Entrar

Como usar o Pix no e-commerce: veja o passo a passo

Os impactos do PIX no e-commerce já são visíveis e boa parte dos brasileiros já aderiu a essa nova forma de pagamento.

Foto Vanessa Ferreira
Publicado em: 19 de janeiro de 2022.

Em novembro de 2020, o Banco Central lançou um meio de pagamento que mudou a forma dos brasileiros fazerem transações. No caso das compras online o impacto do PIX no e-commerce também foi grande.

Desde seu lançamento, ele já se tornou uma das formas de pagamento e transferências mais comuns, ultrapassando TED e DOC. No segundo trimestre de 2021, foram 1,8 bilhão de transações, ficando atrás apenas do boleto, segundo dados do BC.

Essa alta adesão ao PIX se deve a muitos fatores, como a praticidade e rapidez das transações. Além disso, ele dispensa o uso do cartão de crédito em transações online, o que possibilita que as pessoas que não usam essa forma de pagamento tenham acessos a essas lojas.

Por isso, durante o primeiro ano de existência, já ficou evidente a importância do pix no e-commerce. Continue lendo para saber como usar esse meio de pagamento nas lojas online e seu impacto nesse setor.

O que é Pix?

Antes de falar mais sobre o PIX no e-commerce, é importante explicarmos o que é o PIX e como ele tem sido utilizado pelo brasileiro.

O PIX é o meio de pagamento instantâneo brasileiro. Lançado pelo Banco Central em Novembro de 2020, essa nova forma de realizar transações foi criada para reduzir os custos de transferências e eliminar a necessidade das pessoas andarem com dinheiro em espécie, proporcionando maior segurança.

O seu funcionamento acontece através de chaves de transação que podem ser cadastradas pelos usuários, sejam eles pessoas físicas ou jurídicas.

Cada CPF ou CNPJ pode ter mais de uma chave cadastrada nos seus bancos de preferência. E, é utilizando essas chaves que é possível enviar dinheiro para as contas.

As transferências via PIX são gratuitas para pessoas físicas e podem contar com taxas baixas para pessoa jurídica, a depender da instituição financeira. Além disso, essas transações são instantâneas, ou seja, são efetivadas em segundos, independente do dia e horário em que são realizadas.

Pix Cobrança

Quando pensamos nos usos do PIX no e-commerce, uma funcionalidade importante é o PIX Cobrança, lançado em maio de 2021. Isso possibilita que a loja crie uma fatura de pagamento com data de vencimento para o cliente Essa fatura funciona como um boleto bancário, havendo, inclusive, cobrança de multa e juros em casos de atraso.

Mas, diferente do boleto, o PIX cobrança é instantâneo. Então, quando o cliente faz o pagamento o valor é recebido na hora pela loja e o pedido já é aprovado. Além disso, as taxas dessa funcionalidade também são mais baixas que as cobradas para emissão de boletos.

Em caso de lojas pequenas, é normal vermos a cobrança através de transferência PIX. Como também são efetivadas na hora, esses e-commerces contam com mais agilidade na hora de enviar os pedidos.

Como fazer compras usando PIX no e-commerce

Para o consumidor o PIX também pode facilitar na hora de fazer uma compra.

O primeiro ponto é que ele permitiu que lojas que só aceitavam cartão de crédito passassem a oferecer outro meio de pagamento.

Também tem a questão da agilidade. No caso de lojas que já aceitavam o boleto, esses pedidos costumavam levar mais tempo para serem enviados, pois essa forma de pagamento tem um prazo maior de aprovação.

Com o PIX, assim que o consumidor faz o pagamento, o valor é enviado para o e-commerce. Isso possibilita que a compra seja aprovada na hora e o pedido enviado de forma mais rápida.

Para pagar um pedido em e-commerce usando pix, basta escolher essa forma de pagamento ao finalizar a compra.

A partir daí você será encaminhado para uma página com um QR Code que pode ser escanear com o aplicativo do seu banco. Também é possível copiar o código gerado e colar no aplicativo para fazer o pagamento. O valor será debitado da sua conta corrente.

O impacto do Pix no mercado de e-commerce

Como dissemos, esse novo meio de pagamento conquistou muitos brasileiros. Até novembro de 2021, após um ano de operação, mais de 104 milhões de pessoas já haviam usado o PIX, segundo dados do Banco Central.

No e-commerce também não demorou para essa novidade chegar. Até a mesma data, mais da metade das lojas online já haviam adicionado esse meio de pagamento, segundo um levantamento da consultoria Gmattos.

Dessa forma, o impacto do pix no e-commerce é positivo ao possibilitar que pessoas que antes não compravam por essas lojas passem a aderir a esse tipo de consumo. Além de reduzir as taxas com meios de pagamentos que as lojas têm que pagar, gerando uma economia importante para essas empresas.

Vantagens do Pix para o mercado de varejo

Para os negócios online já está claro que são muitas as vantagens de vender com PIX no e-commerce.

Recebimento instantâneo

O primeiro ponto é a questão da agilidade, já que os pagamentos via PIX são instantâneos. Além de ser uma vantagem para o cliente, também ajuda o comércio eletrônico a manter um fluxo de caixa mais saudável e organizado.

Redução de custos

O PIX também oferece condições melhores para quem empreende. Embora algumas instituições cobrem taxas para o recebimento de transferências e pagamentos de vendas com pix, essas tarifas costumam ser bem menores que as cobradas em vendas online por cartão de crédito ou na emissão de boletos.

E isso acaba resultando em uma redução considerável dos custos operacionais do negócio.

Segurança

Esse meio de pagamento também é comprovadamente seguro porque segue as diretrizes e regras impostas pelo Banco Central. Essas diretrizes garantem que os dados sejam protegidos por criptografia através de meios inovadores de autenticação do pagamento.

Maiores taxas de conversão

Em relação aos pagamentos com boleto, o PIX também tem se mostrado mais eficiente na hora da efetivação da compra. Como o pagamento é simplificado, é menos comum que os consumidores se esqueçam de fazê-lo.

Atração de novos clientes

Nem todos os consumidores têm acesso a um cartão de crédito, e o PIX possibilita que essas pessoas também possam fazer pedidos online. Assim, os e-commerces têm a oportunidade de conquistar novos clientes.

Se você já aderiu a esse meio de pagamento, saiba como agir caso faça um PIX errado nesse artigo.