Entrar

Entenda a diferença entre consumo e consumismo

Aprenda como diferenciar consumo e consumismo para fazer compras mais conscientes e fechar o mês com o saldo positivo.

colunista Veridiana Lopes
Publicado em: 27 de março de 2022.

Entender a diferença entre consumo e consumismo é importante para alcançar uma vida financeira mais tranquila e saudável.

Diferenciar esses dois conceitos ajuda a eliminar custos desnecessários, garantindo que você feche o mês no positivo e com a saúde financeira em dia!

Veja também: Consumo consciente na cozinha

Consumo e consumismo: qual a diferença?

Na sociedade atual, é impossível viver sem consumir, já que alguns insumos são essenciais para o nosso cotidiano, como itens de higiene, alimentos e outros produtos que garantem nossa qualidade de vida.
Mas, você sabe a diferença entre comprar de forma planejada e por impulso?

Consumo, em seu significado mais simples, é o ato de obter bens ou serviços por meio da compra, sendo necessária uma troca para isso acontecer. Essa “troca” acontece através do dinheiro.

Traduzindo isso para o nosso cotidiano, o consumo envolve tudo: alimentação, higiene, energia, internet, serviços… estamos cercados por ele o tempo todo, é necessário para tocar a vida.

O consumo não acontece apenas quando você vai ao mercado fazer as compras do mês, por exemplo. Ele também é:

● Uma geladeira ligada na tomada;
● Um sorvete que você toma no shopping;
● A internet que você usa diariamente;
● A recarga de celular que você faz.

Com esses exemplos, fica mais fácil de entender, certo? É importante que você entenda de fato o que é consumo antes de partirmos para o seu parente, o consumismo.

Diferente do consumo, o consumismo não é utilizado para sanar necessidades essenciais ou garantir conforto e qualidade. A diferença entre eles é basicamente:

● consumo = necessidade ou compras planejadas;
● consumismo = desejo ou compras feitas de forma desenfreada.

Como diferenciar consumo e consumismo no dia a dia

A compra, quando feita sem necessidade e de forma excessiva, motivada apenas por impulso e desejo, afeta diretamente a sua saúde financeira.

Ela deixa você ainda mais longe da organização financeira, além de deixar um peso na consciência.

A compensação da compra por desejo nunca dura muito e você sempre estará se perguntando, “será que eu poderia ter usado esse dinheiro de um jeito mais inteligente?”.

O problema pode ser ainda mais grave quando a compra é feita de forma parcelada no cartão de crédito, onde você terá a renda mensal comprometida por meses.

Por isso, é importante que, antes de sair passando o cartão de crédito por aí, você faça as seguintes perguntas:

  1. Eu realmente preciso comprar esse produto agora?

  2. Eu posso pagar por essa compra, sem doer no bolso? Sendo à vista ou parcelado.

  3. É algo que já estava no planejamento quando saí de casa?

  4. Minha situação financeira atual permite que eu gaste sem faltar dinheiro para as minhas necessidades?

  5. Qual a minha situação financeira no momento?

  6. O que me satisfaz mais? Esse produto ou o valor na minha reserva de emergência?

São perguntas simples, mas que trarão mais consciência quanto à compra de um bem ou contratação de um serviço.

Não estou dizendo que você deva parar de consumir radicalmente, mas que você deve fazer isso com consciência, lembrando que, no amanhã, o boleto precisará ser pago.

Se você não coloca em pauta a importância das compras com consciência, as chances de viver no vermelho e nunca ter dinheiro suficiente para fazer o que realmente faria diferença (viagens, estudos, saúde, etc.), são altas.
Isso porque os gastos excessivos representam um obstáculo para ter uma financeira mais equilibrada, levando a extremos de tirar o sono, como o endividamento.

Aprenda a calcular seu grau de endividamento

Consequências do consumismo

Fazer compras sem pensar no amanhã pode:

Afetar seu orçamento mensal

Nada pior do que a falta do dinheiro, principalmente quando essa falta é causada por decisões impulsivas durante o mês.

Não compensa passar o cartão se você vai passar perrengue o resto do mês ou nos meses seguintes.

Levar ao endividamento

Se você não quer perder o sono pensando de onde vai tirar dinheiro para pagar todas as dívidas que fez devido ao consumismo, é melhor começar a se organizar para passar o cartão com mais consciência.

Afinal, não existe nada pior do que ter que escolher quais boletos você pagará ou mesmo ter que pedir empréstimo para familiares, o que pode trazer ainda mais dor de cabeça.

Sem dinheiro, sem investimento no futuro

Já imaginou se, em caso de emergência, você não tiver dinheiro suficiente? Ou deixar de investir no futuro?

O consumismo pode trazer muitos malefícios, incluindo a falta de planejamento e investimento em projetos futuros.

Se durante o fim do ano de 2021, você enfiou o pé na jaca e se endividou fazendo compras de natal e ano novo, ainda existe esperança.

Preparamos um artigo especial, onde você aprenderá como sair do vermelho e se livrar das dívidas, mesmo que ganhe pouco e já esteja com a renda mensal comprometida.

E não deixe de compartilhar esse artigo com aquele amigo ou familiar que precisa entender a diferença entre consumo e consumismo.