Entrar

Teve seus documentos perdidos? Saiba o que fazer

Documentos perdidos podem revelar informações pessoais para criminosos e trazer sérios problemas. Saiba o que fazer em situações como essa.

O que fazer quando se tem os documentos perdidos?

Esse é um tipo de situação pela qual ninguém gostaria de passar, e é preciso agir de forma estratégica para não cair em fraudes. Documentos pessoais têm como função identificar, individualmente, cada cidadão brasileiro para que possa usufruir de seus direitos, como se matricular em escolas e universidades, ter conta bancária, entrar em prédios comerciais, adquirir bens móveis e imóveis, dentre outros.

Evite Golpes e fraudes com seus documentos

Os principais documentos de identificação pessoal são a certidão de nascimento, carteira de identidade, carteira de motorista, título de eleitor e passaporte. Nesses documentos, são encontradas informações pessoais, como, por exemplo, a data de nascimento, nome completo dos pais, RG, CPF, nome completo, PIS, cidade de nascimento, digital e foto.

Cartões de crédito, débito e talões de cheque fazem parte do grupo de documentos perdidos que, quando perdidos, podem gerar sérios problemas aos seus donos.

O assunto é ainda mais importante porque golpes com o uso de documentos perdidos aumentaram muito nos últimos meses. As situações mais comuns são por furto, roubo, extravio ou, simplesmente, perdas.
Continue a leitura e descubra como agir ao ter os documentos perdidos para evitar prejuízos maiores.

Documentos perdidos: o que deve ser feito?

Ao tomar consciência dos documentos perdidos, é importante que a vítima aja rapidamente, comunicando as autoridades necessárias para evitar maiores complicações. Veja algumas dicas de como se proteger ao perder seus documentos:

1 – Registro de Boletim de Ocorrência

Ao identificar documentos perdidos, o cidadão deve se dirigir com urgência, à delegacia de polícia mais próxima e abrir um BO (Boletim de Ocorrência) relatando o ocorrido.

Essa atitude é a mais importante, pois caso surja algum problema devido ao uso inadequado de dados, o cidadão que teve seus documentos perdidos fica resguardado e tem como comprovar que não estava com a documentação.

Em alguns estados brasileiros, o BO dos documentos perdidos pode ser registrado pela Internet, no próprio site da Polícia Civil. O procedimento pode variar de uma região para outra, mas normalmente está detalhado no site.

2 – Bloqueio de cartões e cheques

Entre em contato com o banco ao qual os seus cartões e cheques perdidos estão vinculados para informar sobre os documentos perdidos e solicitar o bloqueio dos seus produtos financeiros contratados.

Tenha sempre anotado o contato de atendimento do banco para casos de emergência. Lembre-se que o uso de cartões e cheques roubados, por exemplo, pode ocorrer de forma imediata.

Evite portar as senhas dos cartões junto deles, pois em caso de roubo do cartão, além de compras por crédito e débito, os bandidos podem fazer saques em seu lugar.

Ao utilizar os caixas eletrônicos, fique atento às condições físicas deles. Caso note a presença de avarias, como partes mal fixadas, saliências desproporcionais ou qualquer outra característica estranha, procure outro terminal.

Um golpe muito comum é conhecido como “chupa-cabra”. Os criminosos acoplam uma peça ao caixa eletrônico e, por meio dela, podem ler cartões com chip e captar todas as suas informações. Fique de olho!

3 – Registro na Polícia Federal

O registro na Polícia Federal é obrigatório quando, entre os documentos perdidos, está o passaporte. Esse procedimento deve ser realizado logo depois do registro do Boletim de Ocorrência.

Acesse o site da Polícia Federal e se informe sobre os documentos necessários para formalizar a perda. Você pode precisar preencher alguns formulários, que serão apresentados na etapa presencial da ocorrência.

4 – Segunda via dos documentos

Após registrar o Boletim de Ocorrência e bloquear cartões e cheques, é preciso solicitar a segunda via dos documentos perdidos.
Prepare-se para enfrentar a burocracia envolvida para obter novos documentos oficiais, como carteira de identidade, carteira de motorista, passaporte e título de eleitor. Serão necessários alguns dias para que todos estejam em mãos novamente.

Por conta desse processo moroso não é recomendado circular com mais de um documento ao mesmo tempo. O cidadão pode ter que arcar com taxas para emissão, de serviço, além da impressão de formulários exigidos e todo o transtorno para solicitar novos documentos em diferentes locais.

Para evitar maiores dores de cabeça, monitore movimentações realizadas em seu CPF

O principal objetivo da Serasa é facilitar a vida financeira dos brasileiros, evitando o endividamento e auxiliando a quitar dívidas existentes. Para isso é importante ter um bom relacionamento com o mercado de crédito.

O Serasa Premium, versão paga do aplicativo Serasa, permite monitoramento constante do CPF. Assim, é possível agir quando uma possível fraude é identificada, como abertura de empresas e consultas para crédito.

Conheça, a seguir, alguns dos principais golpes aplicados a partir do uso do número do CPF e que muitas vezes demoram de ser descobertos pela vítima:

Obtenção de crédito

Trata-se da utilização do CPF roubado para contratar crédito, como empréstimos ou financiamentos. O fraudador pode ter acesso a altas quantias e a vítima fica com o nome sujo.

A vítima pode demorar para descobrir o golpe pois não acompanha, com frequência, as movimentações do próprio CPF. Então, a descoberta só ocorre depois de algum tempo, quando é necessária a consulta do histórico financeiro, como ao fechar um contrato de aluguel.

Contratação de serviços

A partir do seu CPF, é comum que um fraudador construa uma identidade falsa completa. Nesse caso, os CPFs mais visados são os de pessoas não negativadas e com Cadastro Positivo atraente. Assim, os bandidos constroem uma identidade falsa com características de idoneidade, o que torna mais fácil aplicar diversos golpes.

As operadoras de telefone são as que mais sofrem com esse tipo de fraude, seguidas pelo setor de serviços, financeiras e varejo.

Emissão de cartão de crédito

As instituições financeiras costumam fazer altos investimentos em segurança, pois são alvo constante de golpes. Por isso, compras indevidas feitas no cartão de terceiros são descobertas cada vez mais rapidamente.

Uma alternativa que os fraudadores encontraram para burlar essa segurança é solicitar a emissão de cartões de crédito em nome das vítimas, que também demoram para descobrir o golpe porque não monitoram o próprio CPF. Esse é mais um tipo de problema que você pode evitar ao monitorar seus dados com o Serasa Premium.

Conheça mais sobre o Serasa Premium e veja como manter os seus dados protegidos 24 horas por dia.