdo? Acha que ele pode ser útil para alguém? Então, compartilhe este texto em suas redes sociais para ajudar outras pessoas!