Entrar

Você teme os encargos de financiamento? 5 dicas para fugir deles

O que são os encargos de financiamento? Vamos explicar o que são, para que servem, quando são aplicados e como evitá-los. Vem com a gente!

colunista elaine ortiz
Publicado em: 31 de março de 2022.

Você já ouviu falar sobre encargos de financiamento? Faz ideia do que se trata e para que serve? Continue a leitura para entender tudo a respeito da tarifa que deixa as operações de crédito mais salgadas.

Encargos de financiamento e encargos financeiros: qual a diferença?

Sabe quando você esquece de pagar o boleto de uma conta de telefone, água, luz, cartão de crédito e tem que lidar, na próxima fatura, com os encargos financeiros, além de juros e multa? Se isso já aconteceu com você, talvez no momento em que recebeu a conta com esta cobrança tenha se perguntado: mas afinal, o que são encargos de financiamento? O que significa essa expressão?

O dicionário define a palavra encargo como “aquilo que é ou se tornou incumbência ou compromisso de alguém; dever, responsabilidade”. Além disso, a palavra também significa tributo, taxa, imposto ou contribuição.

Dessa forma, os encargos financeiros são cobrados quando você não paga uma conta em dia. É uma espécie de multa aplicada porque você não cumpriu com um acordo, com sua responsabilidade de pagar uma dívida.

Quando você deixa de pagar, alguém precisa “cobrir” a ausência do seu pagamento. Por esta cobertura de urgência, que você é cobrado.

Objetivamente, encargos financeiros são as taxas cobradas em transações realizadas com instituições financeiras, como bancos e operadoras de crédito.

Já os encargos de financiamento são os custos, os impostos, as tarifas aplicadas quando você pega dinheiro emprestado de um banco para adquirir um bem.

Vamos imaginar que você compre um imóvel. Ao fazer essa aquisição você terá que pagar custos com taxa de vistoria do imóvel, seguros (pessoal e do bem), taxa de registro, ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis), entre outros. Isso tudo faz parte dos encargos de financiamento.

Leia também | Documentos para financiamento imobiliário: veja quais enviar

Encargos de financiamento: quando são aplicados?

Além de ser aplicado na compra de bens como imóveis e carros, os encargos de financiamento são muito comuns em:
● empréstimos pessoais,
● faturas de cartão de crédito atrasadas ou quando se paga apenas o valor mínimo,
● utilização do crédito rotativo,
● juros de uma compra parcelada,
● saques realizados por meio de cartão de crédito.

Com tamanha abrangência é importante sempre ficar muito atento aos contratos. Antes de assinar qualquer coisa, leia todas as informações, inclusive as letras miúdas que você pode encontrar nesse tipo de documento. Geralmente, é no meio delas que as informações sobre encargos de financiamento são detalhadas.

E lembre-se de que cada instituição pode definir suas taxas com critérios diferentes. Assim, os encargos de financiamento Banco Pan, por exemplo, são diferentes dos encargos de financiamento da Caixa Econômica Federal. Fique atento sempre!

Leia também | Juros do cartão de crédito: 5 coisas que você precisa saber

Encargos financeiros cartão de crédito: como funcionam?

Quando o assunto é cartão de crédito, a primeira informação que você deve ter é que esta é uma das modalidades de crédito mais caras do mercado. Os juros são elevados – em 2022, segundo a Anefac (Associação Nacional de Executivos), podem chegar a 360,92% ao ano após os ciclos de alta da Selic.

Claro que se usado de forma responsável, pagando as faturas em dia e em sua totalidade, o cartão de crédito é uma excelente ferramenta, que pode ser um verdadeiro aliado das finanças.

Infelizmente, não é o que acontece com muitos usuários de cartão de crédito, que acabam se endividando e tendo que arcar com encargos financeiros rotativos ou encargos sobre saldo financiado.

Mas o que quer dizer encargo financeiro rotativo? Este tipo de encargo ocorre justamente quando alguém utiliza o crédito rotativo do cartão – ou seja, paga apenas o valor mínimo de uma fatura.

O restante do valor devido fica acumulado para o mês seguinte. No entanto, acrescidos daqueles altíssimos juros que mencionamos, mais outros encargos – o chamado encargos sobre saldo financiado – que foram definidos pela operadora do cartão e aceitos por você no momento da contratação. A chance de virar uma bola de neve é imensa.

Leia também | Crédito rotativo: entenda como funciona

Confira 5 dicas para fugir dos encargos financeiros

Não pagar taxas extras é o que todo mundo quer. Seja ao utilizar o cartão de crédito, adquirir uma casa ou um carro ou contratar um empréstimo. Com organização e alguns bons hábitos financeiros, é possível minimizar as chances de você ter que arcar com custos deste tipo.

No entanto, fugir dos encargos de financiamento é um pouco mais difícil já que, normalmente, bens de alto valor são financiados no Brasil. Como casa e automóvel, bens que dificilmente alguém consegue comprar à vista.

Confira, abaixo, 5 dicas para fugir dos encargos financeiros:

1. Pague à vista

Sempre que possível, essa é a melhor escolha que os consumidores podem fazer para manter a saúde das suas finanças. Pagar à vista definitivamente evita que você tenha que lidar com encargos financeiros.

