A carteira de trabalho é um dos documentos mais relevantes de nossas vidas, imagine que ele acompanha toda nossa trajetória profissional. Além de ter o histórico de todos os lugares em que você trabalhou, ela guarda informações fundamentais sobre você.

Ela informa a data de admissão, tempo do vínculo empregatício, salário, pagamento do seguro-desemprego e do PIS, férias e a data de saída do emprego. Com esse registro de atividades, você é respaldado em relação aos seus direitos trabalhistas:

  • Seguro-desemprego;
  • Aposentadoria;
  • FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço);

Se você perdeu ou teve sua CPTS (Carteira de Trabalho e Previdência Social) roubada, saiba que você precisa fazer um boletim de ocorrência para evitar fraudes com seus dados.

2ª via da Carteira de Trabalho

Para tirar a 2ª via da CPTS, você pode agendar pelo site do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego). O agendamento online não está disponível para alguns municípios. Se este for o seu caso, procure a unidade do Ministério do Trabalho mais próxima ou ligue na Central Alô Trabalho, número 158, para informações.

Segue que é sucesso!
Como consultar o PIS pelo CPF?
Como tirar a 2ª via do RG?
Como tirar 2ª via do CPF: passo a passo

Número da carteira de trabalho pelo CPF

Passo a passo para o agendamento no site

  1. Acesse o site de agendamento do Ministério do Trabalho;
  2. Preencha os campos e insira o código de segurança. Em “tipo de atendimento”, coloque “Emissão de Carteira de Trabalho Brasileiro”;
  3. Escolha a unidade mais próxima e selecione o ícone de calendário abaixo de “Ações”;
  4. Escolha a data desejada e o horário;
  5. Finalize com mais algumas informações pessoais e clique em agendar.

Documentos necessário para solicitação solicitação da 2ª via

  • Comprovante de residência com CEP. Pode ser conta de água, luz, telefone, gás, etc.;
  • Documento de identificação original. Por exemplo RG ou CNH;
  • Comprovação de estado civil
  • Certidão de Nascimento (para os solteiros)
    Certidão de Casamento (para os casados)
    Ou outras certidões para os separados, divorciados ou viúvos

  • Documento que comprove o número da Carteira de Trabalho anterior;
  • Pode ser uma cópia da ficha de registro de empregado com carimbo do CGC/CNPJ da empresa; o termo de rescisão do contrato de trabalho homologado; ou o extrato de PIS ou FGTS;

  • Carteira de Trabalho (em caso de mau estado de conservação ou quando as folhas de registro acabarem);
  • Boletim de Ocorrência original (apenas em caso de furto, roubo, perda ou extravio da Carteira de Trabalho).

Indo direto em um posto do MTE, você consegue resgatar seus registros antigos, basta ter em mãos:

  • Recibo do recolhimento do FGTS;
  • Homologação (documento formal fornecido após a rescisão de contrato);
  • Comprovante de seguro-desemprego recebido;
  • Contracheque;
  • Recibo de férias.

Essa solicitação é necessária, pois é importante ter suas informações profissionais na nova carteira. Imagina se der algum erro no cálculo do INSS, ter essas informações ajudará a comprovar o período de trabalho.

Já consultou seu CPF hoje?

Consulte agora o CPF

Ficou com alguma dúvida? Sim, não? Deixe nos comentários. 🙂

Consulte grátis o seu Serasa Score!

VEJA AGORA SUA PONTUAÇÃO.

Consulte grátis seu CPF e seu SCORE Comece agora uma nova vida financeira.

Consultar agora