Entrar

O que é o poder Consumismo: o que é como ele prejudica sua vida financeira

Além de atrapalhar suas finanças, o consumismo pode prejudicar sua qualidade de vida. Saiba como e veja o que fazer para fugir desse hábito

colunista Veridiana Lopes
Publicado em: 12 de janeiro de 2022.

Quem nunca teve vontade de zerar a conta comprando diversos itens que não precisava ou mesmo passar o cartão de crédito até não haver mais limite disponível? Essa é uma das faces do consumismo, um hábito que está ligado ao consumo imediato de itens que não sejam relacionados à necessidade real de um produto que pode afetar a sua vida, como itens alimentares e de higiene.

O consumismo está diretamente ligado ao consumo supérfluo e que não apresenta real utilidade na sua vida, o que no fim, pode afetar negativamente o seu estilo de vida e suas finanças. Antes de qualquer compra, é preciso entender a relação dela com a necessidade que você tem e o que há disponível na sua conta bancária.

Mesmo as compras que são essenciais para o seu cotidiano precisam estar de acordo com a sua realidade financeira, planejamento e orçamento. O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON), recomenda que se faça as seguintes perguntas antes de sair passando o cartão por aí: “Necessito? Quero? Tenho dinheiro? Se eu passar no cartão de crédito, terei como pagar depois? Eu realmente vou usar este produto?”.

Então, por que é importante que você seja consciente ao consumir? Em primeiro lugar, manter a saúde financeira é essencial se você não deseja criar uma bola de neve de contas que saem do seu alcance todo mês.

Leia também | Consumo consciente: você sabe o que isso significa?

Caso não se mantenha no seu orçamento doméstico, você corre risco de:

1. Se endividar

Tem algo pior do que milhares de boletos chegando e cada vez mais dinheiro voando das suas mãos? No fim, seu planejamento vai para o ralo, o dinheiro acaba e você volta para o ciclo de gastar tudo o que recebe, usar cartão de crédito para sobreviver ao mês e assim continua…

Leia também | Descubra o que é grau de endividamento e como ele afeta as finanças

2. Ser negativado

Já parou para pensar que uma das maiores consequências de ser consumista é ter o nome sujo na praça? Pois é, ser negativado pelas instituições de proteção ao crédito pode trazer algumas consequências que a longo prazo podem afetar o seu estilo de vida.

Um exemplo comum disso é que muito provavelmente você perderá o seu acesso a liberação de crédito: cartões, empréstimos, financiamentos e até aluguéis imobiliários são operações de mais difícil acesso quando os consumidores estão com o nome sujo.

Então, quais são as melhores práticas para evitar o consumismo?

· Entenda a raiz do problema

De nada adianta querer tratar o consumismo se você não entende de verdade a raiz que gera esse problema na sua vida. Pode ser extremamente frustrante e desafiador você querer se restringir de realizar compras sem antes entender o gatilho que ativa esse hábito.

Por isso, nada melhor do que contar com a ajuda de profissionais qualificados como psicólogos para entender o que pode te fazer comprar desenfreadamente.

· Esteja consciente da sua condição financeira

A consciência financeira é um dos pilares da educação financeira. Quando você entende os seus limites e folgas em relação ao orçamento doméstico, fica muito mais fácil entender quando você pode ou não fazer aquela comprinha que tanto quer sem afetar drasticamente o seu orçamento mensal.

A falta de consciência financeira pode fazer com que tome decisões baseadas no achismo, ao pensar que você tem muito mais do que realmente consta na sua conta bancária… E no dia de pagar, você pode ter aquela surpresa, em que sobram mais contas do que dinheiro.

· Tenha um planejamento realista e registre TUDO sobre a sua vid

Para um planejamento financeiro dar certo, é importante que você tenha mapeado tudo sobre as suas finanças: o quanto ganha, quanto gasta, hábitos de compra, fechamentos do mês… Tudo que compõe a sua vida financeira é importante, porque assim você consegue ter muito mais consciência se pode ou não gastar comprando coisas que você não precisa de verdade.

Quais são os benefícios de controlar o consumismo?

Chegamos a uma das partes mais vantajosas de ser financeiramente consciente, os benefícios que entender sobre o seu dinheiro podem trazer à sua vida e à de sua família. Com esse controle, você pode ganhar muito mais a médio e longo prazo do que a satisfação momentânea de uma compra por impulso.

· Realização de sonhos

Já imaginou que você pode ter uma vida financeira tão tranquila ao ponto de estender aquela viagem de fim de ano? Ou mesmo trocar de carro mais rápido e garantir aquele produto lançamento de uma marca que você ama?

Ser menos consumista não significa que você não comprará nunca ou não terá prazer ao passar o cartão. Mas significa que você não fará isso por impulso, o que prejudica o seu orçamento doméstico.

· Nome limpo

Ter o nome limpo, além de trazer paz de espírito e menos preocupações, também gera uma série de benefícios que tornarão a sua vida muito mais simples. Quando se tem um nome limpo, as chances de você ter acesso a crédito, financiamentos e outras vantagens no mercado financeiro são enormes. Aliado a bons hábitos financeiros no dia a dia, isso só traz coisas boas para a sua vida.

· Livre de dívidas

Se tem uma coisa que faz qualquer um dormir tranquilamente é saber que está livre de dívidas e custos desnecessários. Por isso, se você consome com consciência, as chances de você contrair dívidas são muito menores. Logo, você pode viver uma vida muito mais leve, tranquila e até com alguns presentes de vez em quando.

· Mais qualidade de vida

Nada melhor do que viver tudo de bom que a vida pode oferecer, não é mesmo? Ao abrir mão do consumismo, a qualidade da sua vida pode aumentar, já que você poderá investir melhor em saúde, moradia e educação para você mesmo e as pessoas que ama.

· Mais conforto e segurança

Já parou para pensar como pode ser positivo não ser consumista? Você pode viver muito mais tranquilamente sabendo que tem aquele dinheirinho guardado para situações inesperadas.

Agora que você já sabe como o consumismo pode ser prejudicial para a sua rotina e para o seu bolso, acesse o blog da Serasa e confira mais dicas de educação financeira para conquistar uma relação melhor com o seu dinheiro.