2. Compare contratos e considere o CET

Vai financiar um bem e pagar encargo de financiamento será inevitável? Então lembre-se de comparar as taxas aplicadas em instituições diferentes. Isso não é um mero detalhe e muda completamente o Custo Efetivo Total de qualquer operação de crédito.

Portanto, não se esqueça, não é só a taxa de juros que você deve considerar na hora de fechar um financiamento ou contratar algum empréstimo. Veja o cenário completo, leia o contrato com atenção e compare.

Leia também | CET: O Que É Custo Efetivo Total e Para Que Serve?

3. Controle os gastos com o cartão de crédito e evite “parcelinhas”

Tem consumidor que gosta de consumir bastante e parcelar em muitas vezes sem juros. A primeira coisa é que é preciso ficar de olho é o tal do “sem juros”. Será que é mesmo ou os juros já estão embutidos?

Fora isso, fazer muitas parcelas para vários produtos pode levar o consumidor a um descontrole, que gera atrasos no pagamento da fatura ou pagamento do valor mínimo e, por consequência, encargos financeiros.

4. Organize suas finanças e faça um planejamento

Com as finanças em dia, sem nome sujo, com score bom, fica muito mais fácil planejar as compras de bens futuros. Poupar, investir e ver seu dinheiro crescer começa a fazer parte da vida de quem organiza sua vida financeira.

Sem dívidas, além de ter crédito no mercado, sua capacidade de fazer compras à vista e não ter que lidar com encargos financeiros ou encargos de financiamento aumentam consideravelmente.

5. Ao contratar um cartão de crédito ou empréstimo, compare os custos envolvidos

Pesquisar diversas empresas e ler inúmeros contratos para comparar preços parece complicado. E é, de certa forma. Mas é fundamental que seja feito antes de contratar produtos financeiros como cartão de crédito e empréstimo.

A boa notícia é que existe uma forma prática e rápida de se fazer isso com o Serasa eCred, plataforma de empréstimo e cartões de crédito da Serasa. Com base no seu perfil financeiro e necessidades, ele simula, compara e recomenda as melhores ofertas de crédito disponíveis no mercado para você.

Com isso, fica muito mais fácil comparar as opções, considerando todos os custos envolvidos na operação.
Acesse o site do Serasa eCred ou o aplicativo da Serasa, disponível no Google Play e na App Store, e faça uma simulação gratuita. Aqui a gente explica o passo a passo para utilizar o serviço. Confira!

Agora que você já sabe o que são encargos de financiamento e encargos financeiros, continue acompanhando nossos conteúdos exclusivos no blog da Serasa! E se inscreva também no nosso canal do YouTube, o Serasa Ensina, para ter acesso a vídeos sobre finanças e educação financeira.

serasaecred.com.br pertence e é operado pela Serasa S. A., uma sociedade anônima sob o CNPJ/MF 62.173.620/0104-95, com domicílio na Rua Dr. Léo de Carvalho, 74 – Sala 1105 – Bairro Velha – Blumenau-SC – CEP 89036-239. A Serasa S.A. não é instituição financeira. Somos um correspondente bancário das instituições: BANCO CBSS S/A – CNPJ: 27.098.060/0001-45, Banco Votorantim S.A. – CNPJ/ME: 59.588.111/0001-03, Banco Pan S.A. – CNPJ: 59.285.411/0001-13, Finamax S./A. – Crédito, financiamento e investimento – CNPJ: 00.411.939/0001-49 e possuímos uma plataforma online (“Serasa eCred”) que facilita o acesso de clientes a produtos e serviços ofertados por instituições financeiras parceiras e credenciadas na plataforma.

Os correspondentes bancários são empresas contratadas por instituições financeiras e demais instituições autorizadas pelo Banco Central do Brasil para a prestação de serviços de atendimento aos clientes e usuários dessas instituições. A atividade de correspondente bancário é regulada pelo Banco Central do Brasil, nos termos da Resolução nº. 3.954, de 24 de fevereiro de 2011. Prazo de pagamento: varia de acordo com a Instituição Financeira escolhida, podendo ser entre 3 e 60 meses. Custo Efetivo Total (CET): varia de acordo com a Instituição Financeira escolhida, podendo ser entre 26,76% e 605,85% a.a. Exemplo: Empréstimo de R$5.000,00. Taxa de juros: 3,23% a.m. A pagar em 18 parcelas mensais de R$380,55. Total a pagar: R$6.849,90. IOF incluso: R$134,00. Tarifa: R$0. CET: 52,80% a.a.

O Serasa eCred tem como compromisso a transparência com nossos clientes. Antes de iniciar o preenchimento de uma proposta, serão exibidos de forma clara: a taxa de juros utilizada, tarifas aplicáveis, número de parcelas, impostos (IOF) e o custo efetivo total (CET). Nossa central de atendimento está disponível para esclarecimento de dúvidas sobre quaisquer dos valores apresentados. Serasa Consumidor informa: o Serasa eCred é uma plataforma de comparação de ofertas de crédito 100% gratuita para consumidores.

Não realizamos nenhum tipo de cobrança para apresentar a você as propostas de crédito dos nossos parceiros. Caso receba alguma cobrança, não faça nenhum depósito ou pagamento, e entre em contato com o nosso time de atendimento.