Muitos jovens acham que pensar em previdência privada é coisa para velho. Você também acredita que está muito cedo para pensar na sua aposentadoria? E que terá muito tempo para isso no futuro? Pois saiba que o quanto antes você se preparar, mais cedo poderá aproveitar o conforto da independência financeira. E uma das opções para isso é a previdência privada.

Conheça os planos de previdência que existem e se as opções são vantajosas para você!

O que é Previdência Privada?

Pense que Previdência Privada é uma aposentadoria que não está ligada ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). É a construção de uma renda extra para projetos futuros, como um reforço para a aposentadoria oficial.

Existem dois tipos de fornecimento de Previdência Privada: Pode ser fechado, que são oferecidos pela empresa apenas a seus funcionários por meio de uma fundação. Ou aberto, que são disponíveis para qualquer pessoa em bancos ou corretoras.

Tipos de Previdência Privada: PGBL X VGBL

Quando o banco oferece um plano de previdência, surgem essas duas siglas. Elas são os tipos de previdência privada:

  • PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres);
  • VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres).

O primeiro, PGBL, é sugerido para quem faz a declaração do Imposto de Renda completa. Porque o valor que você deposita todos os meses nesse tipo de plano pode ser deduzido. E, com isso, você pode aumentar a sua restituição no Imposto de Renda. Ou seja, você recebe de volta o dinheiro que pagou de imposto ao longo do ano.

Já o VGBL costuma ser sugerido para quem não declara Imposto de Renda ou faz a declaração simplificada. A vantagem dele é que, no momento do resgate, o desconto do Imposto de Renda só é feito sobre os rendimentos. Isso quer dizer que o valor que você depositou, as contribuições, ficam livres desse desconto.

Como funcionam os planos?

Os planos servem como uma renda complementar à aposentadoria pelo INSS, que é a Previdência Social no Brasil. Quando você escolhe um plano de previdência, precisa definir o quanto você poderá juntar. Há bancos que o investimento inicial é de R$ 25. Fora isso, você não é obrigado a colocar todos os meses a mesma quantia. Pode fazer os aportes – assim como os depósitos em uma poupança – sempre que puder.

Vantagens e desvantagens da previdência privada

Apesar de ter algumas vantagens, os planos de previdência também possuem algumas desvantagens. Entre elas, estão:

1- Altas taxas

Além da taxa administrativa, os planos costumam ter taxa de saída no momento do resgate e taxa de carregamento. Se você estiver pensando em contratar uma previdência, lembre-se de questionar ao gerente do banco sobre essas taxas. Dependendo do tamanho da mordida que elas terão, o investimento pode perder a atratividade.

2- Tributação

A previdência privada pode ter tributação regressiva ou progressiva. A primeira é a mais indicada para quem pretende manter o plano por muito tempo. Isso porque ela começa em 35% caso você faça algum saque antes de dois anos. E vai reduzindo até chegar a 10% quando você deixa o dinheiro guardado por mais de 10 anos.

Já a progressiva tem alíquota da de 15%, que é cobrado na fonte, na hora do resgate ou no início dos recebimentos da renda. Mas também há uma adequação quando você faz a declaração do Imposto de Renda. Pode ser necessário pagar mais imposto, caso o valor devido seja menor do que o efetivamente pago.

3- Rentabilidade

Outro ponto que deve ser avaliado por quem pretende adquirir um plano de previdência privada é a rentabilidade. Há investimentos que oferecem uma rentabilidade melhor com menos taxas do que esses planos.

No geral, os planos de previdência vantajosos são os oferecidos pelas empresas. Por exemplo, a empresas oferecem um plano em que o funcionário coloca um valor e elas colocam o mesmo tanto todos os meses. Assim, você dobra o seu recebimento.

Mas nesses casos, você deve ficar atento às regras para receber o dinheiro. Alguns pontos são: prazo e o que acontece em caso de demissão.

Se você estiver pensando em guardar dinheiro para o futuro, avalie outras opções que oferecem:

  • Liquidez: possuem opção de resgate no curto prazo com alíquota de imposto menor;
  • Rentabilidade acima da inflação: para proteger o poder de compra com o passar do tempo;
  • Taxas de administração baixas.

Assim como qualquer decisão, se for adquirir um plano de previdência privada, avalie, pesquise e veja o quanto ele é interessante para você! Se quiser saber o quanto você já contribuiu e fazer simulação para saber o tempo de contribuição (quanto tempo falta para se aposentar), pode acessar o Meu INSS. Pelo aplicativo ou pelo site, você consegue fazer essas simulações de forma muito fácil.

Existe como fazer portabilidade?

É possível fazer a portabilidade apenas de planos. Pode ser de forma interna, feita entre plano de uma mesma empresa, ou externa trocando de um instituição para outra. Na troca, não é necessário pagar o imposto de renda novamente e nem criar um novo contrato.
Essa mudança é interessante para quem deseja outro plano com taxas inferiores e com uma outra estratégia de investimento mais adequada.

Consulte grátis o seu Serasa Score!

VEJA AGORA SUA PONTUAÇÃO.

Consulte grátis seu CPF e seu SCORE Comece agora uma nova vida financeira.

Consultar agora