Entrar

É preciso ter o nome limpo para fazer cartão de crédito?

Entenda quando é possível fazer cartão de crédito mesmo estando com o nome sujo e saiba como sair do vermelho com o apoio da Serasa.

Na hora de fazer cartão de crédito, estar com o nome limpo ajuda a aumentar suas chances de ter o pedido aprovado. Isso porque, ao se deparar com um consumidor que não tem restrições financeiras, as instituições avaliam que é menos arriscado conceder crédito a essa pessoa.

Mas, em alguns casos, é possível receber um cartão mesmo estando com o nome sujo. Você sabia? Ao longo deste texto, vamos explicar tudo sobre o assunto.

Quanto pesam suas dívidas ao fazer cartão de crédito?

Sempre que recebem um pedido de crédito (seja por meio de um cartão, empréstimo ou financiamento), o banco ou instituição financeira fazem uma análise de crédito para avaliar o perfil financeiro do cliente. O objetivo é verificar se ele possui condições de pagar o valor solicitado com base no seu comportamento. Em outras palavras, o intuito é garantir que receberá aquele dinheiro de volta.

Ao fazer um cartão de crédito, essa análise também é feita, já que o limite do cartão funciona como uma espécie de empréstimo temporário. E um dos critérios avaliados nessa análise é o histórico de pagamentos.
Se o mercado reconhece você como alguém que honra seus compromissos em dia, ótimo. Suas chances de ter a aprovação do cartão aumentam, pois entende-se que você conseguirá pagar suas faturas. Por outro lado, uma pessoa negativada terá dificuldades em consegui-lo.

Então, caso esteja inadimplente, priorize organizar sua vida financeira e limpar o seu nome para ter acesso a ofertas de crédito cada vez melhores no mercado. Você pode consultar a situação do seu CPF gratuitamente pelo Serasa Limpa Nome para descobrir se tem dívidas em atraso, consultar as opções de pagamento disponíveis para você e fechar seu acordo de uma só vez. Vale a pena conferir.

No entanto, vale destacar que o histórico de pagamentos não será o único critério avaliado quando você for fazer cartão de crédito. Sendo assim, uma pessoa com o “nome sujo” tem alguma chance de conseguir seu cartão.

Outros fatores avaliados na hora de conseguir seu cartão

Na hora de fazer cartão de crédito, há outros critérios importantes que são levados em consideração pelas instituições financeiras. O histórico de dívidas é bastante relevante, mas não é o único fator que influencia na aprovação do crédito.

Alguns critérios podem variar de uma empresa para outra, mas os principais, normalmente, são:

  1. Políticas internas da empresa: na etapa de análise de crédito, cada instituição financeira tem suas regras para definir se vai aprovar ou não os pedidos recebidos e sob quais condições devem liberar um cartão. É por isso que, ao pesquisar em mais de um lugar, o consumidor pode encontrar condições diferentes, já que empresas com políticas de crédito mais flexíveis têm maiores chances de aprovar solicitações de negativados.

  2. Perfil de crédito do consumidor: esse é, sem dúvida, o critério que mais pesa para a aprovação de um cartão ou de qualquer outra modalidade de crédito. Por isso é tão importante manter hábitos financeiros saudáveis para ter uma boa pontuação de crédito além de, claro, pagar suas contas em dia.

  3. Relacionamento com a instituição financeira: quanto mais o consumidor utiliza os produtos oferecidos por uma instituição financeira, mais ela sabe sobre ele. Assim, fica um pouco mais fácil aprovar crédito e liberar um cartão apesar das restrições no nome.

Cartões disponíveis para negativados

Para fazer cartão de crédito estando com o nome negativado, você deve se enquadrar nos critérios de aprovação estabelecidos pelos bancos. E como saber isso? Fazendo simulações.

No Serasa eCred, você preenche algumas informações básicas sobre você e pode fazer simulações gratuitamente, quantas vezes quiser. A plataforma compara as ofertas de crédito disponíveis em centenas de bancos parceiros e indica todas as opções liberadas para o seu perfil, para que você faça a melhor escolha.

Conheça algumas opções de cartão de crédito disponíveis no mercado e que podem ser liberadas para negativados:

  • Banco PAN (Cartão Consignado Banco PAN);

  • Santander (Cartão Santander SX);

  • PAG! (cartão liberado sem consulta ao CPF);

  • Caixa (Caixa Simples);

  • BMG (BMG Card);

No entanto, como acabamos de pontuar, tenha em mente que a liberação do cartão depende dos critérios adotados por cada empresa. Por isso, não é garantido que você seja aprovado no banco A ou B.

Caso você não consiga um cartão de crédito tradicional após a análise do seu perfil, não desanime. Existem outras opções voltadas para quem não tem o nome limpo. É o caso do cartão de crédito pré-pago e o cartão de crédito consignado.

Cartão pré-pago

Para quem está com o nome negativado, uma alternativa ao cartão de crédito tradicional é o cartão pré-pago. De forma bem simples, ele é uma opção recarregável (via boleto, TED ou DOC), em que o consumidor coloca nele a quantia de “limite” que deseja. Ele servirá quando você precisar cadastrar um cartão de crédito para fazer compras online ou contratar serviços de streaming, por exemplo.

