Entrar

Fatura do cartão de crédito: como controlar os gastos?

Quer aprender como controlar os gastos na fatura do cartão de crédito?

Confira as dicas que preparamos para você.

Uma dúvida frequente por parte de muitos brasileiros é: como controlar a fatura do cartão de crédito?

Segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), 69,7% das famílias brasileiras estão endividadas, e o atraso no pagamento da fatura do cartão de crédito figura entre os principais responsáveis por essa situação.

Se você chegou até aqui, deve ter interesse em descobrir como controlar a fatura do cartão, não é mesmo? Pensando nisso, neste conteúdo trouxemos algumas dicas práticas que vão te ajudar a administrar melhor esse recurso e fugir do endividamento. Continue a leitura!

5 dicas para você controlar melhor a fatura do cartão

Usar o cartão de crédito sem extrapolar o orçamento pode ser um grande desafio, mas com alguns cuidados é possível transformar esse recurso em um aliado das suas finanças.

Antes de mais nada, é importante lembrar que, independentemente do limite de crédito disponível para você, o valor gasto em cada fatura não pode comprometer muito do seu orçamento mensal. Em outras palavras, quem deve definir o limite de gastos é você, e não a instituição financeira, OK?

Se você deseja gastar menos com o cartão de crédito, vale a pena verificar todos os meses quais são os gastos que você tem na fatura. Analise cada compra com cautela e avalie quais aquisições são realmente importantes e quais podem ser eliminadas da sua rotina.

Lembre-se: o cartão de crédito é um meio de pagamento, e não uma despesa. Quando você diz que gasta 500 reais por mês com a fatura do cartão, não está detalhando quais são as verdadeiras despesas por trás de cada boleto. Fique de olho para não prejudicar o seu orçamento com os “gastos invisíveis“, que passam desapercebidos no cartão de crédito.

1. Tem dificuldade para controlar os gastos? Utilize seu cartão apenas para emergências

Se você ainda não tem uma boa relação com o cartão de crédito, o ideal é utilizá-lo apenas em situações de emergência, quando surgir uma despesa imprevista. É claro que em situações assim a melhor opção é utilizar a sua reserva de emergência, mas se você ainda não tiver a sua, o cartão de crédito pode ser uma solução.

Mesmo assim, programe-se para pagar a fatura dentro da data de vencimento para não cair no crédito rotativo e ganhar uma dívida com juros altos. Em alguns casos, contratar um empréstimo com parcelas pode ser mais interessante para lidar com situações de emergência do que usar o cartão de crédito e não conseguir arcar com a despesa no prazo. Compare as taxas de juros disponíveis no mercado para fazer a melhor escolha.

2. Evitar usar seu cartão com pequenos gastos

Por outro lado, não é uma boa ideia utilizar o crédito com o objetivo de quitar gastos menores, cotidianos. Em situações assim, é mais interessante utilizar o cartão de débito, já que o dinheiro sairá da conta na hora. Isso ajuda você a ter mais noção do valor gasto e ajuda a evitar compras por impulso.

Essa dica pode parecer um mero detalhe, no entanto, é uma das melhores orientações para quem busca ter um melhor controle financeiro. Isso porque muitas despesas de pequeno valor acumuladas no cartão de crédito podem não ser notadas.

Por isso, mais uma vez reforçamos a importância de sempre conferir os detalhes da sua fatura antes de fazer o pagamento, para ter uma noção exata de onde está gastando o seu dinheiro. Alguns bancos oferecem uma fatura digital, onde é possível ver os “grupos” dos gastos do mês. Ver esta análise traz uma realidade maior para você, percebendo quanto, por exemplo, você gastou em delivery, transporte e farmácia naquele mês.

3. Acompanhe sua fatura com frequência

Muita gente deixa para conferir os detalhes da fatura apenas na data de fechamento, o que é um erro. Fazer um acompanhamento regular da fatura do cartão de crédito também é uma excelente medida que ajudará a controle financeiro e evitar gastos excessivos.

Nesse contexto, uma boa medida a ser tomada é verificar todos os meses os gastos incorridos na sua fatura. Desse modo, torna-se possível identificar as despesas supérfluas e, consequentemente, eliminá-las.

Também será possível evitar que a fatura ocupe uma grande parte da sua renda mensal para não entrar em uma bola de neve.

