Entrar

Dinheiro esquecido nos bancos: o que é e como resgatar valores

Se você possui dinheiro esquecido nos bancos, saiba que as datas para resgate já foram disponibilizadas pelo Banco Central na plataforma.

colunista Veridiana Lopes
Publicado em: 29 de abril de 2022.

Desde o dia 7 de março de 2022 o Banco Central do Brasil liberou a consulta para quem tem dinheiro esquecido nos bancos. Isso pode parecer estranho, né? Afinal, como alguém apenas esquece que tem dinheiro? Mas acontece bastante, principalmente no caso de contas encerradas. Estima-se que ao todo 28 milhões de pessoas poderão reaver valores no país. É muita gente, não é?

Para saber se você possui algum valor a resgatar, é simples: basta acessar o portal Sistema Valores a Receber no dia estipulado e verificar se há algum sado e, então, pedir uma transferência para a sua conta atual. Mas atenção: caso não faça a consulta dos dias previstos, você entrará na repescagem, no período do cronograma ou depois!

Existem algumas etapas que você deve seguir para resgatar o valor. Para entender melhor o tema, leia este artigo até o final!

O que é dinheiro esquecido nos bancos?

Pode ser que você tenha encerrado uma conta em um banco e acabou se esquecendo de que havia dinheiro lá na poupança — pode até ser um valor pequeno, R$10 por exemplo.

São tantas as tarefas do dia a dia, precisamos quitar dívidas e cumprir prazos, que acabamos esquecendo de algumas coisas. E, depois de criar uma nova conta em outro banco, pode ser que você tenha esquecido dessa antiga e nem se deu conta de que havia dinheiro parado lá disponível para resgate.

O termo dinheiro esquecido nos bancos é utilizado para enquadrar diversas pessoas em diferentes situações. Confira abaixo alguns exemplos:

  • Poupanças ou contas correntes encerradas com saldo.

  • Cobrança indevida de tarifas.

  • Parcelas e créditos cobrados de modo indevido.

  • Cotas de capital e rateio em cooperativas de crédito.

  • Consórcios finalizados.

Por que existe dinheiro esquecido nos bancos?

Talvez esse termo seja novo para você. E, sim, ele ganhou notoriedade recentemente por um motivo. Antes, essa consulta de valores pendentes não era pública. Se alguém quisesse fazer a consulta, as informações ficavam disponíveis somente no Registrato – um sistema com relatórios sobre instituições financeiras e clientes.

Depois de consultar o sistema, os clientes poderiam ver se havia valores a resgatar e solicitavam a operação.

De modo geral, as quantias esquecidas se referem à existência de dinheiro disponível quando alguma conta é encerrada. E, também, taxas cobradas de modo incorreto. Além disso, muitas vezes ocorre a falta de comunicação e o dinheiro fica esquecido.

Porém, em janeiro o BACEN resolveu informar que havia cerca de R$ 8 bilhões a resgatar, envolvendo milhões de clientes.

Isso levou a uma quantidade excessiva de acessos no Registrato e o sistema caiu. Depois disso, em fevereiro, o Banco Central tornou disponível a consulta em outra plataforma, a Valores a Receber.

Portanto, atualmente o recebimento se dá nessa nova plataforma. Vamos ver a seguir com mais detalhes o procedimento.

Como fazer a consulta do dinheiro esquecido nos bancos

Antes do pedido de resgate

Primeiro, você precisa entrar no site Valores a Receber.

Se você já fez uma consulta inicial, existe uma data para você conferir no portal Valores a Receber.

Porém, caso não tenha feito a consulta inicial, é necessário fazê-la para conseguir o resgate. Basta acessar o site mencionado acima depois de informar o dia de nascimento e o CPF.

Para isso, é necessário ser cadastrado no gov.br, sendo nível ouro ou prata.

Acessar o site na data informada

Agora, você deve acessar o site em que fez a consulta na data estipulada. Em seguida, vá em “Acessar meus Valores a Receber”.

Depois, faça o login no gov.br. Aceite o Termo de Responsabilidade e clique em Consultar.

As próximas etapas são: ir em valor a receber, verificar a instituição que restituirá o valor, detectar a origem do valor e consultar informações extras, se necessário.

Em seguida, você pode optar por:

• “Solicitar por aqui”, para receber por Pix em 12 dias úteis.
• “Solicitar via instituição”, nesse caso o contato é por e-mail e telefone.

Como funciona o calendário

Este ponto é muito relevante para que você resgate o mais rápido possível os valores. O Banco Central estipulou datas específicas para o resgate ou para repescagem.

O calendário atual é o seguinte:

banner-lock-unlock

O que acontece se eu perder a data do pedido de resgate?

Talvez você tenha tomado conhecimento da possibilidade de resgatar valores após esses prazos. O que fazer então?

De acordo com o Banco Central, você pode realizar a consulta sempre que deseja.

No entanto, se você não acessar nas datas previstas, precisa voltar para a repescagem, segundo as datas do calendário. Caso isso aconteça, a repescagem funciona das 4 horas da manhã à meia noite.

E, quem não acessar no dia da repescagem, poderá consultar e pedir o resgate a partir de 28 de março. Em todo caso, o saldo a resgatar estará lá e você poderá recuperá-lo depois.

Como os bancos devolvem o dinheiro?

É interessante lembrar que quem possui valores a resgatar poderá fazê-lo sem ter que pagar taxas ou tarifas. Não existem quantias mínimas ou máximas para a recuperação do dinheiro: até mesmo centavos podem ser transferidos para a sua conta!

O prazo é de 12 dias para que os bancos devolvam valores, após a solicitação do cliente, no caso da opção pelo Pix. Se o seu banco não aderiu a essa forma de pagamento, a transferência pode ser por TED ou DOC, também no prazo de 12 dias.

Vale lembrar que alguns bancos realizam o pagamento em seus portais ou no aplicativo, vinculado ao Banco Central.

No entanto, nem todos aderiram ao acordo com o BC e a opção está disponível em Solicitar Via Instituição, para pedir o pagamento direto no banco.

O que fazer com o valor resgatado?

Nada melhor do que receber um dinheiro inesperado, não é mesmo? Se você possuir uma quantia considerável esquecida no banco, uma boa alternativa é aproveitar o valor para quitar dívidas e limpar o nome, por exemplo! Aqui na Serasa, você irá encontrar ofertas especiais de negociação.

Outra possibilidade é usar essa quantia para começar a fazer uma reserva de emergência, que poderá ser usada em momentos de necessidade. Utilizar um dinheiro que você não esperava é uma forma interessante de começar a poupar, porque você não precisa tirar do salário, por exemplo, e consegue fazer uma das coisas mais difíceis ao economizar: dar o primeiro passo!

Assista | Reserva de emergência e organização financeira com Klébio Damas

E, claro, para manter a organização financeira em dia, continue acompanhando o nosso blog!