Entrar

Compra mensal ou compra semanal: o que vale mais a pena?

Compra mensal ou semanal? Como economizar mais no supermercado? Confira dicas para aprender a se organizar e não cair em ciladas.

Foto elaine ortiz
Publicado em: 18 de janeiro de 2022.

Compra mensal vale mais a pena do que compra semanal? Quem costuma fazer as compras de supermercado da família ou até mesmo quem mora sozinho ou é recém-casado com certeza já ficou com essa dúvida. Afinal, cerca de 15% dos gastos no orçamento mensal dos brasileiros se referem à alimentação, segundo o IBGE.

Além disso, com a inflação voltando a subir nos últimos tempos, cada ida ao supermercado tem custado muito. Para se ter ideia, o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), indicador oficial de inflação do país, encerrou 2021 a 10,06%, o maior em seis anos. O resultado ficou acima do teto da meta estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), de 5,25%.

E os alimentos têm sido os grandes vilões da inflação – em 2020 sofreram alta de 18% e em 2021 a inflação desse grupo de bens se desacelerou, mas ainda fechou o ano com taxa de 8,2%. Você deve ter percebido que passou a pagar R$ 15 em meio quilo de café, certo? O mesmo produto básico que até pouco tempo não passava de R$ 9.

Isso tudo quer dizer, na prática, que encontrar formas de economizar nas compras do dia a dia tem se tornado cada vez mais fundamental. Quer saber como driblar essa situação e descobrir o que vale mais a pena, se fazer compra mensal ou semanal? Continue a leitura.

Compra mensal: contexto histórico

A compra mensal começou a ser muito praticada entre os anos 1980 e 1990, quando o Brasil viveu a época da hiperinflação (o índice chegou a bater 80% em março de 1990) e os produtos

comercializados nos supermercados sofriam alteração de preço diariamente. Se você não comprasse hoje e estocasse na sua casa, com toda certeza amanhã você pagaria muito mais caro pelo mesmo item.

As casas começaram, assim, a ter grandes despensas ou mais armários, capazes de armazenar estoques mensais de alimentos. Mas, depois deste período, com os planos econômicos que surgiram, colocaram a economia do país em ordem e controlaram a inflação, fazer compras menores, semanais, passou a ser também uma possibilidade.

Vamos descobrir qual modalidade vale mais a pena hoje em dia?

Leia também | O que é Taxa Selic e como ela afeta sua vida?

Vantagens e desvantagens da compra mensal e da compra semanal

Um dos principais benefícios da compra mensal é a economia de tempo. Se em apenas uma ida ao supermercado você resolver tudo, você ganha horas no dia a dia para dedicar a outras atividades.

Já em termos de economia, não é mais possível afirmar que comprando para o mês todo em grandes quantidades você garantirá um maior desconto. É preciso, inclusive, ficar muito atento a promoções do tipo “compre dois e leve o terceiro de graça”.

Muitas vezes, essas são “falsas promoções” que servem para que você compre mais do que precisa e, no longo prazo, “treina” seu cérebro a sempre comprar aquela grande quantidade daquele produto (e talvez até te leve a desperdiçar em casa, já que tem tantos no estoque).

Por isso, use sempre a calculadora do seu celular, faça a conta e descubra quanto está pagando no preço unitário do produto. Você vai ver que muitas vezes o preço é exatamente o mesmo aplicado no produto fora da “promoção”. Assim, você não vai comprar uma quantidade maior do que precisa só para não perder o “desconto”.

Outro ponto que deve ser considerado antes de decidir se vai fazer compras mensais ou semanais é sua renda. Como você é remunerado? Possui um salário fixo mensal, com data certa para entrar o dinheiro, ou possui renda variável e recebe por diária? Depende muito do seu orçamento optar por uma única compra grande no mês ou uma por semana.

Além disso, a questão do transporte também interfere na escolha. Como você transporta suas compras? Tem carro próprio ou paga taxa para entregarem as compras na sua casa? Se você não tiver carro, às vezes, com compras semanais, é possível carregar seus produtos em poucas sacolas, de ônibus ou a pé, sem pagar tarifas altas de entrega que podem “comer” seu desconto.

