Entrar

Material escolar barato: 5 dicas infalíveis para economizar

Está procurando material escolar barato? Separamos algumas dicas que vão te ajudar a driblar a alta dos preços e economizar. Confira.

colunista Flávia Marques
Publicado em: 14 de janeiro de 2022.

Quanto mais o tempo passa, mais difícil se torna a busca por material escolar barato. Neste ano, os preços dos itens estão, em média, 16% mais altos do que no início de 2021, de acordo com o Procon-SP.

O problema é que as despesas de início de ano não tiram férias e chegam juntas: além da lista de materiais para as crianças, muitos consumidores ainda precisam pagar matrícula escolar e contas como IPVA, IPTU e seguros. Em um momento como esse, qualquer economia é muito bem-vinda.

Pensando nisso, preparamos este conteúdo com algumas dicas práticas que vão te ajudar a encontrar material escolar barato e conseguir arcar com esse compromisso sem aperto. Continue a leitura!

Por que os materiais escolares estão tão caros?

É verdade que muitos estabelecimentos aproveitam o período de alta demanda por itens de material escolar para aumentar os preços, mas calma: nem sempre a culpa é da papelaria.

Principalmente neste ano, algumas questões econômicas estão impactando o preço desses produtos. Uma delas é a alta do dólar.

Alguns itens de papelaria, como cadernos e mochilas, por exemplo, costumam ser importados. Com a moeda americana em alta, esses produtos já chegam mais caros no Brasil.

Outro ponto que merece atenção é o encarecimento dos combustíveis nos últimos meses, que impacta os custos de transporte de todas as mercadorias. Assim, as empresas que comercializam materiais escolares também pagam mais pelos itens e precisam repassar essa diferença para o consumidor.

Por fim, vale destacar que a inflação no país está acima da meta estabelecida pelo governo, o que aumenta os preços dos produtos e serviços em geral e reduz o poder de compra da população.

Leia também | O que é o poder aquisitivo? Entenda mais sobre esse indicador

Material escolar barato: 5 dicas para conseguir

Agora que você já entendeu alguns dos motivos que estão deixando os materiais escolares mais caros, vamos ao que interessa: o que você pode fazer para economizar?

A seguir, separamos cinco dicas práticas:

1. Compare preços antes de comprar

A gente sabe que, em meio à correria do dia a dia, é muito fácil ceder à tentação de buscar praticidade e comprar na primeira loja que vemos pela frente. Mas, neste ano, pesquisar e comparar preços tem sido ainda mais importante para quem quer economizar.

Na primeira semana de 2022, o Procon-SP analisou os preços cobrados por oito grandes lojas e comércios virtuais nos materiais escolares: Amazon, Americanas, Gimba, Kalunga, Lepok, Livrarias Curitiba, Magazine Luiza e Papelaria Universitária. O resultado da avaliação foi assustador: alguns itens apresentaram diferença de quase 400% nos preços entre diferentes empresas.

Um exemplo destacado pelo Procon-SP foi a massinha de modelar, que foi encontrada a R$ 2,70 em um site e vendida por R$ 12,99 em outro – uma diferença de mais de 380%. Acredite: a pesquisa considerou a mesma marca e modelo.

A boa notícia é que hoje em dia os pais podem consultar a internet antes para escolherem qualquer material escolar, sem precisar ir às ruas. Então, se o seu objetivo é conseguir comprar material escolar barato este ano, prepare-se para fazer uma boa pesquisa.

2. Reúna mais pessoas e compre no atacado

Assim como você, outros alunos, pais e responsáveis devem estar procurando material escolar barato – afinal, quem é que não gosta de economizar? Ao comprar uma caixa com 20 canetas, por exemplo, o preço unitário provavelmente vai ser bem menor.

Mas, atenção: essa estratégia só é interessante se você realmente conseguir se unir a mais pessoas para fazer a compra. A ideia não é estocar materiais em casa.

Recebeu a lista de material escolar? Converse com outros pais de alunos da mesma escola e combinem de fazer compras em grandes quantidades, dividindo os custos. Mesmo que sejam estudantes de séries diferentes, alguns itens são de uso comum para todas as idades e podem ser comprados dessa forma.

