Entrar
Navegação do blog
  1. Blog
  2. Fluxo Caixa Empresa

Como separar o fluxo de caixa da empresa do pessoal

Confira dicas práticas de como separar as despesas pessoais do fluxo de caixa da empresa.

Publicado em: 24 de maio de 2024

Categoria Educação financeiraTempo de leitura: 10 minutos

Texto de: Time Serasa

homem segurando dinheiro enfrente do notebook

Um dos maiores desafios, principalmente para quem está começando a empreender, é separar o fluxo de caixa da empresa do fluxo de caixa pessoal.

E essa é uma ação extremamente necessária por vários motivos, inclusive para evitar problemas fiscais e legais.

Neste artigo, entenda tudo sobre esse assunto e conheça dicas práticas para separar as despesas da empresa das despesas pessoais. 

Assista | Fluxo de caixa: o que é e como administrá-lo?

Diferenças entre fluxo de caixa da empresa e fluxo de caixa pessoal

Fluxo de caixa é um termo utilizado para descrever o movimento de dinheiro dentro e fora de uma empresa ou de uma pessoa.

O fluxo de caixa da empresa refere-se às entradas e saídas de dinheiro relacionadas às operações comerciais. Esse fluxo é essencial para a manutenção das operações diárias da empresa e para o planejamento estratégico a longo prazo.

  • O fluxo de caixa da empresa pode incluir, por exemplo:
  •  
  • ●     receitas provenientes de vendas;
  • ●     pagamento de fornecedores;
  • ●     salários de funcionários;
  • ●     pró-labore dos sócios;
  • ●     impostos;
  • ●     despesas operacionais;
  • ●     investimentos;
  • ●     financiamentos.

 

O fluxo de caixa pessoal envolve a gestão das finanças de um indivíduo ou família. A principal diferença é que o fluxo de caixa pessoal visa assegurar o bem-estar financeiro do indivíduo ou família, enquanto o fluxo de caixa empresarial se concentra na saúde financeira e crescimento da empresa.

  • No fluxo de caixa pessoal pode incluir:
  •  
  • ●     rendimentos de salários;
  • ●     despesas domésticas;
  • ●     poupança;
  • ●     investimentos pessoais;
  • ●     pagamento de dívidas pessoais;
  • ●     gastos com lazer.

Os riscos de não separar o caixa da empresa do caixa pessoal

  • Não separar as finanças pessoais das finanças da empresa pode acarretar uma série de problemas e riscos, tanto para o negócio quanto para o proprietário. Aqui estão alguns dos principais riscos:

  • ●     Dificuldade de controle financeiro: pode tornar difícil entender a saúde financeira real do negócio, podendo levar a decisões financeiras erradas ou a uma má gestão dos recursos.
  • ●     Dificuldades fiscais: misturar as finanças pode complicar a declaração de impostos. É importante manter registros precisos e separados para garantir que todas as deduções comerciais apropriadas sejam feitas e que a empresa esteja em conformidade com as leis fiscais.
  • ●     Risco legal: em alguns casos, dependendo do contrato social, misturar finanças pessoais e comerciais pode abrir o proprietário para responsabilidade pessoal em caso de problemas legais.
  • ●     Perda de proteção legal: se a empresa for processada, misturar finanças pode comprometer a separação legal entre os ativos da empresa e os pessoais. Isso pode resultar na perda de proteções legais, como a responsabilidade limitada oferecida por certas estruturas empresariais.
  • ●     Desafios de auditoria e contabilidade: misturar finanças pode tornar mais difícil para os contadores e auditores entenderem e rastrearem transações comerciais específicas.
  • ●     Dificuldades de planejamento financeiro pessoal: misturar o fluxo de caixa da empresa com o pessoal pode prejudicar a capacidade do proprietário de fazer um bom planejamento financeiro pessoal. Isso pode afetar negativamente a capacidade de economizar para metas pessoais, como aposentadoria, educação dos filhos etc.

 

Leia também | Cartão de crédito para empresas: como funciona e qual a melhor opção

Como separar o fluxo de caixa da empresa das despesas pessoais

Separar o fluxo de caixa da empresa das despesas pessoais requer disciplina e algumas práticas fundamentais.

Confira dicas práticas:

  1. Tenha contas bancárias separadas

    O primeiro passo é abrir uma conta bancária exclusiva para a empresa. Todas as receitas e despesas empresariais devem passar por essa conta, enquanto uma conta separada deve ser mantida para as finanças pessoais.


  2. Estabeleça um salário fixo

    Os proprietários de empresas devem definir um salário ou retirada fixa mensal que será transferida da conta da empresa para a conta pessoal. Isso ajuda a controlar os gastos pessoais e evita retiradas aleatórias de fundos empresariais.


  3. Mantenha registros detalhados nas transações financeiras

    É fundamental manter registros detalhados de todas as transações financeiras. Se for uma retirada pessoal, por exemplo, especificar "retirada para despesas pessoais". Se for uma despesa da empresa, especificar "pagamento do fornecedor X", por exemplo.


  4. Utilize cartões de crédito diferentes

    Ter cartões de crédito diferentes para despesas empresariais e pessoais pode ajudar a evitar a mistura de gastos no fluxo de caixa da empresa. Isso também simplifica a rastreabilidade das transações para fins contábeis e fiscais.

     

  5. Consulte um contador ou especialista financeiro

    Buscar a orientação de um contador ou especialista financeiro pode ser importante, principalmente se já ocorre essa mistura de despesas em sua empresa.

    Esses profissionais podem ajudar a implementar um sistema eficiente de gestão financeira e garantir conformidade com as regulamentações fiscais.


  6. Revise as finanças regularmente

    É importante revisar regularmente as finanças da empresa e as pessoais. Realizar auditorias internas periódicas pode ajudar a identificar problemas potenciais e garantir que a separação está sendo mantida adequadamente.


  7. Invista em educação financeira

    Investir em educação financeira para entender melhor como gerenciar as finanças pessoais e o fluxo de caixa da empresa pode trazer bons resultados.

Acesse o canal da Serasa no YouTube

O Serasa Ensina é o canal da Serasa no YouTube para ajudar a descomplicar sua vida financeira. Ele traz centenas de conteúdos para ajudar a cuidar do dinheiro, negociar dívidas, proteger-se contra fraudes, aumentar o Serasa Score, economizar na rotina e organizar as finanças. 

Compartilhe o artigo

Este artigo foi útil?

Escolha de 1 a 5 estrelas para avaliar

Artigos relacionados