Entrar

Golpes de WhatsApp: saiba os tipos e previna-se

Quer conhecer e se prevenir de golpes de WhatsApp? A Serasa te ensina o que você deve fazer.

O Whatsapp é um aplicativo de troca de mensagens do grupo Facebook Inc. Em 2020, a empresa anunciou a marca de dois bilhões de usuários no mundo todo. O número representa 28% da população mundial que chega a sete bilhões, segundo cálculos estimado da ONU (Organização das Nações Unidas).

Golpes de WhatsApp: quais são os tipos mais comuns?

No Brasil, uma pesquisa sobre o panorama do uso de apps indicou que o WhatsApp é o aplicativo que o brasileiro abre mais vezes no celular ao longo do dia.

A popularidade do mensageiro do Facebook também chama a atenção de criminosos que investem em criatividade para perseguir as vítimas. Conheça os golpes de WhatsApp mais comuns e saiba o que você pode fazer para se proteger deles.

Clonagem do WhatsApp

A clonagem da conta do WhatsApp acontece quando o criminoso consegue acesso aos dados de segurança do celular da vítima. Esse acesso pode ser obtido por um link falso ou um telefonema de falsário que se passa por funcionário de uma empresa ou instituição conhecida do usuário.

A conversa pode envolver a oferta de um produto, de um prêmio ou apenas uma confirmação de cadastro. Funciona assim: o criminoso vai solicitar um código de confirmação enviado por SMS, e esses números permitem ao estelionatário sequestrar a conta de WhatsApp.

A vítima terá o acesso bloqueado e o criminoso passará a pedir dinheiro em seu nome para amigos e familiares. Também pode acontecer roubo de outros dados em conteúdos de mensagens armazenadas relacionados à troca de informações financeiras e bancárias, caso você tenha utilizado o aplicativo para fazer movimentações bancárias ou pagamentos.

Caso aconteça com você, a primeira medida a ser tomada é avisar o maior número de contatos possível e pedir para eles bloquearem e denunciarem a conta invadida ao WhatsApp. Também é recomendado que a vítima envie um e-mail para support@whatsapp.com com cópia do boletim de ocorrência feito e peça que a conta do WhatsApp seja desativada.

Conta falsa

Outro tipo é o golpe do perfil falso de WhatsApp. Normalmente, os criminosos conseguem hackear listas de contatos das vítimas em aplicativos online ou roubam dados públicos em perfis de mídias sociais.

Então, eles criam uma conta de WhatsApp com um número de telefone de mesmo código de área e adicionam nome, foto de perfil e status. Na sequência, entram em contato com amigos da vítima para avisar que trocou de número de telefone para, logo em seguida, pedir dinheiro para esses contatos.

Uma das formas de impedir que o seu perfil de WhatsApp seja duplicado é configurar a privacidade para que apenas os seus contatos possam enxergar as informações de perfil e a sua foto.

Também é preciso ensinar o maior número de pessoas possível que o próprio aplicativo tem um recurso automático que avisa quando um contato troca de número. Na dúvida, mande mensagem ao número original do contato para confirmar a mudança.

Da mesma forma que na clonagem do WhatsApp, caso aconteça com você, avise os contatos e peça para bloquearem o número e denunciarem o perfil ao WhatsApp. É importante também que a vítima comunique o WhatsApp pelo e-mail support@whatsapp.com com cópia do boletim de ocorrência e solicite desativação da conta. Informe no texto do e-mail o seu nome completo, o número fraudulento e o número verdadeiro no formato + 55 (XX) XXXXX-XXXX.

App espião

Entre os golpes de WhatsApp mais comuns está o acesso remoto da conta de terceiros por aplicativos espiões, os chamados spywares, que permitem um monitoramento das atividades da vítima no celular.

O espião pode ser instalado por meio de acesso físico ao aparelho de telefone da vítima ou por meio de phising, pescaria de dados pessoais e financeiros na Internet, com links maliciosos. No caso de phising, é a própria vítima quem instala o software no aparelho ao clicar no comando pelo link.

Com o espião instalado, os criminosos têm acesso remoto aos dados pessoais, mensagens de WhatsApp, código de verificação (usado na clonagem), senhas de e-mail e mídias sociais, entre outros.

O smartphone que possui um software espião costuma consumir rapidamente a bateria, apresentar mais horas de uso que o habitual e apresentar superaquecimento. Esses são alguns indícios de que o seu celular pode ter sido. Caso identifique algum desses tipos de comportamento, reinstale o sistema operacional e confira o antivírus do aparelho.

Os usuários de WhatsApp devem estar sempre atentos a novas táticas criminosas e agir logo que identificar ou suspeitar de um golpe. Porém, mesmo com essas medidas, o roubo de CPF associado a outros dados pessoais pode provocar um dano ainda maior nas vítimas.

Os criminosos podem, por exemplo, contratar empréstimos em nome da vítima e até abrir contas bancárias utilizando suas informações. O Serasa Premium ajuda justamente neste monitoramento, pois o serviço alerta sobre qualquer movimentação no seu CPF ou CNPJ no Brasil e no mundo.

Quer evitar fraudes e problemas futuros? Conheça o Serasa Premium

Com ele, você será alertado por e-mail e SMS sempre que houver uma movimentação no seu CPF e CNPJ como: novas consultas, protestos, ações judiciais, vazamento de dados na Dark Web e mudança em seu score e muito mais:

Função Lock&Unlock: bloqueie e desbloqueie seu Serasa Score para consultas de terceiros. Isso pode ajudar você a evitar que golpistas peçam crédito em seu nome.

Relatórios: receba um resumo quinzenal e tenha acesso total ao seu histórico de dados.

Consultor VIP:
atendimento exclusivo sempre que precisar de ajuda.