3. Tente reaproveitar materiais

Assim como a anterior, esta dica também tem a ver com colaboração. Em algumas escolas, os pais organizam feirinhas de troca de materiais ou pontos de troca e venda de produtos usados a preços bem mais baixos. Além de promover economia, essa é uma excelente maneira de praticar o consumo consciente e ajudar o planeta.

Leia também | Como praticar o consumo consciente no dia a dia?

Para quem mora em condomínio, uma ideia é falar com o síndico e montar um pequeno evento para a troca de materiais ou até organizar a ação pelo WhatsApp.

Para que esse tipo de atividade funcione, é preciso alertar as crianças sobre a importância de cuidar bem dos materiais durante o ano, evitando riscá-los com caneta, por exemplo. Assim, no ano seguinte, eles poderão ser doados, trocados ou até vendidos por um precinho melhor, por estarem em bom estado.

4. Verifique a reputação da loja

Vai comprar os materiais escolares pela internet? Não deixe de procurar informações sobre a reputação do site. Procure saber se a loja é confiável e se cumpre os prazos de entrega, por exemplo, para não ter imprevistos. Nesse momento, o Reclame Aqui, que reúne queixas de consumidores sobre milhares de empresas, pode ser um grande aliado.

No momento da pesquisa, você provavelmente vai se deparar com algum marketplace vendendo determinado item de material escolar barato. Ao comprar nessas plataformas, verifique qual loja está vendendo, de fato, o produto. Isso porque esses sites vendem itens de diferentes varejistas, mas nem sempre essa informação fica tão clara para quem está comprando.

Aliás, esse cuidado também deve ser tomado porque, às vezes, sem querer, o consumidor acaba escolhendo, dentro de um mesmo site, itens de vários vendedores diferentes. Aí, no fim das contas, acaba pagando vários fretes. Avalie todos os custos envolvidos na compra para saber o que realmente está valendo a pena.

5. Fuja dos produtos da moda

Nem sempre é fácil controlar o desejo dos pequenos, mas se o objetivo é conseguir material escolar barato, levá-los para as compras pode não ser uma boa ideia. Normalmente, aqueles cadernos com capa de personagem ou as mochilas da moda custam muito mais caro e não têm nenhuma vantagem em suas funcionalidades.

No caso de materiais escolares para crianças, uma ideia para driblar possíveis frustrações é investir em itens mais baratos para personalizar alguns produtos. Capas para cadernos e cartelas de adesivos, por exemplo, podem ajudar a transformar um item “sem graça” em um produto com a cara do personagem que a criança mais gosta.

Orientações importantes

Na hora de fazer a compra de materiais escolares, é importante saber que a instituição de ensino não pode pedir que os pais comprem materiais de uso coletivo. Giz, canetas para quadro branco, material de limpeza, papel higiênico e copos são alguns exemplos de produtos que não devem constar na lista.

Além disso, a escola nunca pode obrigar o aluno a comprar um material de determinada marca ou estabelecimento. Algumas instituições de ensino costumam recomendar a compra em papelarias específicas – normalmente, onde os itens solicitados podem ser

encontrados com mais facilidade –, mas o consumidor sempre tem a liberdade de buscar os melhores preços e melhores condições de pagamento.

Como comprar material escolar e manter as contas em dia nessa época do ano?

Sabemos que o início do ano vem acompanhado de muitas contas. E, apesar de elas serem previsíveis, nem todo mundo consegue se preparar para pagá-las.

No caso dos materiais escolares, uma dica para evitar aperto é parcelar as compras, especialmente quando não houver desconto à vista. Assim, você garante os itens que vai precisar para o ano todo e pode pagar com mais tranquilidade.

Mas, lembre-se: qualquer compra parcelada requer planejamento para não trazer problemas financeiros no futuro. Fique de olho no valor das parcelas, para que não ultrapasse o seu orçamento, e não use a possibilidade de parcelar como uma desculpa para gastar mais. Está precisando de um cartão de crédito para comprar material escolar ou cobrir outras despesas de início de ano? Acesse o Serasa eCred agora mesmo, faça uma simulação gratuita e encontre a melhor oferta disponível para o seu perfil.

Alguns parceiros da Serasa oferecem cartões online, para você começar a parcelar suas compras pela internet antes mesmo de o físico chegar em sua casa. Aproveite!