Entrar

Fiz um acordo com o banco e não consigo pagar: e agora?

Apesar da situação acarretar ainda mais prejuízos, não é raro ouvir do devedor: fiz um acordo com o banco e não consigo pagar.

colunista Fabiana Ramos
Publicado em: 10 de janeiro de 2022.

Infelizmente, esse cenário não é tão incomum. Talvez por falta de organização financeira e por não ter conhecimento dos novos compromissos que poderia assumir, a pessoa que tem dívidas e faz uma renegociação se vê em um impasse: “fiz um acordo com o banco e não consigo pagar”.

A renegociação de dívidas é uma solução excelente para quem está com dificuldades de manter as contas em dia. Trata-se de um acordo, onde são estabelecidos novos prazos, novas taxas de juros, novas condições para que o devedor consiga se restabelecer. Mas, mesmo tendo havido a sua anuência, por vezes, esse acordo é quebrado.

O que fazer nessa situação? Vamos entender as consequências de um acordo não cumprido.

Fiz um acordo com o banco e não consigo pagar

Muitas pessoas hoje se encontram nessa situação de não conseguir honrar os compromissos assumidos. Temos visto isso acontecer com cada vez mais frequência, principalmente após os prejuízos decorrentes da pandemia.

Perda de emprego, renda diminuída e a inadimplência alcançando 63,4 milhões de pessoas, segundo dados demonstrados pelas pesquisas da Serasa.

O que é a o acordo de renegociação de dívidas?

A renegociação é um acordo feito entre devedor e credor onde são propostas novas cláusulas para a quitação de uma dívida. Entre essas cláusulas há novas taxas de juros, novos prazos e condições melhores de pagamento.

Ela se faz necessária quando o devedor não tem mais condições de pagar o parcelamento de uma compra feita ou de um empréstimo tomado.

Como o credor tem interesse em receber e o devedor tem o interesse em pagar, ambos sentam e discutem como esse pagamento poderia ser feito.

Com o acordo selado, passa a valer o novo contrato, e, após o pagamento da primeira parcela dessa nova dívida, o nome do devedor já é retirado dos cadastros de proteção ao crédito, independente do montante total a ser pago.

Leia também | O que é novação de dívidas e como se livrar de dívidas antigas

O que caracteriza a quebra do acordo de renegociação?

O devedor precisa estar ciente do que provoca o cancelamento do contrato de renegociação.

Ausência de pagamento: no contrato, existe uma data de vencimento de cada parcela. Ultrapassada essa data e o período de tolerância oferecido pelo credor, este tem o direito de cancelar o contrato.

Pagamento não identificado: o cancelamento do contrato pode acontecer também por engano. Para o correto restabelecimento, basta que o devedor apresente o comprovante de pagamento para resolver a situação.

Pedido de cancelamento: após as novas tratativas de pagamento da dívida, o credor tem o prazo de 7 dias para entrar em contato com o credor e pedir o cancelamento, caso verifique que não fez um bom negócio. É a chamada “cláusula de arrependimento” dos contratos.

Quais são as principais consequências quando esse acordo é quebrado?

Retorno das condições do contrato original

Quando o acordo de renegociação de dívidas é quebrado, há o cancelamento deste contrato de renegociação e são restabelecidas as cláusulas do contrato original, havendo perda de descontos, das novas taxas de juros e dos prazos de pagamento.

O antigo contrato ressurge e a dívida é atualizada pela taxa de juros antiga, a partir da data de vencimento antiga.

Inclusão do nome do devedor nos cadastros de negativação

Uma das consequências mais conhecidas é que o devedor terá novamente o seu nome inscrito nos cadastros de proteção ao crédito, sofrendo todos os efeitos decorrentes da negativação: dificuldade para obter crédito, abrir conta bancária, conseguir um cartão de crédito e para fazer financiamentos são alguns exemplos.

Diminuição do score

“Score” em inglês significa pontuação. É um indicador do perfil financeiro de alguém, e que pode ser consultado por empresas e bancos. Ele é uma pontuação entre 0 e 1000 que indica a probabilidade de uma pessoa atrasar ou não o pagamento de uma conta.

Quanto mais próxima de 1000 estiver a pontuação, melhor é o perfil financeiro do consumidor, que passa a ser considerado pelo mercado de crédito como um bom pagador. Quanto mais próximo de zero, pior é o perfil financeiro da pessoa.

Ter um bom score é importante, uma vez que essa pontuação influencia na facilidade da obtenção de crédito. Se existe uma quebra do acordo de parcelamento da dívida com o banco, o score do devedor será diminuído, prejudicando o seu histórico financeiro.

E o que fazer agora com a renegociação cancelada?

Confira algumas dicas para que você consiga reverter a situação, se organizar e sair de vez das dívidas.

1. Tenha um controle de gastos

Não adianta ter pressa. Tem que sentar e fazer o dever de casa para não se ver de novo desonrando um compromisso assumido. Para que não ocorra uma quebra de acordo novamente, é preciso que você tenha, em primeiro lugar, o controle das suas contas.

2. Analise a sua capacidade de pagamento

É necessário também que você avalie a sua capacidade de pagamento. Por que você não conseguiu seguir com o acordo anterior? Houve algum imprevisto? Você assumiu parcelas altas demais para a realidade do seu orçamento?

3. Planeje-se para assumir novas parcelas

Organize as suas finanças. Coloque no papel seus ganhos e suas despesas. Veja se sobra espaço no seu planejamento para acolher novos parcelamentos. Se não houver, é preciso primeiro cortar alguns gastos, reorganizar o orçamento e fazer uma renda extra recorrente para abrir espaço para novas dívidas.

Caso contrário, as renegociações acabam se tornando um círculo vicioso. As empresas perderão a confiança em você, que, apesar de assumir, não consegue cumprir os acordos firmados, e a cada renegociação pretendida, juros mais altos e piores condições serão impostos devido às repetidas inadimplências nos acordos anteriores.

Então, é melhor não se precipitar, aguardar o momento oportuno, organizar-se primeiro, para depois partir para uma renegociação de dívidas.

Essa negociação pode ser feita diretamente com a empresa credora ou através de plataformas de negociação, como o Serasa Limpa Nome, que oferece descontos de até 90% para quem negociar suas dívidas com empresas parceiras. Você pode conferir as informações aqui.

Consigo renegociar minha dívida mais uma vez?

É claro que essa resposta somente pode ser dada pelo credor, mas normalmente eles estão abertos para novas tentativas. Mostre interesse, participe ativamente da nova negociação. Apresente a ele o seu planejamento financeiro. Faça contrapropostas.

Mostre ao credor a sua vontade de sair das dívidas, de acertar as suas contas em atraso. E conte com a Serasa para fazer parte desse projeto de ter uma vida financeira mais saudável e tranquila. Clique aqui e conheça todas as empresas parceiras com quem você pode negociar e limpar de vez o seu nome.