A validade dos produtos também é fundamental. Muito cuidado ao fazer a compra mensal para todos os tipos de produtos. Alguns, como pães, iogurtes, carnes, hortifrutigranjeiros, são mais perecíveis e estragam em poucos dias, mesmo quando armazenados corretamente.

Assim, fique atento. Se você quer mesmo fazer compras mensais, corre o risco de perder alguns alimentos por conta do vencimento ou a realidade é que ainda assim talvez precise ir semanalmente, apesar da grande compra que já fez, para adquirir estes produtos frescos e perecíveis (aumentando as chances de comprar ainda mais itens a cada ida ao supermercado). No fim, você pode acabar gastando mais do que gostaria com alimentos.

Em resumo, só você é capaz de definir qual tipo de compra se encaixa melhor na sua vida.

Opte por compras mensais se:
  • Seu pagamento for regular e possibilitar a saída de valores altos de uma só vez;

  • For possível transportar grandes quantidades de itens;

  • Tiver facilidade em planejar grandes compras;

  • Quiser economizar tempo;

  • For difícil controlar a compra por impulso.

Opte por compras semanais se:
  • Souber usar os descontos como aliados e não como tentação para comprar até o que não precisa;

  • Sua remuneração não for fixa;

  • A maior parte das suas compras for destinada à itens perecíveis;

  • Visitas semanais ao supermercado cabem na sua rotina;

  • Não tiver um mercado perto de casa ou carro para carregar as compras.

Compra mensal para duas pessoas vale a pena?

Pode valer e pode não valer. As considerações que fizemos acima se aplicam também para uma casa que possui apenas dois moradores. É necessário avaliar o estilo de vida, a rotina, as preferências na alimentação, as condições financeiras, o espaço físico da residência antes de tomar essa decisão.

Mas, nada está escrito em pedra. Se você divide a casa com mais uma pessoa, uma sugestão é testar os modelos de compra por dois meses e então verificar com qual vocês economizaram mais, se comprando para o mês todo ou se comprando por semana.

Quando se tem muito claro os gostos dos moradores, o tipo de produto que se consome naquela casa, fica muito mais fácil prever as quantidades, a periodicidade das compras e o que atende melhor suas necessidades.

Forma de pagamento: como pagar as compras de supermercado?

Carrinho cheio, hora de pagar as compras do supermercado no caixa. Ao fim, a clássica pergunta: crédito ou débito? Quer parcelar? Você sabe o que funciona melhor para você? Qual forma de pagamento é a mais indicada?

Seja na compra mensal ou na compra semanal, procure sempre pagar as compras de alimentos à vista (ou, se for no cartão de crédito por conta de benefícios, como acúmulo de milhas e pontos, não parcele). Só assim você conseguirá entender quanto gasta de fato todos os meses no supermercado. Parcelar compras de rápido consumo e que você precisa repetir sempre pode ser o caminho para o endividamento.

Imagina você ter que começar a usar o rotativo do cartão de crédito porque gastou muito no supermercado e perdeu a noção das compras necessárias para o mês diante de tantas parcelinhas? Ao se endividar, você pode acabar sujando seu nome, o que impactará sua pontuação de crédito. E sabemos que manter um bom score é importante para ter acesso à serviços de crédito sempre que necessário.

Leia também | Como um score positivo pode facilitar a sua vida financeira?

7 dicas rápidas para economizar no supermercado

  1. Não faça compras se estiver com fome

  2. Faça uma lista e seja objetivo

  3. Determine um valor máximo mensal para compras de supermercado (e divida por quatro se for toda semana ao mercado)

  4. Se possível, não leve crianças

  5. Fique atento à validade dos produtos

  6. Não compre por impulso, reflita se realmente precisa daquele produto

  7. Compare preços

Agora que você já sabe os prós e os contras da compra mensal e da compra semanal, que tal pegar um papel e fazer sua lista de mercado detalhada? Assim, você poderá entender se está comprando em excesso, por impulso ou se está havendo desperdício na sua casa e reajustar tudo isso. Sua saúde financeira agradece!