Entrar

Como conseguir empréstimo para pagar dívidas estando negativado?

Para a organização do orçamento e manutenção da ordem nas finanças, é preciso saber quantas parcelas faltam do FIES para serem pagas.

colunista Fabiana Ramos
Publicado em: 05 de agosto de 2022.

Obter um empréstimo para pagar dívidas pode ser a solução que você estava procurando para trocar uma dívida “cara”, ou seja, com juros muito altos, por uma outra mais barata, com juros menores.

Segundo o Mapa da Inadimplência feito pela Serasa em maio de 2022, o Brasil tem mais de 66 milhões de endividados atualmente. 28,18% dessas dívidas são com bancos ou cartões de crédito, e 22,74% são de contas básicas como água, luz e gás.

Neste contexto, encontrar meios para quitar os débitos é essencial. Os empréstimos – quando usados de maneira estratégica! – podem funcionar muito bem nesse sentido, e é possível conseguir crédito mesmo com restrições no nome. Veja, a seguir, como fazer.

Empréstimo para pagar dívidas: por onde começar?

O primeiro passo para quem está precisando de um empréstimo para pagar dívidas é saber em que pé está a sua situação cadastral. Você pode começar fazendo uma consulta do seu CPF na página do Serasa Limpa Nome e descobrir se existem, por exemplo, protestos em cartório ou ações judiciais. O serviço é gratuito e online.

O segundo passo é pesquisar e levantar quais as empresas oferecem empréstimo para quem possui restrição no nome e conhecer as inúmeras modalidades de crédito – é importante que você faça um levantamento de todas para, só então, escolher a que melhor atende sua condição no momento. O Serasa eCred pode te ajudar com essa pesquisa.

Existem diversas empresas no mercado especializadas em disponibilizar empréstimos para quem está “negativado”. Mas tenha ciência de que os juros cobrados costumam ser mais altos do que o habitual, considerando que existe um histórico de inadimplência por parte de quem já tem o nome restrito nos cadastros de proteção ao crédito.

Você também deve estar atento a alguns pontos que podem determinar que o empréstimo que você toma seja uma solução, e não mais um problema.

Como evitar dor de cabeça extra

Em primeiro lugar, cuidado para não cair em golpes. Existem no mercado empresas fraudulentas que se aproveitam do momento em que você realmente precisa resolver um problema e usam o seu sentimento de urgência para aplicar as mais diversas fraudes. Um dos mais comuns é a cobrança de depósitos antecipados. Fique atento e não faça nenhum depósito, ainda que de pequeno valor, antes de receber o empréstimo.

Atenção aos sites onde você fará sua pesquisa também. É comum que sites de empresas mal-intencionadas não tragam informações de contato, como, por exemplo, telefone e e-mail. Esses sites costumam apresentar erros ortográficos. É recomendável que você tenha um olhar atento para esses detalhes!

Pode ser que a sua solicitação de empréstimo demore para ser aprovada. Não se aborreça com esse eventual “atraso”; como existe um maior risco no negócio, bancos e financeiras costumam fazer uma análise criteriosa e podem ser bastante rígidos quanto ao prazo e às parcelas do empréstimo oferecido.

É importante também prestar atenção ao Custo Efetivo Total (CET) que está sendo cobrado antes mesmo de assinar o contrato com a empresa ou banco. O CET engloba não somente os juros, mas também encargos administrativos, tributos, seguros e demais taxas que a empresa fornecedora do crédito entende ser passível de cobrança.

E sempre comece pelo básico: avalie com cuidado se o valor das parcelas oferecido vai caber no seu bolso por todo o período da negociação. Outra dica é fechar contratos de empréstimos mais longos, com mais parcelas de menor valor, para garantir que você consiga arcar com o pagamento até o fim.

Leia também | Golpe do empréstimo: tipos mais comuns e como se prevenir

Autônomo e negativado. Tem como conseguir um empréstimo?

Se o desafio para conseguir um empréstimo para pagar dívidas já é normalmente grande, quando você é autônomo, o desafio é ainda maior. Mas não é impossível. Veja o que fazer para aumentar suas chances de conseguir crédito:

• Imprima um extrato bancário dos últimos 3 meses, como prova de que existe movimentação de renda na sua conta

• Se você ainda não formalizou a sua atividade profissional, pode abrir um MEI, que vai comprovar seus ganhos

• Se você tem casa própria, carro ou moto, pode usá-los como garantia, e aumentar significativamente suas chances de obter um empréstimo. Mas cuidado: certifique-se de que vai poder pagar todas as parcelas ou você pode ficar sem o seu bem.

Que outros tipos de crédito existem para quem está negativado?

Que outros tipos de crédito existem para quem está negativado?
Existem alternativas de crédito para quem está negativado, mas elas trazem algumas particularidades e não atendem à maioria das pessoas que necessitam de crédito. Veja se alguma delas se enquadra a você.

• Você já deve ter ouvido falar em empréstimo consignado. É uma modalidade de crédito vinculado diretamente ao INSS ou à folha de pagamento, neste caso, de funcionários públicos ou aposentados. As taxas oferecidas para esse tipo de empréstimo costumam ser melhores, uma vez que a empresa credora pode descontar as parcelas diretamente da pensão ou do salário de quem tomou o empréstimo.

• Se você tem dinheiro no Fundo de Garantia, o empréstimo FGTS – oferecido pelo Serasa eCred! – pode ser uma alternativa para quem está negativado. Esta é uma modalidade de empréstimo que antecipa o saque do Fundo, mas você precisa estar cadastrado no Saque-Aniversário. Com ele, é possível antecipar 7 anos do saldo do FGTS liberado pelo governo no mês do seu aniversário. Os juros são baixos e o pagamento será descontado diretamente dos pagamentos anuais do FGTS.

Assista | Empréstimo com antecipação do FGTS - Serasa Ensina

Agora que você está a par das modalidades disponíveis de empréstimo para pessoas com restrição no nome, saberá avaliar melhor se alguma dessas opções atendem ao seu momento, sendo uma ótima oportunidade de se livrar da inadimplência e ter uma vida financeira mais tranquila, sem o desespero das dívidas.

Se puder, busque também fazer renda extra, afinal, manter uma segunda fonte de renda te ajudará a se organizar mais rapidamente. Existem diversas formas para isso, e o celular é uma excelente ferramenta para se fazer dinheiro mesmo sem sair de casa.

Pense nisso, organize suas contas, monte um orçamento e se esforce para segui-lo. Quite suas dívidas e compartilhe esse conteúdo com seus amigos para que todos possam também ter uma vida financeira mais rica e mais saudável!