Navegação do blog
  1. Limpa Nome Online
  2. Blog
  3. Site Ver Dinheiro Esquecido

Confira o site para ver se tem dinheiro esquecido

Existe apenas um site para ver se tem dinheiro esquecido do Banco Central. Confira o passo a passo.

Publicado em: 12 de setembro de 2023

Categoria Negociar dívidaTempo de leitura: 3 minutos

Texto de: Time Serasa

Sorridente empresário indiano barbudo trabalhando em laptop no moderno espaço do lobby do escritório.

Seis meses após divulgação do Banco Central, muitos brasileiros continuam pesquisando qual o site para ver se tem dinheiro esquecido. Assim, é muito importante tomar cuidado com as tentativas de golpe por aí.

Disponível desde março de 2023, o Sistema de Valores a Receber (SVR) foi criado pelo Banco Central para que pessoas com dinheiro esquecido em contas bancárias pudessem resgatar o montante.

Dados do próprio Banco Central informam que, até junho de 2023, já foram devolvidos mais de R$4,4 bilhões a mais de 15 milhões de pessoas físicas e empresas.

Porém, ainda faltam ser devolvidos cerca de R$7,2 bilhões a mais de 37 milhões de pessoas físicas e quase 3 milhões de empresas.

Portanto, confira neste conteúdo qual o site para ver se tem dinheiro esquecido e como fazer a consulta.

O que significa "dinheiro esquecido no Banco Central"?

"Dinheiro esquecido no Banco Central" é o montante total identificado pelo programa Sistema de Valores a Receber (SVR). Trata-se de um serviço online fornecido pelo Banco Central desde 7 de março de 2023.

O site foi desenvolvido para atender tanto pessoas físicas (incluindo pessoas que faleceram) quanto empresas que tenham valores esquecidos depositados em bancos, instituições financeiras ou consórcios.

Na prática, os usuários acessam o sistema online para verificar se há algum dinheiro esquecido associado aos seus números de CPF ou CNPJ. Caso se depare com algum valor, podem solicitar o resgate. Nesse caso, o montante é transferido para a respectiva conta dentro de um prazo determinado.

Segundo o Banco Central, até junho de 2023, estima-se que os valores esquecidos sejam:

  • ●     até R$10,00: correspondente a 63% dos beneficiários;
  • ●     entre R$10,01 até R$100,00: correspondente a 24,99% dos beneficiários;
  • ●     entre R$100,01 até R$1.000,00: correspondente a 10,18% dos beneficiários;
  • ●     acima de R$1.000,01: correspondente a 1,77% dos beneficiários.

Assista | Como saber se tenho dinheiro esquecido?

Confira o site para ver se tem dinheiro esquecido

Existe apenas um site para ver se tem dinheiro esquecido, cujo sistema foi criado pelo Banco Central: https://valoresareceber.bcb.gov.br

Confira o passo a passo da consulta de dinheiro esquecido:

  1. Entre no site oficial do Sistema de Valores a Receber (SVR) do Banco Central: https://valoresareceber.bcb.gov.br.

  2. Acesse "Consulte valores a receber".

  3. Marque o campo de CPF ou CNPJ, dependendo da consulta que fizer.

  4. Digite o CPF ou CNPJ.

  5. Digite a data de nascimento da pessoa física ou a data de abertura da empresa.

  6. Transcreva os caracteres que aparecem na imagem e vá em "Consultar".

  7. Em seguida, aparecerá uma mensagem se a pessoa/empresa tem ou não valores esquecidos.

    Leia também | Dinheiro esquecido: saiba o que é o Registrato do Banco Central

Como resgatar o dinheiro esquecido no Banco Central

Depois de conferir o site para ver se tem dinheiro esquecido, é importante saber que os valores são liberados apenas mediante o fornecimento de uma chave Pix.

Caso o beneficiário não tenha uma chave Pix, basta criar uma ou, então, entrar em contato com a instituição financeira em que o dinheiro está parado para combinar a melhor forma de recebimento.

Confira os passos para fazer o resgate dos valores esquecidos:

  1. Entre novamente no site oficial: https://valoresareceber.bcb.gov.br.

  2. Vá à opção "Acesse o Sistema de Valores a Receber".

  3. Faça o login com a Conta gov.br.

  4. Caso não tenha uma conta gov.br, é preciso fazer o cadastro gratuitamente no site do governo federal. Para pessoas físicas, a conta precisa ser nível prata ou ouro. Para empresas, é preciso ter uma conta gov.br com o CNPJ vinculado.

  5. Após fazer o login com a conta gov.br, acesse "Meus valores a receber".

  6. Leia e aceite o termo de ciência.

  7. Aparecerão na tela os dados dos valores a receber: quantia, nome da instituição financeira, tipo de valor a ser recebido e outras informações, se for o caso.

  8. Se aparecer no sistema, vá à opção "Solicitar por aqui" e selecione uma chave Pix de sua preferência. Preencha seus dados pessoais ou os dados da empresa.

  9. Guarde o número de protocolo e aguarde o valor ser depositado em sua conta em até 12 dias úteis.

Caso o dinheiro esquecido seja de pessoa falecida, o beneficiário precisa ser herdeiro, testamentário, inventariante ou representante legal para ter acesso ao montante. 

Leia também | Dinheiro esquecido nos bancos: até quando resgatar o saldo?

Dicas para utilizar o dinheiro esquecido

Caso o dinheiro seja significativo e represente uma real ajuda financeira, existem boas maneiras de utilizá-lo.

Priorize as necessidades básicas

Se o valor resgatado for pequeno, considere usá-lo para cobrir necessidades básicas, como contas de serviços de água, gás ou energia elétrica, alimentação ou despesas médicas urgentes.

Pague dívidas

Se estiver enfrentando dívidas pendentes, considere usar o dinheiro para reduzir ou quitar integralmente essas contas. Isso pode ajudar a melhorar a saúde financeira no longo prazo, reduzindo os encargos de juros.

Construa uma reserva de emergência

Mesmo que a quantia seja pequena, é possível iniciar ou aumentar a reserva de emergência. Isso proporciona segurança financeira para lidar com imprevistos, como despesas médicas inesperadas ou perda de emprego.

Realize pequenos objetivos financeiros

Caso tenha objetivos financeiros específicos, como fazer uma pequena viagem, comprar um dispositivo eletrônico ou iniciar um hobby, considere usar o dinheiro para realizar esses desejos de curto prazo.

Doe para quem precisa

Caso já esteja em uma situação financeira confortável e deseja fazer o bem, considere doar parte ou todo o dinheiro para instituições de caridade, pessoas carentes ou causas que apoia.

Compartilhe o artigo

Este artigo foi útil?

Escolha de 1 a 5 estrelas para avaliar
Média de avaliação: 3.71 de 5

Artigos relacionados