Entrar

Protesto em cartório: Saiba porque é importante pagar a sua dívida

O protesto em cartório ocorre quando alguém deixa de pagar uma dívida e se torna inadimplente. Saiba por que é importante pagar seu débito!

colunista Serrana Filetti
Publicado em: 18 de julho de 2022.

Muitas famílias brasileiras ainda sofrem com a crise financeira e continuam com várias dívidas. Segundo dados da Serasa, em abril de 2022, o Brasil registrou mais de 66 milhões de inadimplentes e 226,02 milhões de dívidas. Com tantas pessoas nessa situação, a saída para alguns credores é acionar o protesto em cartório.

Aqui no blog, já falamos sobre o que é protesto em cartório e explicamos que ele ocorre quando alguém deixa de pagar uma dívida e se torna inadimplente. Você também aprendeu que diante da inadimplência, o credor pode, após o vencimento da dívida, recorrer ao cartório de protestos e oficializar o não cumprimento do pagamento por parte do devedor, se este for o caso.

Neste post, você aprenderá como um título é protestado, o que acontece quando uma dívida é registrada em cartório e o que fazer neste caso. Então, para você que se interessou pelo assunto, siga com a leitura e tire todas as suas dúvidas com a Serasa!

Como um título é protestado?

Depois de oficializar a inadimplência, o credor ou pessoa/empresa a quem se deve apresenta o documento que comprova o débito em atraso. Em seguida, o cartório responsável pelos trâmites faz a análise do mérito do protesto e comprova que o credor pode protestar a dívida.

Por fim, o cartório envia a denúncia ao Tribunal de Justiça. Então, ela é analisada, e o devedor é intimado. Contudo, se a dívida não for regularizada, o devedor ficará com restrição de crédito e só se livrará depois que pagar o que deve.

Como saber se há protesto em cartório em seu nome?

Há várias maneiras de saber se há protesto em cartório em seu nome. No site da Serasa, por exemplo, você pode consultar o seu CPF. Para isso, descubra em qual cartório o seu nome foi protestado. Na página, além das contas em atraso ou até negativadas, a Serasa indica em qual cartório o seu nome foi protestado.

No entanto, você precisa do número, nome e localidade do cartório. Se não for possível identificar o endereço dessa forma, você pode ter informações no Serviço de Distribuição de Títulos para Protestos do seu município ou Estado.

O que fazer quando não receber a notificação do protesto em cartório?

Se você acha que tem alguma dívida protestada, mas não recebeu a notificação, pode consultá-la no próprio cartório da sua cidade. Pois, ele é que recebe a notificação caso tenha uma dívida registrada e remetida a você. Assim, você pode pedir para que o cartório envie o documento.

No entanto, saiba que para isso há custos, pois cada cartório tem as suas taxas específicas. Além disso, você também terá despesas financeiras como a tramitação do processo.

Qual é a diferença entre negativação e protesto?

O objetivo de ambos os mecanismos é recuperar o valor devido e informar as pessoas e organizações sobre a inadimplência. No entanto, há uma diferença:

Negativação: inclusão do pagador que possui dívida vencida e não paga, junto a Serasa;
Protesto: ato público formal que ocorre quando uma conta ou título não é pago, ou seja, envio das informações ao cartório de protestos.

Leia também: Negativação: descobri que estou com o nome sujo, e agora?

Por que é importante pagar a dívida que consta no cartório?

Além de você recuperar o seu crédito, a dívida protestada nunca caduca. Desta forma, só depois de pagar o que se deve que você terá o nome retirado dos cadastros de negativação de crédito. Pois, enquanto o devedor não quitar a dívida com o credor, ela constará em todas as certidões de protesto emitidas pelos cartórios.

Leia também: Como negociar dívidas pela Internet de forma rápida e segura?

Como pagar a dívida protestada?

Antes de pagar a dívida protestada, você precisa ler tudo sobre ela. Por isso, preste atenção na intimação e veja os valores do débito. Assim, com tranquilidade, você poderá pagar a sua dívida em protesto e resolver a pendência. Também é possível negociar o débito e se livrar da restrição de crédito.

Porém, se você pagar a sua dívida de uma vez, irá resolver o problema, acertar a sua vida financeira e quitar as despesas cartoriais. Mas não se esqueça que, após quitar ou renegociar a sua dívida, é importante pedir ao credor uma carta de anuência (declaração do credor para cancelar o protesto no cartório).

Essa carta é que te ajudará a regularizar o seu nome e a evitar riscos associados a restrições de crédito. Por fim, o cartório terá 5 dias úteis para excluir a restrição do seu nome e você será considerado (a) ex-devedor.

Onde renegociar a dívida do protesto em cartório?

Não é possível renegociar a dívida protestada em cartório. O ideal é verificar se o credor é parceiro da Serasa e, assim, negociar os débitos na plataforma Serasa Limpa Nome antes do protesto. Pois, desta forma, você evitará despesas desnecessárias e chegará a um bom acordo.

Por exemplo, nos feirões limpa nome, devedores e credores se reúnem para chegar a um acordo que facilite a regularização dos débitos. Contudo, você deve ficar atento a essa oportunidade para manter o seu nome limpo.

Antes de partir para uma negociação de dívidas, você deve:

Organizar as suas finanças

Pague todas as suas contas atrasadas, evite gastos exagerados e veja o quanto tudo isso consome a sua renda.

Pagar a dívida à vista

Se possível, pague a dívida à vista, pois você terá um bom desconto. No entanto, se não puder arcar com tudo de uma vez, parcele para não se apertar no final do mês.

Conversar com o credor

Nada melhor do que conversar com o próprio credor e tentar entrar em um acordo. Por isso, veja as condições de renegociação que ele pode te oferecer, e pergunte sobre as formas de pagamento e descontos.

Tomar cuidado com as propostas

Muitas vezes não prestamos atenção na negociação. No entanto, você deve analisar as propostas e ver se há como eliminar a dívida ou se a renegociação pode complicar o seu orçamento. Faça ou aceite uma proposta que se adeque ao que você pode pagar. E, se for necessário, faça uma contraproposta, pois o importante é chegar a um acordo e quitar o que você deve.

Veja essa leitura complementar: Dívida com o cartório: como regularizar?

Como você viu neste artigo, o protesto em cartório não pode ser visto como uma dívida qualquer. Pois, ele pode causar uma série de restrições financeiras como dificuldades na movimentação de conta corrente e aquisição de empréstimos ou financiamentos. Por isso, você deve quitar a sua dívida com o credor.

E então, aprendeu um pouco mais sobre o protesto em cartório? Continue com a gente por aqui no blog e saiba o que é saúde financeira!