Navegação do blog
  1. Limpa Nome Online
  2. Blog
  3. Portabilidade De Divida

Portabilidade de dívida: o que é e quando optar

Saiba como funciona a portabilidade de dívida e quando é vantajoso optar por ela.

Publicado em: 7 de dezembro de 2023

Categoria Negociar dívidaTempo de leitura: 3 minutos

Texto de: Time Serasa

Uma mulher segurando cartões de crédito enquanto usa laptop computador no escritório

Existem formas de economizar e simplificar a gestão das finanças, mesmo quando há dívidas em aberto. Uma delas é a portabilidade de dívida. Com esse recurso, é possível não só pagar juros menores como até reduzir o valor total do débito. Assim, pode ser uma boa oportunidade para quem pretende terminar o pagamento da dívida gastando menos do que previa inicialmente.  

Neste artigo, entenda o que é portabilidade de dívida, como funciona e quando é vantajoso optar por ela.

Assista | PLANILHA DE GASTOS: como fazer seu controle financeiro

O que é portabilidade de dívida

Portabilidade de dívida é a transferência de dívida de uma instituição financeira para outra, com condições melhores, como menor taxa de juros, redução do valor das parcelas ou prazo maior para pagamento. O que ocorre na prática é a troca da dívida mais cara por outra mais barata, como se o devedor quitasse antecipadamente a dívida que tinha com o banco e fizesse um novo empréstimo em outro banco.

O trâmite envolvendo a portabilidade costuma ser rápido, em geral de 10 a 15 dias úteis. Ele se assemelha à portabilidade de telefone, em que o usuário muda de operadora sem alterar o número da linha. O processo também é gratuito, mas é possível que a nova instituição cobre taxas e tarifas para realizar a operação e fazer a análise de crédito, por exemplo.

Diversos tipos de dívidas podem ser transferidas por meio da portabilidade, como empréstimo pessoal, crédito consignado, financiamento de veículos e imóveis e cheque especial. Porém, nem todas as dívidas podem ser objeto de portabilidade, como é o caso das garantias reais que envolvem hipotecas e alienações fiduciárias.

Leia também | Portabilidade de consignado: o que é e como funciona

Leia também | Simulador de portabilidade de empréstimo consignado: como utilizar?

Quando é vantajoso fazer a portabilidade de dívida?

Confira as vantagens que esse serviço pode oferecer.

  1. Obter melhores condições de pagamento

    A portabilidade de dívida pode oferecer condições mais favoráveis ao contrato praticado atualmente, como redução da taxa de juros e isenção de tarifas e taxas.

  2. Reduzir os juros mensais

    Transferir o débito para uma instituição que cobra juros mais baixos pode diminuir não só o valor das parcelas como também o valor total da dívida a ser paga até o fim do contrato.

    Leia também | Juros: o que são, quais os tipos e como calcular

  3. Aumentar o prazo de pagamento

    É possível também ganhar mais tempo para quitar a dívida. Com um prazo de pagamento maior que o praticado no momento, o valor das parcelas pode ser reduzido.

  4. Unificar as dívidas

    Para quem tem mais de uma dívida, a portabilidade pode ser uma boa estratégia para reunir todos os débitos em um só lugar. Isso facilita a gestão das finanças e pode até levar a condições ainda melhores.

    Para saber se a portabilidade de dívida é vantajosa, é importante avaliar cuidadosamente todos os aspectos envolvidos na operação. Isso pode ser feito comparando as condições oferecidas pela instituição atual com outras oferecidas pelos demais bancos, por exemplo.

Como funciona a portabilidade de dívida

Para que a portabilidade de dívida aconteça, é preciso entrar em contato com a instituição escolhida e solicitar a portabilidade. É necessário fornecer também todas as informações referentes à dívida que quer transferir, como extrato atualizado do saldo devedor, taxa de juros anual, valor de cada prestação, prazo total e remanescente e data do último vencimento, por exemplo. Tais dados podem ser obtidos com a própria instituição à qual a dívida está vinculada, que é obrigada a fornecê-los em caso de portabilidade.

Com as informações, a nova instituição dará início a uma análise de crédito do solicitante e sua capacidade de pagamento. Ela não tem obrigação de aceitar a migração e pode recusar o pedido. Porém, caso aprove a transação, quitará todo o saldo devedor da dívida antiga e firmará um novo contrato com base nas condições renegociadas. 

Antes de optar pela portabilidade de dívida, portanto, é fundamental avaliar todas as condições oferecidas pela nova instituição financeira e se certificar de que ela realmente vale a pena e que nada será pago a mais, por exemplo.

Renegociação de dívidas: outra opção para retomar o equilíbrio financeiro

A portabilidade de dívida pode ser uma oportunidade de economizar com débitos pendentes e simplificar o controle e acompanhamento das despesas fixas mensais. Outra opção para quem tem dívidas é renegociá-las. 

Pelo Serasa Limpa Nome é possível encontrar ofertas de negociação de dívidas com condições especiais, como descontos de até 90%. Só em julho de 2023, o total de descontos concedidos na plataforma chegou a R$8,89 bilhões. O valor médio de cada acordo ficou em R$903,80, conforme aponta o Mapa da Inadimplência e Renegociação de Dívidas.

O serviço é gratuito e pode ser feito em apenas 3 minutos nos canais oficiais da Serasa: site, app (iOS e Android) ou WhatsApp (11) 99575-2096.

  • ●     Acesse o Serasa Limpa Nome ou o aplicativo. Informe seu CPF e senha.
  • ●     Confira sua dívida na tela e clique em Negociar.
  • ●     Escolha a melhor opção de pagamento (Pix ou boleto, por exemplo) e o número de parcelas
  • ●     Confirme as condições escolhidas e pronto!
Celular mostrando a carteira digital Serasa

Compartilhe o artigo

Este artigo foi útil?

Escolha de 1 a 5 estrelas para avaliar
Média de avaliação: 4.23 de 5

Artigos relacionados