Entrar

O que são produtos bancários e como escolher as melhores opções

Entenda o que são produtos bancários, para que servem e como comparar e escolher os melhores serviços no dia a dia.

Foto elaine ortiz
Publicado em: 13 de janeiro de 2022.

Os produtos bancários estão presentes em nossa rotina todos os dias. Ao fazer um pagamento ou receber dinheiro por meio de uma conta no banco, investir ou utilizar algum tipo de crédito, por exemplo, você já está aproveitando um produto bancário.

Mesmo assim, muita gente ainda não entende o que realmente são os produtos bancários. E mais: ao se deparar com mais de uma opção no mercado, o que é preciso observar para fazer a melhor escolha e não prejudicar o seu bolso?

Neste conteúdo, vamos explicar melhor todas essas questões. Quer cuidar melhor do seu dinheiro e ter mais controle sobre os serviços que você contrata? É só continuar a leitura.

O que são produtos bancários?

Produtos bancários são serviços oferecidos pelos bancos, que são instituições financeiras. No Brasil, essas instituições são reguladas pelo Banco Central.

Elas podem ser classificadas em três categorias: bancos de investimento, bancos comerciais e bancos múltiplos. Seja qual for a classificação, essas empresas têm como principal função intermediar a transferência de recursos entre investidores — que, no mercado financeiro, são chamados de agentes superavitários — e os tomadores de crédito — ou agentes deficitários.

Para que essa dinâmica funcione direitinho, os bancos pagam juros aos investidores e cobram juros e outras taxas de quem usa crédito. Essa conta só fecha porque os juros pagos aos investidores são menores que os juros cobrados dos tomadores de empréstimo.

Essa diferença é chamada de lucro bancário, também conhecido como spread bancário. E uma curiosidade: o Brasil tem o segundo maior spread bancário do planeta, ficando atrás apenas de Madagascar.

O Sistema Financeiro Nacional e o Banco Central determinam que, para serem consideradas bancos, as instituições devem cumprir pelo menos três critérios:

  • Oferecer rentabilidade às economias e poupanças das pessoas e empresas pagando juros;

  • Financiar o consumo e o investimento de pessoas e empresas cobrando juros e comissões;

  • Realizar serviços de pagamentos e recebimentos para seus clientes pessoas físicas e/ou jurídicas.

Quais são os produtos bancários?

Basicamente, o titular de uma conta bancária ou conta corrente coloca dinheiro em uma agência bancária ou instituição financeira. E é a partir dessa conta que ele passa a ter acesso aos produtos bancários. A seguir, vamos conhecer mais detalhes sobre os principais.

Conta corrente

Também conhecida como conta de depósitos à vista, a conta corrente é aquela em que o cliente paga uma tarifa mensal para poder movimentar alguns recursos.

Cada banco oferece diferentes pacotes de tarifas, com diferentes combinações de produtos bancários. Mas o que poucos sabem é que todos eles são obrigados a oferecer um pacote de serviços essenciais, que isenta o consumidor de pagar essas taxas. Ao optar por esse pacote, o cliente tem direito a:

  • Cartão de crédito para compras e saques;

  • 4 saques por mês (no caixa eletrônico ou guichê de caixa);

  • 2 transferências entre contas da mesma instituição por mês;

  • 2 extratos mensais no caixa eletrônico;

  • 1 talão de cheque com 10 folhas por mês.

Se você não utiliza mais serviços além destes todo mês, talvez seja o momento de bater um papo com o seu gerente e pedir a troca do seu pacote para economizar.

Previdência Privada e outros investimentos

A Previdência Privada, também conhecida como Previdência Complementar, é um tipo de investimento voltado àquelas pessoas que desejam guardar dinheiro para garantir uma renda para si ou para um beneficiário no futuro.

Isso não quer dizer que o contratante não pode resgatar o valor no curto prazo, mas os rendimentos tendem a ser mais interessantes com o passar dos anos. Essa é uma opção muito buscada por aqueles que planejam parar de trabalhar antes de atender aos critérios necessários para se aposentar pelo INSS, por exemplo.

Assim como a Previdência Privada, as instituições financeiras também oferecem outras modalidades de investimento, inclusive mais vantajosas para o curto prazo. Para escolher a melhor opção, é preciso avaliar principalmente dois pontos.

O primeiro é o seu perfil de investidor. Se você é daqueles que preferem não correr riscos ao investir, é um conservador. Os que aceitam correr mais riscos em troca da possibilidade de conseguirem maiores rendimentos são considerados agressivos ou arrojados. E tem, também, o meio termo: são os investidores chamados de moderados.

Além disso, é importante considerar qual é o seu objetivo ao investir. Se a ideia é formar uma reserva de emergência, por exemplo, em vez de procurar uma opção que ofereça maiores rentabilidades, seu foco deve ser buscar alternativas com liquidez diária, ou seja, investimentos que podem ser resgatados a qualquer momento sem gerar prejuízos financeiros.

Mas, se o objetivo é juntar dinheiro para investir nos estudos do filho que acabou de nascer, a Previdência Privada e outras opções de investimento voltadas para o longo prazo podem trazer mais retorno.

Cartões de crédito e débito

Entre os produtos bancários mais populares estão os cartões de crédito e débito. E, apesar da semelhança física, os dois têm funções bem diferentes.

Ao usar um cartão de débito, o valor da compra é descontado diretamente da conta do consumidor. Já com o crédito, como o próprio nome sugere, o cliente utiliza um limite de crédito liberado pela operadora do cartão em cada operação.

Empréstimos e financiamentos

Empréstimos e financiamentos são operações financeiras nas quais o banco oferece crédito ao consumidor cobrando juros para isso.

A principal diferença entre essas modalidades é que, em um financiamento, o solicitante pede dinheiro para uma finalidade específica. No Brasil, as opções mais comuns são para compra de carro e casa.

Já com o empréstimo, o valor liberado pelo banco pode ser utilizado para o consumidor sem que ele precise informar para quê. Mas algumas coisas não mudam: seja qual for a opção escolhida, é preciso fazer um planejamento financeiro antes de solicitar o crédito, se programar para pagar as parcelas em dia e utilizar o dinheiro de maneira consciente.

Como escolher os melhores produtos bancários?

Escolher os produtos bancários mais vantajosos pode não ser uma das tarefas mais fáceis. Isso porque o Brasil também é um dos países com maior concentração bancária. Mas o que isso quer dizer?

Hoje, os cinco maiores bancos do Brasil concentram cerca de 80% das operações financeiras realizadas no país. Esse número, divulgado recentemente pelo Banco Central, mostra que a concorrência de produtos bancários no país ainda é muito baixa.

Por isso, antes de contratar qualquer um desses serviços, é muito importante sair da zona de conforto e procurar diferentes ofertas. Além dos bancos tradicionais, os bancos digitais, fintechs e cooperativas também podem entrar na pesquisa do consumidor que realmente quer encontrar uma boa alternativa.

Na prática, quanto mais opções você comparar, maiores serão as chances de encontrar um produto bancário interessante.

Agora que você já sabe o que são produtos bancários e descobriu a importância de observar diversas ofertas, lembre-se de sempre fazer comparações antes de tomar qualquer decisão que envolva o seu dinheiro.

Para pedir empréstimo pessoal, por exemplo, você pode fazer simulações gratuitas e quantas vezes quiser acessando o Serasa eCred. A plataforma da Serasa pesquisa, compara e recomenda as melhores opções de crédito disponíveis em dezenas de instituições financeiras. Tudo para você não precisar ficar pulando de banco e ganhar tempo. Aproveite!