Entrar

Clonagem de cartão: saiba o que fazer e como se proteger

Ter um cartão clonado é sempre uma grande dor de cabeça. Descubra como evitar que isso aconteça

Foto Vanessa Conulista
Publicado em: 21 de março de 2022.

A clonagem de cartão é uma das grandes preocupações de quem trabalha com este meio de pagamento. Também, não é para menos, já que quando isso acontece, é dor de cabeça na certa.

Mas calma, isso não significa que o cartão de crédito ou de débito não seja seguro e que você não deve ter. Muito pelo contrário. Este meio de pagamento é extremamente seguro, principalmente por você não precisar sair pelas ruas com dinheiro no bolso, não é mesmo?

Além disso, até mesmo os meios digitais estão ganhando confiança de quem usa cartão de crédito. Uma pesquisa realizada pela Serasa, em parceria com a Opinion Box, por exemplo, revelou que 62% das pessoas que pagam compras usando o smartphone, optam pelo cartão de crédito como meio. Boleto bancário e Carteira digital vem na sequência, com 15% e 13% respectivamente.

Mas voltando à clonagem de cartão, se você teve a infeliz notícia que clonaram seu cartão e quer saber mais sobre o assunto, este texto vai te dar um direcionamento de como resolver isto de forma simples e sem grandes problemas.

O que é clonagem de cartão?

Antes de mais nada, é muito importante ter muito claro o que, de fato, é uma clonagem de cartão. Vamos lá?

Pois bem, isso ocorre quando todos os dados do cartão são transferidos para um outro. Isso facilita a compra feita por terceiros, que usam também seu nome e demais informações bancárias para fazer compras.

Um mecanismo criado para evitar esse tipo de golpe foi o famoso chip. isso já reduziu bastante o número de fraudes exatamente por dificultar a cópia dos dados. No entanto, exatamente por conta disso, os criminosos deixam de insistir na clonagem física através de leitores alterados implantados em caixas eletrônicos e máquinas de pagamento e passam a atracar online, seja em sites de compras ou aplicativos.

Onde podem clonar o meu cartão?

Em geral, a regra é ter sempre o máximo de cuidado e proteger muito bem o seu cartão. O ideal é não confiar em ninguém.

Isso porque essa é uma situação que pode acontecer mais fácil, rápido e de formas mais inocentes do que a gente imagina.

Para te ajudar a se prevenir e entender mais onde e porque cuidar do seu cartão, confira essa lista:

  • Se seu cartão não possui chip, é ainda mais fácil de cloná-lo, você pode ser clonado em caixas eletrônicos de bancos ou caixas 24 horas. Basta um leitor adulterado copiar a trilha magnética que existe atrás do cartão.

  • Cartões com chip são mais difíceis de clonar em locais físicos. Mas existem casos de quadrilhas que instalaram um sistema em máquinas de pagamento. Com isso, é possível ler as informações do chip e copiar os dados.

  • Seu cartão pode ser clonado também em sites de compras, ou aplicativos com cobranças internas. Os fraudadores não precisam mais ter o cartão físico para aplicar o golpe. Basta ter seu nome, data de validade e código de segurança.

Meu cartão foi clonado e agora?

Infelizmente, não há nenhum indício de que seu cartão foi clonado a não ser depois de já identificar compras suspeitas.

Por isso, ter acesso fácil às transações do cartão de crédito é uma forma de descobrir com antecedência sobre qualquer fraude.

Fale com o banco ou operadora do cartão quais as formas de acompanhamento diário do seu cartão. Um jeito muito utilizado e conhecido é receber um SMS ou notificação no celular cada vez que o cartão é usado. Neste caso, ao receber alguma notificação de compra aprovada que não foi você, o indicado é comunicar imediatamente às instituições financeiras responsáveis pelo cartão em si.

Da mesma forma, se ao olhar o extrato da sua conta ou fatura do seu cartão, você perceber que teve cobranças de gastos que você não identifica, entre em contato com a operadora imediatamente.

Para te ajudar ainda mais sobre os próximos passos, confira, abaixo, o que é preciso fazer:

1. Cancele o cartão

O primeiro passo é pedir bloqueio ou cancelamento imediato do cartão, seja de crédito ou de débito. Mas não esqueça de comunicar o motivo ao banco.

2. Analisar as compras realizadas

O agente financeiro provavelmente vai te perguntar exatamente quais as compras ou cobranças que você não reconhece. Para isso, é importante ter muito bem anotado tudo o que você comprou.

Além de te ajudar a ter um melhor controle financeiro no dia a dia, facilita identificar o que foi comprado pelo cartão e que não é de sua responsabilidade de fato.

3. Faça um Boletim de Ocorrência

Sim, é necessário fazer um BO quando ocorre uma clonagem de cartão. Isso é importante principalmente para evitar cobranças indevidas futuramente.

O Boletim de Ocorrência é o principal documento que você tem para comprovar que você foi vítima de um golpe. Além disso, esse documento irá te ajudar a se livrar de possíveis dívidas que não são suas.

4. Solicite o estorno

Após comunicar às instituições financeiras sobre o golpe de clonagem de cartão que você sofreu, o normal é, automaticamente, já ocorrer o cancelamento da compra no seu cartão.

No entanto, pode ocorrer de você observar valores indevidos somente depois de já ter efetuado o pagamento. Neste caso, retorne o contato e solicite o estorno imediato dos valores cobrados indevidamente.

Como se proteger de clonagem de cartão?

No decorrer deste texto, você já foi recebendo algumas dicas de segurança com o seu cartão de crédito ou débito para evitar a clonagem, certo?

Mas um detalhe que é preciso ficar muito bem entendido é que a maioria das clonagens de cartão hoje em dia ocorre dentro do ambiente digital, ou seja, em compras ou transações online.

Para isso, as instituições financeiras estão buscando meios de evitar isso. Uma das formas é o cartão virtual. Ele serve para fazer as compras online e evitar que sites usem seus dados.

Inclusive, a Serasa preparou um conteúdo muito legal para você entender melhor sobre como o cartão virtual funciona.

Você também pode monitorar os dados do seu cartão na Dark Web e ser notificado caso vaze. Uma boa ideia, não? Acesse o Serasa Premium e saiba mais sobre o plano anual.

Agora que você já sabe como se proteger e evitar ter o cartão clonado, compartilhe com a galera pelas redes sociais.