Entrar

Como sair do vermelho? 6 passos para acabar com as dívidas

Como sair do vermelho? Entenda como acabar com as dívidas, mesmo ganhando pouco, com as nossas 6 dicas testadas e aprovadas. Confira!

Publicado em: 26 de maio de 2022.

Atualmente, o Brasil conta com mais de 65 milhões de pessoas endividadas, de acordo com dados levantados no Mapa da Inadimplência divulgado pela Serasa em março de 2022. Pensando em ajudar nesse cenário, elaboramos seis passos para te mostrar, definitivamente, como sair do vermelho.

Os motivos pelos quais as pessoas deixam de pagar suas dívidas e têm o CPF negativado podem ser inúmeros. Desemprego, corte de salário e falta de educação financeira são alguns deles. Se você está nessa situação, este texto é para você! Saiba como organizar a vida financeira e sair do vermelho.

Como acabar com as dívidas e sair do vermelho

Em muitos casos, um mau planejamento pode ser o grande vilão. Por isso, é muito importante que as pessoas procurem ter educação financeira para se organizar. Dito isso, vamos ao passo a passo: aprenda como acabar com as dívidas e sair do vermelho!

1. Entenda a situação

Compreender a sua situação financeira é o primeiro passo para saber como sair do endividamento. Coloque no papel todas as suas dívidas, seus gastos fixos e variáveis do mês e os seus ganhos. Só de fazer isso, você terá uma visão mais ampla da sua vida financeira.

Assista | PLANILHA DE GASTOS: como fazer seu controle financeiro

2. Coloque o orçamento em dia

Nessa etapa, vai ser preciso pensar em corte de despesas. Como você já tem uma lista dos seus gastos, tire o que não for necessário no momento. Serviços de streaming, TV a cabo, comer fora sempre, comprar roupas e sapatos todo mês etc. Lembre-se: priorize o que você acha essencial na sua vida, pois seus gastos não podem ser maiores que o seu salário.

O que pode ajudar nesse processo é categorizar as despesas para saber exatamente o que pode ser removido dali. O método de orçamento ABCD é ótimo para isso:

A. Alimentação
Aqui estão os gastos com alimentação e suprimentos. Mas atenção: não estamos falando de um jantar especial ou do churrasquinho no final de semana. Nesta categoria, entra aquilo que é indispensável.

B. Contas básicas
Aluguel, conta de luz ou de água, gás. As contas básicas também são importantíssimas no seu orçamento e devem ser priorizadas.

C. Contornável
Sabe aquelas despesas que tornam sua vida mais confortável, mas não são totalmente essenciais? Serviços de streaming, uma roupa nova, aquele dinheiro que usamos para o lazer. O gasto contornável é todo aquele que, em um momento de crise, precisa ser reajustado ou até mesmo cortado.

D. Desnecessário
Tem algum serviço de assinatura que você não usa? Possui vários cartões de crédito sem necessidade? Esse tipo de gasto pode ser removido do seu orçamento até quando você não está endividado, afinal, é possível usar o dinheiro de outras formas mais estratégicas, como para compor uma reserva de emergência.

3. Pague ou negocie as dívidas

A recomendação de especialistas em educação financeira é sempre pagar suas dívidas à vista, mas sabemos que nem sempre é possível. A grande maioria das pessoas opta por negociar dívidas. Nesse caso, ataque as mais altas e que possuem maiores taxas de juros, como o cartão de crédito e o cheque especial.

4. Troque de dívidas

Se você não tem como pagar as dívidas altas de uma só vez, talvez trocá-las por modelos com juros menores seja a melhor opção. O cartão de crédito, por exemplo, possui taxas que podem chegar a 18% ao mês, muito superiores às de outras modalidades de crédito. Para quem está endividado, mas ainda não sujou o nome, pode ser interessante trocar a dívida.

Já para aqueles que estão negativados, uma boa alternativa é o empréstimo para negativado. Dessa forma, você consegue quitar o débito de uma vez, e as taxas e os juros exorbitantes param de correr. Além disso, o seu nome fica limpo e você pode aumentar o score, facilitando a obtenção de crédito no futuro.

5. Busque uma renda extra

Em momentos de crise temos de fazer alguma coisa para superá-los. Quando nos endividamos, geralmente, nosso salário não é suficiente para arcar com as pendências. Encontrar formas de obter renda extra pode ser uma alternativa. Veja algumas opções!

● Vender coisas de que não precisa mais.
● Tornar-se motorista para aplicativos.
● Fazer coisas para vender: doces, artesanato etc.
● Alugar um quarto ou a garagem.
● Procurar trabalhos freelancer.
● Cuidar de animais e passear com pets.

Leia também | Faça renda extra com os negócios em alta em 2022!

6. Faça uma reserva de emergência

Assim que você descobrir como sair do vermelho, o próximo passo é começar a construir sua reserva de emergência. Ela serve justamente para momentos como esse de crise e pode impedir que você caia na lista da inadimplência.

Economize todo o dinheiro que você puder. É possível colocar na poupança ou fazer investimentos de baixo risco, como Tesouro Direto ou CDB. Não guarde na conta corrente, pois, muitas vezes, ela tem taxas e não oferece rendimentos.

Recomenda-se que você separe de 15% a 30% do seu salário para formar a sua reserva de emergência. É indicado que ela corresponda a, pelo menos, seis vezes o seu salário. Assim, caso ocorra algum problema financeiro, como o desemprego, você conseguirá se manter por seis meses, tempo suficiente para se recolocar no mercado.

Onde negociar as dívidas?

Como dissemos, a negociação das dívidas é uma ótima saída para quem quer sair do vermelho. Para isso, é essencial encontrar ofertas que realmente valham a pena e que tenham juros menores do que os das suas dívidas atuais.

No Serasa Limpa Nome, você tem condições especiais para negociar, com até 90% de desconto, em um processo on-line, sem burocracia e seguro. Dá para fechar um acordo em até 3 minutos! Além disso, você pode acompanhar o andamento dos seus parcelamentos, e seu nome fica limpo quando você pagar a primeira parcela.

Por aqui, você pode negociar dívida com bancos, universidades, operadoras de telefonia, lojas e muitas outras empresas.

O que achou das nossas dicas sobre como acabar com as dívidas e sair do vermelho? Esperamos que tenham sido úteis e convidamos você a descobrir como fazer renegociação de dívidas. Até lá!