Entrar

Como proteger meu WhatsApp? 5 dicas para colocar em prática

Já se perguntou: "Como proteger meu WhatsApp?"? Confira 5 dicas práticas para manter seu aplicativo, mensagens e contatos mais seguros.

“Como proteger meu Whatsapp?”. Não à toa, essa é uma preocupação de muitos usuários do aplicativo. De acordo com um levantamento feito pela empresa de cibersegurança PSafe, mais de 15 mil brasileiros têm suas contas de WhatsApp clonadas por dia.

O aplicativo é um dos mais utilizados no mundo, e por isso as tentativas de fraudes e golpes por meio da ferramenta também não param de crescer.

Pensando nisso, preparamos este artigo com dicas práticas e valiosas que podem te ajudar a proteger seu WhatsApp. Continue a leitura e confira!

Afinal, como funciona a segurança do WhatsApp?

O WhatsApp alcança pessoas de todas as idades e que utilizam o aplicativo para diferentes finalidades: conversar com os amigos, entrar em contato com clientes e equipes de trabalho e até fazer negociações com estabelecimentos comerciais é possível com a ajuda da ferramenta.

No início, o app era conhecido exclusivamente pelas trocas de mensagens em texto. Mas, com o passar do tempo, ele foi evoluindo e passou a permitir chamadas de áudio e vídeo, conversas em grupo, entre outras atividades. Hoje em dia, inclusive, é possível até integrar a sua conta bancária e realizar pagamento diretamente no WhatsApp.

Com tantas possibilidades e dados compartilhados na rede, os usuários se perguntam: “Como proteger meu WhatsApp?”.

Embora as notícias de fraudes e golpes envolvendo o aplicativo não sejam raras, vale destacar que o WhatsApp tem uma tecnologia desenvolvida para tornar a plataforma segura. Quer um exemplo?

Os desenvolvedores do aplicativo aplicam criptografia de ponta a ponta para proteger as conversas e garantir a privacidade dos usuários. Com essa tecnologia, só você e as pessoas envolvidas na conversa podem ver mensagens, fotos, vídeos e qualquer tipo de conteúdo compartilhado.

Além disso, o aplicativo conta com proteção por senha e reconhecimento facial ou digital, caso o seu smartphone tenha essas funcionalidades.

Mas, apesar disso, é importante que o usuário também se preocupe em tomar alguns cuidados para manter a sua conta mais protegida. A seguir, vamos mostrar algumas orientações nesse sentido.

Como proteger meu WhatsApp? 5 dicas importantes

Como já mencionamos, mesmo com toda tecnologia desenvolvida para aumentar a segurança dos usuários, é importante que você sempre pense: “Como proteger meu WhatsApp?” e procure informações sobre a segurança dos seus dados.

Confira cinco dicas que separamos para aumentar a proteção do seu aplicativo:

1. Nunca compartilhe o código de registro do WhatsApp

Sempre que você precisar instalar o WhatsApp em um novo aparelho, será necessário informar um código de registro, enviado por SMS.

Esse código é uma ferramenta de segurança desenvolvida para evitar que uma mesma conta seja instalada em dois celulares, o que garante a privacidade das mensagens.

No entanto, há pessoas mal-intencionadas com estratégias para descobrir esse código, roubar a conta do usuário e aplicar golpes se passando por ele.

O processo geralmente é feito por ligação telefônica. O farsante diz que trabalha para uma empresa conhecida, como grandes lojas, bancos e companhias de telefonia, e conta alguma história. No meio da conversa, ele pede um código recebido por SMS.

Se não perceber que se trata de um golpe, a pessoa irá informar o código de registro do seu WhatsApp, permitindo o acesso à sua conta.

2. Faça a verificação do aplicativo em duas etapas

Você já pensou: “Como proteger meu WhatsApp de clonagem?”. Infelizmente, esse tipo de situação também tem sido cada vez mais comum.

Uma das dicas para manter a segurança do seu aplicativo é fazer a verificação em duas etapas. Assim, para instalá-lo em outro aparelho, será necessário informar o código de registro e, ainda, uma senha personalizada, o que dificulta a clonagem.

Para ativar essa verificação no WhatsApp, vá até a aba “Configuração e “Conta” no seu smartphone. Em seguida, e escolha a opção “Confirmação em duas etapas”. Você precisará cadastrar uma senha (PIN) de seis dígitos e informar um endereço de e-mail para recuperar o código caso o esqueça.

3. Fique de olho em links e mensagens estranhas de remetentes desconhecidos

Os cibercriminosos têm muitas técnicas para capturar dados de usuários e aplicar golpes. Por isso, é importante usar os aplicativos e navegar pela Web com atenção.

Não clique em links duvidosos e sempre desconfie de mensagens que oferecem grandes descontos, produtos e serviços gratuitos, entre outras ações “imperdíveis”.

Essas estratégias são utilizadas por hackers para coletar dados dos usuários. Isso pode ser feito por meio do preenchimento de formulários fakes ou com a instalação de programas espiões no dispositivo, o que permite o acesso aos dados que estão nele, incluindo mensagens do WhatsApp.

Um exemplo recente de golpe desse tipo envolveu a marca Boticário. Os golpistas aproveitaram o Dia das Mães para criar uma ação falsa com o nome da empresa.

A mensagem que circulou pelo Whatsapp dizia que a loja estava disponibilizando kits gratuitos para as mães e, para solicitá-los, era necessário clicar em um link e preencher o formulário.

Esse tipo de ação é preocupante pois, além de link ser uma porta para instalação de programas espiões, o preenchimento do cadastro expõe dados como nome, CPF, endereço, entre outros.

4. Veja se há sessões ativas no WhatsApp Web

Como proteger meu WhatsApp Web? Você tem essa dúvida? Muitos usuários utilizam o aplicativo pelo navegador para trocar mensagens enquanto estudam ou trabalham, por exemplo. E, apesar de essa funcionalidade trazer certa praticidade à rotina, também requer mais atenção dos usuários.

Verifique as sessões ativas no WhatsApp Web para saber se não há nenhum outro dispositivo conectado, além do seu próprio computador.

Para fazer isso, entre na sua conta pelo smartphone, vá até a aba “WhatsApp Web” e veja quais aparelhos estão conectados. Se não reconhecer algum deles, clique para encerrar a sessão.

5. Coloque uma senha no WhatsApp

Sabia que é possível colocar senha nos aplicativos instalados no seu smartphone? Assim, além do código para desbloquear o aparelho, será necessário informar a senha para abrir o app.

Essa medida é mais uma forma de proteção para que indivíduos mal-intencionados não acessem suas informações pessoais durante uma tentativa de fraude.

Muitos aparelhos contam com essa funcionalidade e a configuração dependerá do seu modelo e do sistema operacional. Geralmente, a função de bloqueio fica na aba “Segurança” ou “Privacidade”. Vale a pena dar uma conferida.

Se o seu celular não tiver essa função, você pode baixar um app para criar um bloqueio adicional para o WhatsApp, para aplicativos de bancos e de fotos, e-mail, entre outros.

Essas são algumas dicas para proteger o seu WhatsApp e evitar cair em fraudes. Além disso, lembre-se de manter seu aplicativo atualizado para ter acesso aos aprimoramentos de segurança.

Este artigo foi útil para você? Então, acesse a página do Serasa Premium e conheça os serviços de monitoramento de dados da Serasa, que te ajudam a ter mais controle sobre como as suas informações são utilizadas no mercado de crédito e oferecem alertas sobre consultas feitas em seu nome e vazamento de dados.