Entrar

Limite PIX: horários e valores para transferências via PIX

Descubra quais são os valores e horários do limite PIX para organizar suas movimentações financeiras com segurança

Foto Vanessa Ferreira
Publicado em: 19 de janeiro de 2022.

Apesar de ter pouco mais de um ano de funcionamento, o PIX já é muito conhecido e usado por muitos brasileiros. No entanto, não é todo mundo que sabe todos os detalhes deste tipo de transferência, como o limite do PIX, por exemplo, que visa oferecer mais segurança para os usuários.

Desde seu lançamento em novembro de 2020, o pagamento instantâneo brasileiro já acumula algumas novidades. Além dos PIX Saque e PIX Troco, foram lançadas diversas maneiras de garantir um uso seguro desse meio de pagamento.

Segundo dados do Banco Central de novembro de 2021, após 1 ano de existência o PIX já acumulava mais de 7 bilhões de transações, que movimentaram 4,1 trilhões de reais. Até esta data, 104,4 milhões de pessoas já haviam realizado ou recebido um pix.

Todos esses números mostram que essa modalidade de transferência e pagamentos veio para ficar e está cada dia mais presente no dia a dia.

Isso porque o PIX facilitou a vida de pessoas jurídicas e pessoas físicas, possibilitando a movimentação financeira em segundos. Mas, um ponto muito importante e pouco abordado é a segurança dessas transações.

Nesse texto, vamos explicar como funciona e qual o limite PIX e, quem define os valores máximos transacionados por horário.

Qual o limite do PIX?

Assim como em DOCs e TEDs, as instituições financeiras podem impor um limite de PIX para seus clientes.

Além disso, desde outubro de 2021, o Banco Central passou a impor um limite para transferências noturnas via PIX entre pessoas físicas.

Essas medidas visam garantir a segurança dos usuários do PIX, evitando fraudes ou golpes, por exemplo.

Limite diurno

Essa nova resolução do BC sobre o limite PIX, não alterou os limites de transferências diurnas.

Assim, esses limites continuam sendo definidos pelas instituições financeiras conforme o perfil do cliente.

A regra para o estabelecimento desses valores é que o limite PIX seja maior ou igual aos limites de TED e compras no cartão de débito.

Limite noturno

Os bancos e instituições financeiras também têm liberdade para definir limites para transferências noturnas. No entanto, desde 04 de outubro de 2021, o BC impôs um limite de transferência PIX de até R$ 1.000 entre pessoas físicas do período das 20h às 06h.

Esse valor pode ser alterado pelo próprio usuário do PIX. Assim, caso você queira reduzir esse limite, basta fazer isso pelo aplicativo ou internet banking do seu banco e o valor será ajustado imediatamente.

No caso de aumento do limite PIX, a instituição tem de 24 a 48 horas para fazer o ajuste. E, isso só acontece se o valor estiver dentro dos parâmetros definidos pelo Banco Central.

É possível também cadastrar contas diferentes com limites mais altos, caso seja a opção do cliente.

Segurança em transações PIX

Desde o lançamento do PIX, o BC tem feito diversos anúncios e lançamentos em relação a esse método de pagamento.

Muitas dessas mudanças estão relacionadas à segurança do usuário, como é o caso da alteração do limite noturno do PIX.

Além desse limite, cada usuário pode alterar os valores máximos que deseja transacionar em outros períodos do dia, direto nos aplicativos ou internet banking dos seus bancos.

Isso garante que você defina um valor que faça sentido para seus gastos e te deixe mais tranquilo.

5 dicas de segurança no uso do PIX

Embora muitos brasileiros já tenham aderido ao PIX, sabemos que muita gente ainda tem receio de fazer transações online. Mas esse tipo de transferência facilita a vida de quem paga e recebe, reduzindo a burocracia e otimizando o tempo.

Para não ter problemas, o melhor é seguir as melhores práticas de segurança na hora de usar o PIX.

Definir limites

O primeiro passo é o mais fácil: acesse seu banco, via internet banking ou app, e defina o limite PIX que te dê mais segurança.

Para saber quais valores colocar, pense em seus hábitos financeiros, como:

  • quais contas você costuma pagar por PIX;

  • para quem você transfere valores;

  • qual o valor máximo de transferência você costuma fazer;

  • quais horários você costuma fazer essas transações.

Assim fica mais fácil definir um valor que garanta tranquilidade, mas te deixe livre e confortável para fazer as movimentações que você precisa.

Conferir dados antes de enviar a transferência

Essa dica vale para todas as transações, mas no caso do PIX é ainda mais importante. Isso porque as transferências feitas dessa forma acontecem instantaneamente e, por isso, é mais difícil estornar o pix, caso haja algum erro.

Por isso, sempre confira os dados de quem está recebendo o valor (nome, CPF ou CNPJ, chave pix, banco, agência e conta) e o montante que você está enviando.

Não tenha pressa na conferência e, se preciso, volte alguns passos e comece de novo após ter certeza de que está tudo correto.

Utilize senhas fortes nos apps de banco

Outro clássico da segurança digital, essa dica é imprescindível: use senhas fortes e diferentes para cada aplicativo de banco que você tiver.

Se possível, use uma Autenticação Multifator, que exige mais um código para abrir esses apps. Isso tudo para evitar maiores dores de cabeça caso seu celular seja roubado.

Nunca informe suas senhas bancárias

É importante lembrar que a chave pix é diferente das suas senhas bancárias. A primeira é o código que será usado para outras pessoas fazerem uma transferência para você. Já a sua senha é o que garante a segurança da sua conta.

Por isso, nunca divulgue, fotografe ou fale essa senha para ninguém.

Desconfie de mensagens pedindo PIX

Antes de fazer um PIX, sempre tenha certeza de quem é a pessoa com quem você está falando. Caso um amigo ou parente te peça o envio de um PIX por whatsapp por exemplo, desconfie e procure alguma pessoa em comum para perguntar se aquele número é mesmo real.

Seguindo essas dicas fica mais fácil manter a tranquilidade e usar o PIX de forma sempre segura. E, para se proteger ainda mais, confira esse conteúdo sobre fraudes na internet e golpe PIX.