Além disso, ao fazer o acompanhamento constante da fatura você não terá surpresas desagradáveis com o cartão de crédito e evitará que as despesas incorridas cresçam rapidamente, o que poderia dificultar a sua tarefa de quitar as despesas e de negociá-las da melhor forma.

4. Não empreste o seu cartão para terceiros

O hábito de emprestar o cartão de crédito para amigos e familiares é bastante comum, mas, apesar da boa intenção, representa um perigo para as suas finanças.

Por um simples imprevisto, a pessoa com quem você compartilhou pode não ter condições de quitar com a dívida e negativar o seu nome.

Além disso, essa prática não é recomendada porque pode dificultar o seu controle financeiro. Você sabia que milhões de brasileiros estão inadimplentes porque emprestaram seus cartões? Fuja dessa estatística.

Lembre-se que ao compartilhar o cartão de crédito com outra pessoa, você vai assumir as dívidas pelos produtos ou serviços que ela adquirir. Você tem condições financeiras de arcar com esse compromisso caso essa pessoa não possa pagar as compras no futuro?
Caso contrário, há grandes chances de você desgastar sua relação com o seu amigo ou mesmo com um familiar.

5. Evite ter muitos cartões de crédito

Cada cartão de crédito exige um planejamento. É preciso ficar atento ao valor de cada fatura, data de fechamento e de vencimento para manter as finanças em dia. Além disso, quem tem mais de uma opção na carteira precisa analisar a quantidade de limite disponível em cada cartão para não acabar gastando mais do que pode pagar.

Na prática, quanto mais cartões você tem, mais difícil fica administrar todos eles. Por isso, os especialistas recomendam que cada consumidor fique com apenas um cartão de crédito. Se você é daqueles que “colecionam”, chegou o momento de avaliar de quais cartões pode se desfazer agora.

Agora que você já sabe como controlar a fatura do cartão de crédito, acesse o blog Serasa Ensina e confira mais dicas relevantes de educação financeira.

serasaecred.com.br pertence e é operado pela Serasa S. A., uma sociedade anônima sob o CNPJ/MF 62.173.620/0104-95, com domicílio na Rua Dr. Léo de Carvalho, 74 – Sala 1105 – Bairro Velha – Blumenau-SC – CEP 89036-239. A Serasa S.A. não é instituição financeira. Somos um correspondente bancário das instituições: BANCO CBSS S/A – CNPJ: 27.098.060/0001-45, Banco Votorantim S.A. – CNPJ/ME: 59.588.111/0001-03, Banco Pan S.A. – CNPJ: 59.285.411/0001-13, Finamax S./A. – Crédito, financiamento e investimento – CNPJ: 00.411.939/0001-49 e possuímos uma plataforma online (“Serasa eCred”) que facilita o acesso de clientes a produtos e serviços ofertados por instituições financeiras parceiras e credenciadas na plataforma.

Os correspondentes bancários são empresas contratadas por instituições financeiras e demais instituições autorizadas pelo Banco Central do Brasil para a prestação de serviços de atendimento aos clientes e usuários dessas instituições. A atividade de correspondente bancário é regulada pelo Banco Central do Brasil, nos termos da Resolução nº. 3.954, de 24 de fevereiro de 2011. Prazo de pagamento: varia de acordo com a Instituição Financeira escolhida, podendo ser entre 3 e 60 meses. Custo Efetivo Total (CET): varia de acordo com a Instituição Financeira escolhida, podendo ser entre 26,76% e 605,85% a.a. Exemplo: Empréstimo de R$5.000,00. Taxa de juros: 3,23% a.m. A pagar em 18 parcelas mensais de R$380,55. Total a pagar: R$6.849,90. IOF incluso: R$134,00. Tarifa: R$0. CET: 52,80% a.a.

O Serasa eCred tem como compromisso a transparência com nossos clientes. Antes de iniciar o preenchimento de uma proposta, serão exibidos de forma clara: a taxa de juros utilizada, tarifas aplicáveis, número de parcelas, impostos (IOF) e o custo efetivo total (CET). Nossa central de atendimento está disponível para esclarecimento de dúvidas sobre quaisquer dos valores apresentados. Serasa Consumidor informa: o Serasa eCred é uma plataforma de comparação de ofertas de crédito 100% gratuita para consumidores.

Não realizamos nenhum tipo de cobrança para apresentar a você as propostas de crédito dos nossos parceiros. Caso receba alguma cobrança, não faça nenhum depósito ou pagamento, e entre em contato com o nosso time de atendimento.