Navegação do blog
  1. Limpa Nome Online
  2. Blog
  3. Cadastro Unico

Como saber se fui aprovada no Cadastro Único?

O Cadastro Único (CadÚnico) é a porta de entrada para o recebimento de vários benefícios sociais do governo.

Publicado em: 5 de outubro de 2023

Categoria Negociar dívidaTempo de leitura: 3 minutos

Texto de: Time Serasa

pessoa segurando um celular com o Cadastro Único app aberto

"Como saber se fui aprovada no Cadastro Único?". Essa é uma dúvida comum entre pessoas e famílias que acabaram de realizar a inscrição no programa do governo.

Com quase 96 milhões de pessoas cadastradas, segundo dados de julho de 2023 do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, o programa é a porta de entrada para o recebimento de vários benefícios sociais voltados a famílias de baixa renda.

Por isso, é importante saber que, logo após feita a inscrição, o cadastro da família (ou da pessoa, já que quem vive sozinho também pode se inscrever) passa por uma análise para ser aprovado.

Confira todos os detalhes neste artigo.

O que é o Cadastro Único (CadÚnico)?

O Cadastro Único (CadÚnico) é um sistema utilizado pelo governo brasileiro para registrar

informações socioeconômicas de famílias de baixa renda.

Ele foi criado em 2001 pelo hoje chamado Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome.

Trata-se de uma ferramenta essencial para a implementação de programas sociais, como o Bolsa Família, o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e diversos outros programas de assistência.

Nesse cadastro, são coletados dados como renda, composição familiar, escolaridade, situação de trabalho e condições de moradia. As informações permitem ao governo identificar e selecionar as famílias que mais necessitam de auxílio financeiro e outros serviços sociais.

Assista | Como se inscrever no Cadastro Único - Serasa Ensina

Quem pode se inscrever no Cadastro Único?

Antes de verificar como saber se fui aprovada no Cadastro Único, é importante saber quem pode se inscrever no programa.

Podem (e devem) se cadastrar no CadÚnico as famílias que vivem com renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa. 

Não é preciso que as pessoas da família sejam parentes “de sangue”, basta que elas morem na mesma casa e dividam renda e despesas. Pessoas que moram sozinhas também podem se cadastrar.

Famílias com renda acima desse limite também podem ser cadastradas para participar de serviços ou programas específicos do governo.

Leia também | Cadastro Único: como receber os benefícios sociais?

Como se inscrever no Cadastro Único?

A inscrição no Cadastro Único é gratuita e deve ser feita pessoalmente no Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) ou num posto de atendimento na cidade onde a família mora. Por isso, informe-se na prefeitura onde é o local do cadastro no município.

Nesse caso, basta que o responsável pela família vá ao local com os seguintes documentos:

  • ●     documento de identidade com foto;
  • ●     CPFs de todos os integrantes da família (na falta do CPF, deve-se levar outros documentos, como certidão de nascimento, carteira de trabalho etc.);
  • ●     comprovante de residência (de preferência uma conta de energia elétrica).

 

Leia também | Cadastro Único: como saber se faço parte?

Como saber se fui aprovada no Cadastro Único?

Para saber se seu cadastro no Cadastro Único foi aprovado, existem algumas opções que podem ser seguidas:

  • ●     Consulta ao Número de Identificação Social (NIS): o NIS é fornecido durante o cadastro e pode ser utilizado para verificar o status do seu cadastro em postos de atendimento, no aplicativo ou site.
  • ●     Aplicativo Meu CadÚnico: outra opção é usar o aplicativo Meu CadÚnico para acessar informações sobre a situação do seu cadastro. Essa é uma opção mais prática e conveniente, permitindo que a família verifique o status diretamente no smartphone.
  • ●     Site do CadÚnico: a consulta também pode ser feita pelo site oficial do CadÚnico, em que é possível verificar informações sobre o status da família, detalhes pessoais e a data da última atualização do cadastro.
  • ●     Telefone do Ministério da Cidadania: outra opção para saber se houve aprovação no Cadastro Único é ligar para o número 0800 707 2003 e realizar uma consulta simples sobre o status do cadastro, informações da família e atualizações.

 

Leia também | Cadastro Único: como saber se faço parte?

Quanto tempo demora para ser aprovado no Cadastro Único?

O tempo necessário para a aprovação no Cadastro Único pode variar dependendo de vários fatores.

Após a realização do cadastro, as informações fornecidas passam por um processo de análise e validação pelo governo. Em geral, o prazo para a aprovação costuma variar entre 30 e 45 dias.

No entanto, em algumas situações, esse período pode ser mais longo devido a fatores como o volume de cadastros a serem processados e a complexidade do cadastro em questão. 

Para acelerar o processo de aprovação, é fundamental manter os dados sempre atualizados e fornecer informações corretas no momento do cadastro. Erros ou informações inconsistentes podem atrasar a aprovação e a concessão de benefícios.

Leia também | Como atualizar Cadastro Único pela internet: veja as dicas!

Dica: é importante manter os dados no Cadastro Único sempre atualizados

Depois da aprovação no Cadastro Único, é fundamental manter as informações da família sempre atualizadas.

Isso inclui qualquer mudança, como de endereço, nas escolas das crianças, a chegada de novos moradores, mudanças no emprego ou perda de emprego. 

É importante atualizar o cadastro no máximo a cada dois anos, visitando um CRAS ou posto de cadastramento local. Ao fazer a atualização, lembre-se de levar os documentos de todas as pessoas da família, especialmente o CPF.

Além disso, famílias registradas no Cadastro Único podem ser solicitadas a atualizar suas informações periodicamente. Isso garante que os benefícios sejam distribuídos de maneira justa e atualizada, levando em consideração a situação atual de cada família.

Portanto, manter os dados sempre atualizados é essencial para garantir o recebimento dos benefícios sociais a que tem direito de forma precisa e justa.

Compartilhe o artigo

Este artigo foi útil?

Escolha de 1 a 5 estrelas para avaliar
Média de avaliação: 3.83 de 5

Artigos relacionados