Mas, fique de olho: ao contratar esse cartão, é importante avaliar as taxas de adesão, recarga e saque, além da mensalidade. Em alguns casos, a soma desses valores é alta, por isso, avalie se essa opção será vantajosa para você.

Aproveite, também, para conhecer os benefícios do cartão pré-pago:

  1. Há maior segurança ao não sair com dinheiro em espécie, e você pode recuperar o valor do cartão pré-pago em caso de perda ou roubo;

  2. A renda não é um fator considerado pelas instituições financeiras e bancos para liberar o cartão, já que o limite depende do valor que você recarrega;

  3. Você define o limite do cartão pré-pago, o que te dá maior controle sobre suas finanças;

  4. Os pagamentos são sempre realizados à vista, então você não precisa se preocupar com o pagamento de faturas;

  5. Algumas empresas oferecem modelos de cartão pré-pago aceitos em outros países;

  6. Não é necessário ter conta em banco, o que evita processos burocráticos.

Cartão de crédito consignado

Uma pessoa negativada também consegue fazer cartão de crédito na modalidade consignado. É uma alternativa interessante, pois os valores são descontados diretamente em folha ou benefício do INSS. Assim, o cliente ganha em praticidade e mantém seus pagamentos em dia.

A margem do cartão de crédito consignado é de 5% da renda líquida. Ou seja, se você ganha R$ 3 mil por mês, terá R$ 150,00 para o desconto automático da fatura do cartão.

E quem pode fazer cartão de crédito consignado? Aposentados, pensionistas, trabalhadores de empresas privadas, servidores públicos e militares das forças armadas.

Confira os benefícios do cartão de crédito consignado:

  • Taxas mais baixas, o que contribui para organizar as finanças e ter maior controle dos gastos;

  • Maior prazo para pagamento das contas, com parcelamentos em até 72 vezes;

  • Disponível para consumidores com qualquer pontuação de crédito, sem consulta ao CPF;

  • Juros do rotativo mais baixos do que os praticados em cartões tradicionais;

  • Função saque de até 95% do limite, sem taxas adicionais;

  • Benefícios da bandeira do cartão de crédito;

  • Possibilidade de contratar um cartão internacional;

  • Anuidade zero.

Como você percebeu, fazer cartão de crédito estando negativado pode ser mais difícil, mas não é impossível. Se você tem restrições no CPF e busca uma opção de cartão de crédito, o melhor a se fazer agora, além de se programar para quitar suas dívidas, é fazer simulações para conhecer as possibilidades e os bancos que trabalham com cartão de crédito para negativados.

Caso não encontre opções, você pode escolher outras soluções como o cartão pré-pago ou o cartão de crédito consignado. Encontre a melhor opção para seu perfil sem pagar nada no Serasa eCred.

serasaecred.com.br pertence e é operado pela Serasa S. A., uma sociedade anônima sob o CNPJ/MF 62.173.620/0104-95, com domicílio na Rua Dr. Léo de Carvalho, 74 – Sala 1105 – Bairro Velha – Blumenau-SC – CEP 89036-239. A Serasa S.A. não é instituição financeira. Somos um correspondente bancário das instituições: BANCO CBSS S/A – CNPJ: 27.098.060/0001-45, Banco Votorantim S.A. – CNPJ/ME: 59.588.111/0001-03, Banco Pan S.A. – CNPJ: 59.285.411/0001-13, Finamax S./A. – Crédito, financiamento e investimento – CNPJ: 00.411.939/0001-49 e possuímos uma plataforma online (“Serasa eCred”) que facilita o acesso de clientes a produtos e serviços ofertados por instituições financeiras parceiras e credenciadas na plataforma.

Os correspondentes bancários são empresas contratadas por instituições financeiras e demais instituições autorizadas pelo Banco Central do Brasil para a prestação de serviços de atendimento aos clientes e usuários dessas instituições. A atividade de correspondente bancário é regulada pelo Banco Central do Brasil, nos termos da Resolução nº. 3.954, de 24 de fevereiro de 2011. Prazo de pagamento: varia de acordo com a Instituição Financeira escolhida, podendo ser entre 3 e 60 meses. Custo Efetivo Total (CET): varia de acordo com a Instituição Financeira escolhida, podendo ser entre 26,76% e 605,85% a.a. Exemplo: Empréstimo de R$5.000,00. Taxa de juros: 3,23% a.m. A pagar em 18 parcelas mensais de R$380,55. Total a pagar: R$6.849,90. IOF incluso: R$134,00. Tarifa: R$0. CET: 52,80% a.a.

O Serasa eCred tem como compromisso a transparência com nossos clientes. Antes de iniciar o preenchimento de uma proposta, serão exibidos de forma clara: a taxa de juros utilizada, tarifas aplicáveis, número de parcelas, impostos (IOF) e o custo efetivo total (CET). Nossa central de atendimento está disponível para esclarecimento de dúvidas sobre quaisquer dos valores apresentados. Serasa Consumidor informa: o Serasa eCred é uma plataforma de comparação de ofertas de crédito 100% gratuita para consumidores.

Não realizamos nenhum tipo de cobrança para apresentar a você as propostas de crédito dos nossos parceiros. Caso receba alguma cobrança, não faça nenhum depósito ou pagamento, e entre em contato com o nosso time de atendimento.