Entrar

Protesto em cartório: veja como descobrir origem de protesto e como fazer para regularizar

Quando uma dívida não é paga, o credor precisa de alguma maneira oficializar a inadimplência do consumidor. Para que possa comprovar formalmente o débito e solicitar a cobrança, a empresa pode acionar um dispositivo com nome e CPF: protesto em cartório.

É importante frisar que nome negativado e nome protestado são duas coisas diferentes. Quando os seus dados vão parar nos birôs de crédito como a Serasa, significa que o seu nome foi negativado. Neste caso, a sua nota de score diminui, assim como as chances de obter crédito.

Já no caso do nome no cartório seus dados ficam formalmente negativados em um documento público. É uma maneira que as empresas encontraram de aumentar as chances de pagamento. Para entender melhor como tudo isso funciona, trouxemos algumas informações. Veja a seguir!

Como descobrir origem de protesto?

Esta é uma etapa bastante simples. Consulte o seu CPF no site da Serasa. Vão aparecer as informações da sua dívida e o número do cartório e a localidade onde o título foi protestado.

Na sequência, procure o endereço do cartório, através do Google. Caso não consiga identificar o endereço desta forma, procure o Serviço de Distribuição de Títulos para Protesto.

Depois disso, os passos são os seguintes.

1. Procure pelo credor para negociar suas dívidas.
2. Efetue o pagamento da dívida.
3. Peça ao credor o título de crédito com a autorização de cancelamento, ou uma carta de anuência, que é possível ser feita online.
4. Peça o cancelamento do protesto ao cartório.

A negociação de dívidas pode ser feita pelo Serasa Limpa Nome, caso a empresa para quem você deve esteja cadastrada em nossa base. As chances de conseguir bons descontos são altas.

Como pagar um protesto?

Mesmo não sendo a maneira mais indicada, é possível pagar a dívida ali mesmo, no cartório. O órgão repassa o valor ao credor, retira o protesto e comunica aos serviços de proteção ao crédito.

Esta é uma forma para quem não quer lidar com o credor por algum motivo ou quem está com muita pressa. O ideal é negociar a dívida diretamente com o credor ou por meio de instituições como a Serasa. Este é o jeito mais fácil de conseguir descontos.

O que precisa para cancelar um protesto no cartório?

Segundo a Lei 9492/1997, a responsabilidade de pedir o cancelamento do protesto no cartório é do inadimplente, e não mais do credor. Ou seja, é o devedor que vai descobrir como tirar o protesto do nome.

Assim, após regularizar a dívida com a empresa, o consumidor deve resolver a sua pendência com o cartório no qual a dívida foi protestada. Mas o que precisa para cancelar um protesto em cartório? Simples: é necessário ter o título de crédito que o credor te devolve quando você quitar os débitos.

Caso ele tenha sido extraviado, o credor precisa disponibilizar a declaração de anuência, com firma reconhecida. O documento deve informar o valor recebido, com os dados completos da transação.

Depois disso, basta comparecer ao cartório onde o nome está protestado com o título ou a declaração de anuência e solicitar a retirada do protesto.

Protesto em cartório caduca?

Assim como as dívidas incluídas nas listas de devedores, o nome protestado também tem o mesmo prazo para caducar. Após cinco anos, a dívida com protesto em cartório caduca. Ou seja, o nome da pessoa deve ser retirado do sistema obrigatoriamente.

Desta maneira, o nome não pode mais constar no cartório de protesto. Caso ele não seja retirado, o consumidor tem o direito de entrar na justiça por dano moral.

É importante lembrar ainda que a dívida continua existindo no cadastro da empresa. Ela permanece com o direito de fazer cobranças, desde que respeitosas e não expositivas.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe nosso canal no YouTube e ouça o podcast Serasa Ensina.