Entrar

Como sair do descontrole financeiro e manter as finanças em dia

O descontrole financeiro pode afetar diversas áreas da vida. Saiba como cuidar das finanças e manter as contas em dia.

Foto Vanessa Ferreira
Publicado em: 17 de dezembro de 2021.

Motivo de problemas financeiros e até psicológicos, o descontrole financeiro é mais comum do que parece. Esta situação acontece quando uma pessoa não é capaz de controlar seus gastos pessoais e corre risco de ficar superendividada.

Em maio de 2021 haviam mais de 62 milhões de endividados no Brasil, segundo o Mapa de Inadimplência da Serasa. Isso indica que muitas pessoas podem estar nessa situação.

Continue lendo para saber o que causa esse problema e como prevenir o descontrole financeiro, mantendo suas finanças em dia.

O que pode causar o descontrole financeiro

São muitos os perigos do descontrole financeiro, entre eles está a inadimplência que causa ainda mais custos para a pessoa afetada. Além disso, o acúmulo de dívidas impacta a saúde mental das pessoas. Não são raros quadros de insônia, ansiedade e até depressão em que não consegue controlar suas contas.

Mas afinal, como alguém chega nessa situação? Existem diversos hábitos ou acontecimentos que podem levar a uma falta de controle das próprias finanças.

1. Falta de planejamento financeiro

A falta de um bom planejamento é a causa principal do descontrole financeiro. Isso porque grande parte das pessoas muitas vezes não entende como chegou naquela situação.

Fazer o planejamento das finanças é pensar e analisar quais são as receitas e as despesas pessoais. E, ainda, planejar o futuro pensando em objetivos e reserva financeira.

Ter esse plano não significa que não será necessário recorrer a linhas de crédito ou empréstimos em algum momento. Mas, com isso, é possível se preparar para quitar esses valores antes de se tornarem dívidas muito grandes.

Leia também | Reserva de emergência: como fazer a sua e se preparar para imprevistos?

2. Compras por impulso

Muitos motivos levam as pessoas a fazerem compras impulsivas. Eles podem estar ligados a questões psicológicas, para suprir necessidades imediatas, por exemplo, ou a uma falta de conhecimento sobre o impacto dessas compras no orçamento.

Aquele docinho a mais depois do almoço quando o orçamento está apertado ou a peça de roupa que está em “promoção” provavelmente são gastos desnecessários, mas que na hora parecem fazer total sentido.

3. Mau uso indevido do cartão de crédito

O cartão de crédito é uma forma de ter crédito fácil e que simplifica muito o dia a dia das pessoas. No entanto, para usá-lo é preciso responsabilidade e controle.

Como o valor pago no cartão não sai da conta na hora, esse método de pagamento pode dar uma sensação de que você tem mais dinheiro. Mas, quando a fatura chega, nem sempre é possível pagá-la.

Nessa hora, muita gente recorre ao pagamento parcial e decide parcelar a fatura, o que pode gerar uma bola de neve, devido aos juros rotativos do cartão. Leia também | Juros rotativo ou crédito rotativo: entenda o que é e como funciona

4. Compras parceladas

Na mesma linha do cartão de crédito, as compras a prazo podem resultar em descontrole financeiro. Essa opção permite a realização de sonhos e compra de itens que talvez não fossem possíveis à vista.

O risco está no acúmulo de parcelas de diversos pedidos, que acabam deixando a fatura muito maior do que deveria.

5 dicas para o controle das finanças pessoais

As causas que citamos acima são comuns a muitos consumidores. Por isso, é preciso estar atento ao orçamento pessoal para controlar as finanças.

Abaixo, listamos algumas dicas para você evitar descontrole financeiro pessoal e manter a saúde financeira:

1. Conheça bem suas dívidas

O primeiro passo para reverter a situação é levantar e detalhar todas as suas dívidas em aberto. Liste quais são e todos os valores que ainda devem

ser pagos, incluindo os juros e multas. Com essas informações em mãos, você terá uma visão de tudo que precisa ser quitado. No Serasa Limpa Nome, você pode consultar todas as suas dívidas atrasadas ou negativadas e ainda negociá-las com até 90% de desconto. Mais de 100 empresas parceiras da Serasa oferecem condições especiais para quem fechar acordo na plataforma. Vale a pena conferir.

2. Priorize o pagamento das contas em atraso e dívidas

Sabendo todas as dívidas que você tem, é hora de traçar um plano para pagá-las.

Isso significa deixar de lado por um tempo os gastos supérfluos, pelo menos até todas as contas estarem em dia.

Na hora de fazer esse plano, leve em conta que é possível negociar suas dívidas, como já mencionamos. As empresas credoras costumam oferecer descontos e ajustes nos prazos para facilitar o pagamento delas. Essa é uma forma de se livrar das pendências financeiras mais rapidamente.

3. Tenha objetivos claros

Já lidou com as suas dívidas e tem um plano para pagá-las? Então, é hora de pensar no resto das suas despesas e no futuro. A melhor forma de iniciar um planejamento financeiro é traçar metas.

Pense no que deseja conquistar e em quanto tempo. Inclua o pagamento das dívidas no primeiro ponto desses objetivos, afinal, sem isso não será possível retomar o controle das finanças e tirar outros planos do papel.

Sonhar é importante, mas, tenha o pé no chão e leve em conta as suas prioridades na hora de traçar objetivos a curto, médio e longo prazo.

4. Acompanhe suas finanças de perto

Como dissemos, um dos motivos para o descontrole financeiro é o desconhecimento das finanças pessoais. Portanto, saber de onde vem e para onde vai o seu dinheiro é um passo importante.

Liste em uma planilha ou coloque em uma agenda, se preferir, todas as suas fontes de receita e os seus gastos, classificando as despesas. Nesse documento, você também já pode colocar seus objetivos e quanto dinheiro precisa guardar para alcançá-los.

Leia também | Como fazer uma planilha de gastos pessoais em 5 passos

5. Planeje seus gastos

Sabendo quais são as suas despesas, é possível fazer um planejamento de quanto gastar com cada uma delas por mês. Ao definir esses valores você conseguirá economizar e, com certeza, vai voltar a ter mais controle sobre o seu dinheiro.

Benefícios do controle financeiro

Parece óbvio como é importante para uma pessoa ter controle financeiro, mas muitas vezes acabamos esquecendo quais são esses benefícios. Ter mais segurança e estabilidade, além de menos estresse e preocupações, são apenas alguns exemplos.

Além disso, uma grande vantagem de ter a vida financeira em dia é manter o seu nome limpo e, com isso, ter facilidade de acesso ao crédito.

Isso porque, quando uma pessoa está passando por uma situação de descontrole financeiro, o acúmulo de dívidas e inadimplência acabam impactando negativamente o seu score.

Esse é um dos critérios que as instituições financeiras olham ao analisar se um indivíduo é um bom candidato a receber linhas de crédito. Uma pontuação de crédito alta pode facilitar melhores condições de juros e prazo de pagamento.

Agora que você já entendeu por que deve controlar melhor suas finanças, acesse o Manual do Score Serasa, um guia gratuito e oficial com tudo o que você precisa saber para aumentar sua pontuação.